Como gostar do seu trabalho? Confira dicas infalíveis

Como gostar do seu trabalho quando a rotina é pesada, seu chefe é autoritário ou o salário não é como você gostaria? Confira as dicas!

É no trabalho que normalmente passamos a maior parte dos nossos dias. Além disso, é ele que nos faz acordar preocupado no meio da noite e consome um bom tempo da nossa vida. Assim, já que passamos tanto tempo trabalhando, por que não tirarmos proveito enquanto fazemos isso? Nesse texto você verá algumas dicas de como gostar do seu trabalho.

Pesquisa mostra número alto de funcionários infelizes

Infelizmente, ainda é minoria o número de pessoas que de fato gosta do que faz. Com isso, a consequência é um impacto negativo na qualidade do trabalho. De acordo com uma pesquisa realizada pela empresa Gallup em 2015, menos de um terço dos funcionários estão totalmente engajados em seus trabalhos.

Além disso, o estudo também descobriu que não importa o tamanho do seu contracheque – o dinheiro nem sempre é uma motivação sustentável. E não importa qual seja o seu cargo – o nome do cargo geralmente não tem conexão com significado ou motivação. Então, como é que algumas pessoas podem ser bem pagas, mas sentem-se desconectadas com o que fazem, enquanto outras trabalham em situações que estão longe de serem ideais e ainda assim se sentem satisfeitas?

Aprendendo a gostar do seu trabalho

De acordo com Karen Carlucci, terapeuta licenciada em Nova York, o segredo está em dar significado. “O significado é o que nos dá motivação, e as pessoas muitas vezes encontram significado em seu trabalho quando sentem necessidade e são apreciadas”, disse ela. Ou seja, uma vez estabelecido o senso de propósito, a motivação para se comprometer com um trabalho e fazê-lo da melhor forma possível seguirá ”.

Para encontrar significado e aprender como gostar do seu trabalho confira algumas dicas:

1. Procure uma motivação e dê significado ao trabalho

A primeira dica de como gostar do seu trabalho é identificar o que você gosta de fazer. Descobrir o que você gosta vai lhe dar uma direção e um sentimento de propósito. Portanto, Jennifer Way, CEO da Way Solutions, empresa de gestão de carreira, recomenda se fazer estas perguntas:

  • O que inicialmente te atraiu para essa vaga?

Foque naquilo que fez com que você se interessasse por essa vaga no primeiro momento. Com isso, você poderá eliminar pensamentos negativos que você possa ter em relação ao eu atual cargo.

  • De que forma você contribui para a sua empresa?

Quais dons e talentos você está utilizando em sua função atual? Qual o valor que você traz para a sua área? Focar na sua contribuição para aempresa pode ajudá-lo a sentir mais engajado com o que você faz. Esse pode ser um excelente começo para aprender a gostar do seu trabalho.

  • Existem projetos no trabalho que te interessam?

Existe algum projeto que você possa estar interessado em fazer parte? Isso, portanto, pode te desafiar a pensar de outra forma. Além disso, você poderá estimular sua imaginação e conhecer novos colegas de trabalho.

2. Construa relacionamentos

De acordo com a empresa Gallup, as pessoas que têm um melhor amigo no trabalho têm sete vezes mais chances de serem mais engajarem seus empregos. Contudo, se esse não for o caso, um amigo próximo já basta. Isso porque, a Gallup descobriu também que as pessoas que simplesmente têm um bom amigo no local de trabalho têm maior probabilidade de ficarem satisfeitas.

Portato, se você deseja encontrar mais significado em seu trabalho, programe algum tempo para fortalecer seus relacionamentos na empresa.

3. Olhe para fora

Caso um colega de trabalho não seja uma opção, você pode sempre olhar para fora das paredes do seu escritório. Isto é, “não precisa ser limitado ao local de trabalho”, disse Jennifer Way. “Pesquise redes profissionais fora do seu local de trabalho, onde você pode se conectar com outras pessoas em sua profissão. Além disso, reflita se existe em seu setor que você gostaria de almoçar ou tomar café regularmente”.

4. Mude sua atitude

Ter uma boa atitude no trabalho é fundamental e pode ser um precursor para você se sentir mais feliz em seu cargo. Embora seja mais fácil falar do que fazer (e mais fácil para algumas funções do que outras), uma boa atitude é algo que vem com prática e atenção. Para isso, considere trabalhar em suas habilidades interpessoais, ou seja, você aprender a tratar os outros com mais atenção, o que fará com que eles respondam de maneira gentil. Tudo isso pode contribuir para deixar dia a dia mais satisfatório.

O trabalho deve estar sempre atrelado a uma realização pessoal

Pergunte-se: você ama seu trabalho? Ou você teme segunda, terça, quarta e quinta-feira (e talvez até mesmo as horas antes do almoço na sexta-feira)? Se você quiser encontrar significado, lembre-se de olhar além das tarefas cotidianas e focar no resultado final que lhe trará satisfação – mesmo que seja apenas o contracheque.

Além disso, reflita sobre o que te tira da cama de manhã, dia após dia? Com o que mais você se importa? Pode ser que a resposta seja dinheiro (ou coisas que compramos com ele) e tudo bem. Contudo, o importante é reconhecer nossos valores fundamentais e honrá-los. Isso, portanto, nos levará a uma vida de trabalho mais alinhada e produzirá sentido para avançarmos. ”

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental?  Acesse o blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte: https://www.talkspace.com/blog/2018/09/find-meaning-at-work-tips/

FalaFreud

O FalaFreud tem a solução para a sua empresa. Através de um serviço de comunicação ágil, seguro e acessível, você pode proporcionar o benefício da terapia para os seus funcionários. Além de psicólogos licenciados e experientes, nossos profissionais contam com um horário flexível, como por exemplo de manhã cedo ou a noite, o que não afetará na carga horária de trabalho dos funcionários. 

Entre em contato com a nossa equipe para saber mais! 

Saúde mental no trabalho e empatia são chaves para o sucesso

Saiba de que forma a empatia e a saúde mental no trabalho são fundamentais para alcançar bons resultados.

Milhões de pessoas passam por conflitos internos todos os dias, muitas vezes sem que ninguém ao redor saiba. Isso acontece em diversos ambientes, inclusive no trabalho. Por essa razão, prezar pela saúde mental do outro não é apenas saber o que é depressão, ansiedade ou transtorno bipolar. Não se trata apenas de perguntar às pessoas se elas estão bem. É sobre ser humano novamente. Trata-se de mudar nossa cultura e mostrar empatia aos nossos colegas, clientes e líderes. Entenda porque a saúde mental no trabalho é um ato de empatia em vez de simpatia.

Entenda porque a saúde mental no trabalho é essencial para o sucesso

Digamos que você tenha um cliente complicado. Com isso, o gerente de relacionamento da empresa está tendo problemas para lidar com ele. O cliente muda muito de ideia, está sendo rude com os seus funcionários e está impactando a cultura interna de sua equipe. Ninguém quer falar com esse cliente e, de repente, você evita que sua equipe faça certos trabalhos para ele. O que ninguém sabe é que esse cliente em questão tem lidado com depressão por muitos anos. Recentemente, ele piorou porque seus filhos se mudaram e seu casamento começou a desmoronar. Assim, por não saberem como lidar com a situação, o caso tem prejudicado o trabalho dos funcionários.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.

Agora imagine que a sua equipe passou recentemente por um programa de saúde mental no trabalho, ensinando o que realmente significa a saúde mental. Sua equipe entende o impacto de como a vida pessoal pode afetar o trabalho e aprendeu a melhor maneira de lidar com isso.

Portanto, agora em vez de terem dificuldades para lidar com o caso, seus funcionários refletem sobre a situação e tentam entender por que o cliente pode estar agindo dessa maneira. Assim, eles podem começa a mudar sua abordagem da situação.

A abordagem se torna mais empática. Isso porque, eles têm o conhecimento de como nossas mentes e vidas podem refletir em nossas ações. Em resposta, um dos funcionários que participou do programa de saúde mental no trabalho começa a se abrir sobre a própria vida para o cliente e, antes que você perceba, o cliente informa a ele que sua saúde mental não está indo tão bem.

O poder da empatia no trabalho

O que você tem agora é algo que outras equipes não podem oferecer. Isso é chamado de empatia. Mostrar empatia com o seu cliente, colega e/ou funcionário permite que eles busquem a ajuda que precisam. Dessa forma, portanto, você está começando a remover as barreiras que estavam prejudicando sua equipe. Não só você fez a coisa certa para a pessoa que está com problemas pessoais, mas sua equipe também é capaz de gerenciar questões sobre saúde mental no trabalho.

A empatia faz parte de quem somos como seres humanos. Porém, nos tempos modernos, é quase como se tivéssemos esquecido de como praticá-la. Está na hora de mudarmos isso e desmistificarmos a saúde mental.


Não é mais sobre simpatia, é sobre empatia

O FalaFreud tem ajudado empresas a mudarem a maneira como os funcionários e líderes enxergam a saúde mental no trabalho e em suas vidas pessoas. Através de um serviço próprio de comunicação, mais ágil e acessível, estamos fazendo com que a saúde mental faça parte da conversa estratégica das companhias. Invista em terapia para os seus funcionários e veja o benefício que o processo terapêutico pode ter nos resultados.

Fonte:https://www.linkedin.com/pulse/hard-truth-mental-health-workplace-isnt-sympathy-empathy-wilson/

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental?  Acesse o blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Quer falar com a nossa equipe e entregar o FalaFreud para os seus colaboradores? Clique aqui.

Estresse no trabalho diminui produtividade; aponta pesquisa

Entenda como o estresse no trabalho afeta diretamente os resultados de uma empresa.

Funcionários que sofrem de altos níveis de estresse no trabalho são menos engajados e menos produtivos. Além disso, eles têm níveis mais altos de absenteísmo quando comparados com aqueles que não trabalham sob pressão excessiva. É o que mostra uma pesquisa realizada pela empresa de serviços profissionais Towers Watson.

Segundo a pesquisa da Global Benefits Attitudes, os níveis de desligamento no trabalho estão muito relacionados aos níveis de estresse. Isso porque, os níveis de desligamento no trabalho aumentam significativamente quando os funcionários experienciam altos níveis de estresse. Além disso, o estudo de 22.347 funcionários em 12 países, incluindo o Reino Unido e os EUA, revelou que mais da metade dos funcionários que sofriam altos níveis de estresse relataram que foram desligados do trabalho.

Além disso, a pesquisa ainda mostrou claramente uma ligação destrutiva entre altos níveis de estresse e produtividade reduzida. Segundo Rebekah Haymes, consultora sênior e especialista em bem-estar da Towers Watson, “um terço dos entrevistados disseram que muitas vezes são incomodados pela pressão excessiva no trabalho, o que os leva a mais chances de desligamento e absenteísmo – indicadores claros de baixa produtividade no local de trabalho”. disse ela.

Motivos por trás do alto nível de estresse no trabalho

Além dos números, os motivos por trás dos altos níveis de estresse também foram exploradas na pesquisa. Mais da metade dos funcionários citaram o pessoal inadequado como a maior causa de estresse. Globalmente, poucos empregadores consideraram isso como um grande problema.

Assim, apenas 15% dos gerentes seniores perceberam que essa era uma causa de estresse em sua organização. No entanto, nos EUA, os empregadores concordaram que o pessoal inadequado era a segunda maior causa de estresse no trabalho – perdendo apenas para a “falta de equilíbrio entre trabalho e vida pessoal”.

“Se os líderes empresariais quiserem promover um ambiente de menor estresse em seu local de trabalho, é vital que eles entendam as causas reais do estresse em sua organização”, comentou Haymes. “Sem isso, até a melhor equipe de gerenciamento pode se concentrar em energia e recursos nas áreas erradas”.

Além disso, os níveis de ausência também foram influenciados pelo estresse. Foram registrados em média 4,6 dias de doença por ano para aqueles funcionários que se sentiam estressados. Contudo, os funcionários que relataram baixos níveis de estresse tiveram uma média de 2,6 dias.

Mais dias de presenteísmo

Presenteísmo é o nome dado ao fênomeno de se estar presente no ambiente de trabalho, mas com a produtividade baixa. Segundo a pesquisa, ocorreu 50% de presenteísmo em funcionários altamente estressados, com uma média de 16 dias por ano. Já os funcionários com baixos níveis de estresse relataram uma média de 10 dias por ano.

FalaFreud

O FalaFreud pode te ajudar a diminuir o estresse dos seus funcionários. Com psicólogos altamente preparados, o serviço de terapia online não só melhora a qualidade de vida dos seus empregados, como também pode aumentar os resultados da sua companhia.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.


Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental?  Acesse o blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte: https://www.forbes.com/sites/karenhigginbottom/2014/09/11/workplace-stress-leads-to-less-productive-employees/#6b62a09c31d1

Como a saúde mental dos funcionários afeta uma empresa

Entenda porque é importante que as empresas invistam no bem-estar dos trabalhadores e como a saúde dos funcionários pode influenciar nos resultados da companhia.

Os dados são preocupantes: segundo um estudo feito pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão será a maior causa de incapacidade no mundo até o ano de 2020. No Brasil, os transtornos mentais já são considerados a segunda causa de afastamento no trabalho, ficando atrás apenas das Lesões por Esforço Repetitivo (LER). Está claro que precisamos priorizar nos cuidar e isso inclui nossa saúde mental. Mas e os empregadores, também devem se preocupar com a saúde mental do funcionários? E se sim, por que eles deveriam?

Por que a saúde mental dos funcionários importa

Estudos mostram que quando estamos felizes, estamos consequentemente mais propensos a prosperar no trabalho. Porém, quando estamos sofrendo, nosso trabalho também é prejudicado.

Assim, empresas que se preocupam com os resultados, precisam se preocupar também com a saúde mental dos funcionários. Os pesquisadores da London School of Economics and Political Science (LSE), realizaram um estudo em oito países e perceberam que a depressão custa coletivamente às nações do Brasil, Canadá, China, Japão, Coreia, México, África do Sul e EUA mais de US$ 246 bilhões por ano, devido ao afastamento do trabalhador e dias longe do trabalho.

Outros razões para investir em saúde mental

Além disso, pesquisas mostraram que a nova geração de funcionários busca por trabalhos que sejam importantes para eles. Eles buscam mais que um salário. Querem carreiras significativas. Portanto, não basta trabalhar, o bem-estar proporcionado pelo ambiente de trabalho é muito importante para a saúde dos trabalhadores. Assim, os empregadores precisam reconhecer que o trabalho e bem-estar andam de mãos dadas.

A boa notícia é que os problemas de saúde mental podem e devem ser tratados. Algumas empresas, como a Unilever, já têm essa consciência e estão ouvindo, desenvolvendo iniciativas de saúde mental dos funcionários.

Portanto, o investimento de uma empresa na qualidade de vida dos trabalhadores reflete diretamente nos resultados da companhia. Um funcionário mais feliz sente-se mais motivado e, consequentemente, gera resultados melhores, além de diminuir muito o índice de afastamento por estresse. Assim, investir na saúde  mental dos funcionários. é bom para a empresa e bom para o empregado.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental?  Acesse o blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte: https://www.forbes.com/sites/ashleystahl/2017/07/14/why-employers-should-care-about-our-mental-health/#7f2a07323c84

FalaFreud

O FalaFreud tem a solução para a sua empresa. Através de um serviço de comunicação ágil, seguro e acessível, você pode proporcionar o benefício da terapia para os seus funcionários. Além de psicólogos licenciados e experientes, nossos profissionais contam com um horário flexível, como por exemplo de manhã cedo ou a noite, o que não afetará na carga horária de trabalho dos funcionários. 

Entre em contato com a nossa equipe para saber mais! 

Depressão é a principal causa de incapacidade

Você sabia que a depressão é a principal causa de incapacidade no mundo? Entenda o motivo por trás do problema. 

Você já teve a sensação de que cada vez mais os seus dias parecem ter menos horas? É comum que as pessoas se queixem da falta de tempo para realizar suas tarefas diárias. Assim, as consequências disso são pessoas cada vez mais estressadas e com problemas de saúde. Devido à esse aumento consideravel no estresse e diminuição da qualidade de vida, muitas pessoas acabam deprimidas. E é por essa razão que, atualmente, a depressão é a principal causa de incapacidade no mundo.

Número de pessoas deprimidas pelo mundo

Já são mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo sofrendo de depressão, isto é, um aumento de mais de 18% entre 2005 e 2015. Além disso, 260 milhões de pessoas sofrem de transtornos de ansiedade.

Os números que mostram que a depressão é a principal causa de incapacidade no mundo foram divulgados em uma campanha da OMS, chamada “Depressão: vamos conversar”, que tem como objetivo ajudar pessoas do mundo todo que sofrem de depressão a procurem ajuda.

De acordo com a diretora-geral da OMS, Dra. Margaret Chan, “Esses novos números são um alerta para que todos os países repensem suas abordagens à saúde mental e tratem-na com a urgência que merecem”.

Motivos para a depressão

Se você ainda está se perguntando porque a depressão é a principal causa de incapacidade no mundo, saiba que um estudo feito pela empresa Mental Health America (MHA) de 2017, mostrou que grande parte da causa por trás da depressão tem relação com o trabalho.

Segundo a pesquisa, a falta de apoio do empregador contribui para níveis mais elevados de estresse e isolamento. Esses fatores se correlacionam fortemente com a insatisfação no ambiente de trabalho. Assim, 33% dos entrevistados relataram altas taxas de descontentamento. Além disso, 81% dos entrevistados relataram possuir conflitos entre trabalho e família e 63% tiveram um aumento nos problemas mentais.

Preconceito por trás da depressão

Um dos primeiros passos para combater a doença é abordar questões sobre preconceito e discriminação na população. “O estigma associado ao transtorno mental foi a razão pela qual decidimos nomear nossa campanha de “Depressão: vamos conversar “, disse Shekhar Saxena, diretor do Departamento de Saúde Mental e Abuso de Substâncias da OMS. “Para alguém que vive com depressão, conversar com uma pessoa em quem confia é frequentemente o primeiro passo para o tratamento e a recuperação”.

Nos EUA, por exemplo, já existe uma lei, conhecida como Lei dos Americanos com Deficiência, criada em 1990, que proíbe a discriminação contra pessoas com deficiência e problemas de saúde mental em todas as áreas da vida pública, incluindo empregos e educação. No Reino Unido, o Equality Act 2010 realiza praticamente a mesma função, mas a eficácia de tais regras é questionável.

Por exemplo, um estudo de 2017 descobriu que até 300.000 britânicos perdem seus empregos a cada ano por causa de transtornos mentais. Enquanto isso, cerca de 15% dos trabalhadores têm sintomas das condições de saúde mental existentes. As perdas estimadas para a economia variam de £ 74 bilhões para £ 99 bilhões por ano.

O relatório, encomendado pela primeira-ministra do Reino Unido Theresa May, recomendou que as empresas implementem o tópico saúde mental no plano de trabalho, incentivem conversas abertas sobre o assunto e forneçam apoio aos empregados que estiverem lidando com esse tipo de situação.

Além disso, o relatório do Reino Unido também diz que as empresas devem oferecer boas condições de trabalho, gerenciamento eficaz e garantir que o trabalhadores tenham um equilíbrio saudável entre a vida profissional e pessoal.

Mulheres são mais propensas a desenvolver depressão

Nos Estados Unidos, os diagnósticos de depressão aumentaram 33% desde 2013, segundo a seguradora norte-americana Blue Cross Blue Shield (BCBS). E os números não param de crescer nessa nova geração. Nos adolescentes, vemos um aumento de 47% para meninos e 65% para meninas.

Segundo a BCBS, a depressão tem uma taxa de diagnóstico de 4,4%, afetando mais de 9 milhões de americanos. As mulheres são duas vezes mais propensas que os homens a serem diagnosticadas com doença mental (6% x 3%).

