Psicose: conheça os tipos, sintomas e tratamento

Alucinações, delírios e pensamentos confusos são apenas alguns dos sintomas que a Psicose pode causar no ser humano. Este nome se refere a um estado mental patológico, caracterizado pela perda de contato da pessoa com a realidade que, por consequência, começa a apresentar um comportamento antissocial.

Entretanto, um dos principais erros ao estudar essa condição é confundi-la com a Psicopatia. Esta já é conhecida como uma desordem muito mais grave e que não possui tratamento. Além disso, ela se diferencia do tema central deste texto porque seus efeitos recaem nos traços de personalidades.

Mas será que você sabe identificar de maneira correta como a Psicose pode afetar sua vida? A seguir, confira suas causas, efeitos, além do tratamento indicado para essa situação.

O que pode causar a Psicose?

Os motivos ainda são discutidos e geram muita controvérsia dentro da comunidade médica e científica. Contudo, especialistas relatam que fatores sociais como abuso de drogas ilícitas, isolamento do mundo externo e a vida nas grandes cidades, podem ser algumas das prováveis causas.

Vale ressaltar que as mesmas estão associadas de forma direta ou indiretamente à Psicose. Esses motivos também conseguem produzir uma espécie de cascata, que resulta no desenvolvimento do quadro psicótico.

Adiante, preparamos uma lista que vai te mostrar que a condição pode ocorrer em diversas situações, ou seja, ela não se restringe apenas no uso de drogas ou isolamento social:

  • Transtorno bipolar;
  • Depressão grave;
  • Doença de Alzheimer e outras demências;
  • Estresse psicológico severo;
  • Privação do sono;
  • Epilepsia;
  • Abstinência de álcool;
  • Acidente vascular cerebral (AVC);
  • Aids;
  • Sífilis;
  • Infecções e cânceres do sistema nervoso central;
  • Lúpus;
  • Insuficiência renal e hepática;
  • Cistos no cérebro ou tumores cerebrais.

Quais são os tipos?

Existem inúmeros tipos de psicoses ou transtornos psicóticos. A esquizofrenia e o transtorno bipolar são alguns exemplos das psicopatias mais conhecidas que existem. Portanto, ela é categorizada em três grupos principais:

  • Psicose devido a uma condição mental ou psicológica;
  • Psicose resultante de uma norma sanitária médica geral;
  • Psicose por causa do abuso de drogas e álcool.

Qual especialista procurar?

Essa resposta depende exclusivamente da causa e do tipo em questão. Contudo, em certas ocasiões, a internação hospitalar também é recomendada se houver riscos para a segurança do paciente. Mas antes de pensar nessa possibilidade, o correto é buscar ajuda de um:

Eles são os profissionais adequados para cuidar dessa condição. Dependendo do especialista, ele vai recomendar o uso de alguns medicamentos antipsicóticos para auxiliar no controle dos sintomas mais comuns, como alucinações e delírios.

As drogas consumidas, sob controle, também colaboram na estabilização dos padrões de comportamento do paciente.

Tem cura?

Primeiro, é importante ter um diagnóstico em mãos para saber em qual tipo de Psicose a sua se encaixa. Se a causa for identificada e corrigida, o resultado é satisfatório e o tratamento com antipsicóticos tende a ser breve.

Por mais que não dá para prever a chegada desse tipo de condição, o certo é adotar algumas atitudes de prevenção. Cortar as drogas e o consumo excessivo de álcool são algumas delas.

Outra dica é iniciar um acompanhamento terapêutico, pois assim você vai estar em constante contato com profissionais capacitados em lidar com essa situação. Se você percebeu que tem algum dos sintomas da Psicose, comece sua terapia online e tenha uma melhor qualidade de vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui