Teste: você sabe identificar a depressão e seus sintomas?

Uma doença que vai muito além da tristeza profunda e causa tanto sintomas físicos como psicológicos. Essa é a depressão, conhecida como o mal do século 21 e que se tornou uma questão de saúde pública nos últimos anos.

O transtorno mental afeta o humor do indivíduo e o modo como as pessoas se sentem, pensam ou agem diante de inúmeras situações. E nem sempre é fácil reconhecer quem sofre com essa condição. 

Mesmo assim, o ideal é que esse assunto tenha uma abordagem adequada e seja discutido frequentemente, não só dentro dos núcleos familiares como nos espaços públicos. Exemplos: instituições de ensino, nas empresas, unidades básicas de saúde, entre outras opções.

Teste para identificar sintomas

Antes de iniciar o teste, um aviso importante: este método serve apenas como um indicativo, pois ele não substitui a avaliação médica. Por isso, tenha em mente que é fundamental procurar o profissional indicado para tratar essa doença.

Para auxiliar no teste, você deve associar essas frases com cada tipo de sintoma:

  • Nenhuma vez
  • Dois ou três dias
  • Mais da metade dos dias
  • Praticamente todos os dias

Com que frequência você se sentiu mal por alguns destes problemas?​

  1. Apetite reduzido ou exagerado.
  2. Se sentir mal, por achar que fracassou ou desapontou os seus familiares e amigos.
  3. Problemas de concentração para realizar atividades básicas do dia a dia, como ler notícias ou ver televisão, por exemplo.
  4. Ficar para baixo, depressivo ou sem esperança.

O que você deve observar?

Algumas das situações acima se encaixam no que você sente ultimamente? De acordo com as orientações do Manual de Diagnósticos de Transtornos Mentais (DSM V), ainda precisam ser avaliados outros fatores importantes.

Os mais comuns são o humor deprimido e a perda de interesse ou prazer para fazer as coisas. No entanto, o indivíduo com depressão pode apresentar, normalmente, pelo menos de três a quatro dos sintomas listados abaixo:

  • Perda ou ganho de peso sem estar em dieta;
  • Aumento ou diminuição de apetite;
  • Indecisão ou capacidade diminuída de pensar;
  • Insônia ou excesso de sono;
  • Agitação ou lentificação;
  • Fadiga e perda de energia;
  • Pensamentos de morte recorrentes;
  • Tentativa ou planejamento de suicídio.

Quais são os principais tipos de depressão?

  • Depressão mista: mistura dos sinais depressivos com uma ansiedade intensa. Sintomas como euforia são muito comuns aqui;
  • Depressão melancólica: ideia constante de morrer, inatividade e tédio ficam fortes;
  • Depressão distímica: o estado crônico deixa a pessoa extremamente pessimista e rabugenta. Geralmente, o indivíduo sente uma melancolia leve que não melhora nunca;
  • Depressão psicótica: alucinações e delírios são comuns nesse tipo. Muitos enxergam coisas inexistentes e ouvem vozes dentro da própria cabeça;
  • Depressão maior: uma das mais famosas, seus sintomas são tristeza excessiva, perda de prazer, baixa autoestima e distúrbios de sono;
  • Depressão sazonal: ela aparece em algumas épocas do ano, principalmente em países do Hemisfério Norte, como no outono e inverno;
  • Depressão atípica: aumento do apetite, ganho de peso, sonolência exagerada, sensação de cansaço nos braços e nas pernas.

Como você pode tratar a doença?

A recomendação básica é procurar pela ajuda de um profissional adequado, neste caso, um psicólogo. Ele que dará todo o apoio e suporte necessário para o paciente lidar com a situação. Além disso, dependendo de cada caso, o psicólogo também consegue indicar a pessoa para outros tipos de médicos.

Vale ressaltar que atualmente existem várias maneiras de tratar a depressão. Uma delas é a terapia online em que paciente pode realizar sua consulta sem sair de casa e na hora que desejar. Portanto, se você se identificou com os sintomas do teste ou conhece alguém que também tem, converse com um psicólogo e inicie o tratamento o quanto antes.

Setembro Amarelo: a importância da conscientização

Você já falou abertamente sobre suicídio com seu filho(a), pai, mãe ou até mesmo com um amigo próximo? Atualmente um dos grandes tabus é a dificuldade em conscientizar sobre este que é considerado um problema mundial de saúde pública.

A campanha do Setembro Amarelo existe justamente para tentar quebrar esse tabu e contribuir para a prevenção do suicídio. Logo abaixo, você verá a relevância da temática e como ela está atuando no país.

Continue lendo “Setembro Amarelo: a importância da conscientização”

Dependência das redes sociais e impacto na autoestima

Vivian Di Croce, psicóloga do FalaFreud, disserta sobre a influência das redes sociais na autoconfiança das pessoas.


As redes sociais vêm tomando cada vez mais importância no cotidiano das pessoas. O tempo médio gasto diariamente no acompanhamento das redes sociais tem crescido a cada ano, chegando até a 3 horas diárias de uso, além do fato de cada vez mais pessoas estarem aderindo às redes sociais diariamente. 

Muitas são as explicações para esse aumento de interesse pelo conteúdo digital, e não cabe aqui a falar de todas elas. Mas venho falar sobre como a exposição às redes sociais pode causar impacto negativo na vida de uma pessoa.

Continue lendo “Dependência das redes sociais e impacto na autoestima”

Suicídio: Por que as pessoas cometem? E como prevenir?

O suicídio é algo que vem chamando a atenção da nossa sociedade.Nesse post explicamos o que leva uma pessoa cometer suicidio e como preveni-lo.Veja no blog do FalaFreud !

O suicídio é algo que vem chamando a atenção da nossa sociedade. Muito tem se falado sobre isso e cada vez mais podemos ver o quão importante é abordar esse assunto e compreender a situação.

O que é o suicídio e o que leva a comete-lo?

O suicídio é o ato da pessoa de tirar a própria vida.

Existem algumas pessoas que são mais propensas a cometer suicídio, são elas pessoas com transtornos mentais, depressivos, bipolares, transtornos de personalidade, dependentes químicos e esquizofrênicos.

Outras podem estar passando por uma enfermidade, como câncer, HIV, ou mesmo pessoas que sofreram ou sofrem algum tipo de abuso ou bullying.

Ou passaram por perdas, seja de emprego, separação, ou até uma exposição da vida íntima na internet.

Como combater o suicidio?

Continue lendo “Suicídio: Por que as pessoas cometem? E como prevenir?”