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fontes:https://www.weforum.org/agenda/2018/05/depression-prevents-many-of-us-from-leading-healthy-and-productive-lives-being-the-no-1-cause-of-ill-health-and-disability-worldwide

https://www.who.int/news-room/detail/30-03-2017–depression-let-s-talk-says-who-as-depression-tops-list-of-causes-of-ill-health

FalaFreud

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.

Depressão causada pelo trabalho: veja principal motivo

A depressão causada pelo trabalho é muito comum e incapacita milhares de pessoas. Veja a seguir uma solução simples e eficaz para reduzir as chances disso acontecer.

Já faz algum tempo que o tema saúde mental está em alta no mundo inteiro. Os casos de transtornos psicológicos não param de aumentar e entre eles está a depressão. Entre umas das causas por trás da doença, está a depressão causada pelo trabalho, que continua a crescer consideravelmente. Mas por que o ambiente de trabalho pode causar depressão?

Seria a solidão o motivo?

Segundo o médico Vivek H. Murthy, muitos ambientes de trabalho modernos contribuem para esse sentimento de desconexão. Para ele, novos modelos de trabalho criaram

uma flexibilidade que antes não existia, mas que muitas vezes reduzem as oportunidades de interação e relacionamentos pessoais.

Porém, nem mesmo em um escritório cheio de pessoas ao redor isso está livre de acontecer. Na maior parte do tempo, os dias são super corridos e todos estão focados no computador, sem muita interação.

OUTROS MOTIVOS POR TRÁS DA depressão causada pelo trabalho

Existem diferentes motivos por trás da depressão causada pelo trabalho. Porém, alguns deles são bastantes recorrentes, como, por exemplo, muitas demandas e alta pressão, competitividade exacerbada, ambiente hostil, etc.

Estudos mostram que ao trabalhar se sentindo totalmente controlado, isto é, com pouca ou sem nenhuma liberdade para realizar as tarefas, aumenta consideravelmente as chances de que uma depressão apareça.

Isso acontece porque nós seres humanos temos necessidades psicológicas fundamentais. Isto é, assim como necessitamos de comida e oxigênio, precisamos ter a sensação de que somos responsáveis pelo nosso próprio destino – mesmo que não tanto quanto gostaríamos. Quando essa sensação é tirada de nós, ficamos infelizes rapidamente.

TORNE O AMBIENTE MAIS AGRADÁVEL E DIMINUA NÚMERO DE CASOS DE DEPRESSÃO

Porém, segundo uma pesquisa realizada pelo cientista social Michael Marmot, é possível realizar o mesmo trabalho de forma menos deprimente. Assim, para evitar se sentir refém em seu próprio trabalho, torne-o mais gratificante, como, por exemplo, mudando coisas rotineiras. Horário, local, roupas, decoração da mesa, ordem das tarefas…

Se de alguma forma você puder ter algum nível de liberdade em um ou alguns desses itens, você não sentirá o trabalho como um fardo tão pesado. Existem, inclusive, estudos científicos que sugerem que dar flexibilidade a um funcionário aumenta sua produtividade.

Portanto, uma dica simples para os líderes das empresas evitarem a depressão causada pelo trabalho é controlar as pessoas o mínimo possível. Com isso, os funcionários não apenas trabalharão mais, mas também serão mais felizes. E como ambas as partes se beneficiarão disso, ter um local de trabalho mais liberal não será um problema para os gerentes.

PROCURE AJUDA DE UM PROFISSIONAL DE SAÚDE 

Se você estiver enfrentando uma depressão causada pelo trabalho, lembre-se sempre de colocar sua saúde em primeiro lugar. Procure ajuda de um profissional da área de saúde, uma vez que é primordial estar sob o tratamento adequado.

Como lidar com chefe controlador? Terapeuta dá dicas; Confira matéria no FalaFreud.

Fonte:https://medium.com/inc./this-is-the-number-one-cause-of-depression-at-work-45a7302e3552

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e se conectar com um dos nossos psicólogos.

Download App

Como lidar com chefe controlador? Terapeuta dá dicas

Ter conflitos com o seu chefe pode ser mais comum do que você imagina! Mas então, o que fazer e como lidar com chefe controlador? Veja as dicas da terapeuta do FalaFreud.

Chefes autoritários, estressados, que gritam,… a lista é enorme! Só quem já trabalhou com pessoas assim sabe o quanto a rotina pode ser difícil. Porém, existem algumas dicas que podem te ajudar a melhorar a convivência em seu ambiente de trabalho. Confira a matéria do FalaFreud para saber como lidar com chefe controlador.

Como construir um bom relacionamento com o seu chefe nesses casos?

Se coloque no lugar dele(a)

A primeira dica para lidar com chefe controlador(a) é se imaginar no lugar dele(a). Muitas vezes julgamos as pessoas sem sabermos o que a pessoa está vivenciando. Dito isso, é importante lembrar que, assim como você, seu chefe também passa por pressões e cobranças. Porém, cada um tem uma forma de lidar com as situações. Portanto, tente pensar nos problemas que ele enfrenta, da mesma forma que você. 

Aprenda a se comunicar com ele(a)

Cada pessoa tem uma forma de se comunicar. Você pode entender qual método de comunicação preferido do seu chefe. Por exemplo, ele gosta de saber todos os detalhes? Ou prefere que você seja mais breve? Ele prefere ser informado pessoalmente sobre reuniões e acontecimentos gerais? Ou é melhor via e-mail?

Peça sempre um feedback

Saber o que é esperado de você e quais são as suas tarefas dentro da empresa ajuda bastante. Em vez de esperar ter algum problema para falar com o seu chefe, tente fazer isso antes. Peça um feedback para saber exatamente às expectativas dele sobre você. 

Diga como você se sente

Outra dica importante sobre como lidar com chefe controlador é sempre ser honesto quanto aos seus sentimentos. Converse como você se sente quando ele te trata de certo modo ou como te afeta o modo no qual ele lida com determinada situação. Lembre-se de ser cuidadoso na hora de falar. Em vez de criticá-lo, você deve falar sobre como se sente quando ele age daquela maneira.

Reveja suas atitudes

As vezes, já estamos tão fragilizados que qualquer coisa nos desestabiliza. Por isso, antes de pensar em procurar outro emprego, reflita até que ponto o problema está no seu chefe e não com você. Para isso, reflita se você está bem consigo mesmo ou se tem algo externo ao trabalho que está te afetando.

Se o problema não for apenas o chefe difícil,mas sim algo interno, procure fazer atividades que te agradam, como praticar esportes, sair com os amigos durante a semana, etc.

Olhe para o lado positivo de ter um chefe controlador

Pode ser difícil pensar em coisas positivas quando se tem um chefe controlador ou com um comportamento difícil. Porém, saiba que ter um chefe assim pode te ajudar a ser um funcionário melhor. Isso porque, você possivelmente será mais cuidadoso com suas tarefas e buscará constantemente a evolução.

Nunca leve nada para o lado pessoal

Não ache que o seu chefe está te perseguindo. Ao fazer isso, você não só atrapalhará o seu rendimento profissional mas também a convivência no ambiente de trabalho. Sendo assim, em vez disso, encare o comportamento do seu chefe como consequência do estresse e da pressão que ele sofre diariamente.

Se conecte com características positivas do seu chefe

Por mais que seu chefe seja controlador, grosseiro, rude, entre mil outras coisas, todo mundo tem um lado bom. Portanto, descubra coisas positivas sobre ele, coisas que te fazem admirá-lo.

Ao seguir essas dicas, você possivelmente quebrará o bloqueio negativo que existe entre você e seu chefe. Além disso, lembre-se de que ser inteligente emocionalmente é saber lidar com todos os tipos de pessoa. 

Porque descontamos a raiva nos outros? Confira a matéria do FalaFreud

Confira o vídeo da terapeuta Dayane Fagundes sobre como lidar com chefe controlador 

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e se conectar com um dos nossos psicólogos por apenas R$159,99 por mês.

Download App