Por que é tão difícil mudar hábitos?

A mudança de comportamento de uma pessoa interfere em todo o ambiente à sua volta. Quando um membro da família que antes era alegre e sorridente fica triste todos percebem e perguntam: O que foi com você? Por que está assim? Entenda no Blog do FalaFreud Por que é tão difícil mudar hábitos.

A mudança de comportamento de uma pessoa interfere em todo o ambiente à sua volta. Quando um membro da família que antes era alegre e sorridente fica triste todos percebem e perguntam: O que foi com você? Por que está assim?

Quase todas as pessoas reagem mal quando alguém próximo muda de comportamento. Escutamos frases como: Você mudou! Você está tão diferente!

Essas frases fazem com que a pessoa volte ao comportamento antigo dela. Isso porque aquilo que eu já conheço me deixa numa zona de conforto. Quando já sabemos o que vai acontecer, mesmo que seja um acontecimento incômodo nos sentimos confortáveis, é uma “falsa” sensação de controle. Pois, a mudança traz desconforto.

Imagine você chegando a sua casa e quando entra no seu quarto, todos os móveis estão mudados. O guarda-roupa é outro, a cama, suas roupas, tudo. Como você se sentiria? Desconfortável? Provavelmente. Mas, se você fica ali por uns dias, resistente com a mudança porque você gostava do quarto antigo, porém resolve dormir na cama nova e vestir suas roupas novas. Com o passar do tempo você pode gostar e até ver que as mudanças foram muito boas.

As famílias agem sempre da mesma forma por gerações e gerações. Se na família não existe padrão de separação e um membro resolve se separar ele é tido como errado. Porém, se ele consegue ser bem-sucedido nisso, mesmo com toda a família achando que não ia dar certo. A separação, daquele instante em diante pode ser vista como algo comum. Da mesma forma o contrário. Se na família sempre ocorre separação, a tendência é haver muitas separações nas gerações futuras, pois serão menos tolerantes com relacionamentos amorosos.

Existem infinitos exemplos de padrões familiares que seguimos, a forma de nos comunicar. Famílias que têm o costume de gritar ao educar os filhos, mesmo quando o filho não gostou de ser educado assim, ele o faz da mesma forma com os seus filhos. É um padrão inconsciente. Mas, isso pode ser mudado quando nos conscientizamos do que somos e o que queremos.

A mudança é um desafio. Porém ela pode ser a solução para muitas pessoas. A melhor forma de encontrar o caminho da mudança é compreender que tendemos a repetir sim a história de nossos pais e nossos familiares. O próximo passo é identificar o que te prende no comodismo. Então, tentamos abrir novas linhas de pensamentos positivos, alimentando a auto estima para que fiquemos fortes o bastante para escrever nossa própria história e sermos livres dos padrões repetitivos.

– Dayane Fagundes

Gostou deste conteúdo e quer ler mais sobre Terapia ? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você.

comecar terapia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *