O segredo da felicidade: Invista nos bons relacionamentos

Bons relacionamentos trazem felicidade e saúde

Passar mais tempo com pessoas próximas que te deixam feliz, investir nos bons relacionamentos que tem, faz com que você tenha uma vida mais saudável e mais feliz, revelou um estudo de Harvard, através de pesquisas feitas durante 75 anos (1939-2014).

O estudo mapeou o bem-estar físico e emocional de 268 homens, graduados em Harvard e de 456 homens pobres, que cresceram em Boston.

Várias gerações de pesquisadores analisaram exames cerebrais, amostras de sangue, pesquisas auto-relatadas e interações desses homens para compilar suas descobertas.

E a conclusão é simples: Relacionamentos mais próximos, podem fazer ou quebrar o bem-estar de uma pessoa, de acordo com Robert Waldinger, professor de psicologia de Harvard e diretor do centro, atrás do estudo.

“A mensagem mais clara que recebemos deste estudo de 75 anos é a seguinte: os bons relacionamentos nos mantêm mais felizes e saudáveis.”, diz Waldinger na apresentação do Tedx em 2015.

Então se você quer ser mais feliz e saudável, invista nas pessoas que estão próximas de você e que sejam relações positivas e alegres.

Ter alguém para se apoiar, continua a manter a função cerebral alta e reduz a dor emocional, e até mesmo física.

As pessoas que se sentem solitárias são mais propensas a sofrer declínios de saúde no início da vida e tendem a morrer mais cedo, diz o estudo.

“A BOA VIDA É CONSTRUÍDA COM BONS RELACIONAMENTOS”.

Se você não tem um número grande de amigos ou não tem um parceiro, não se preocupe. Uma pessoa só precisa de alguns poucos relacionamentos mais próximos para ser feliz.

“Não é apenas o número de amigos que você tem”, diz Waldinger, “e não é se você está ou não comprometido (namoro, casamento, etc…). É a qualidade de seus relacionamentos íntimos que importam”.

Aplicar as descobertas do estudo para sua própria vida é mais fácil do que você pensa.

Esse estudo é um lembrete para descobrir mais tempo para se conectar com pessoas que você gosta de estar ao redor, com certeza.

Mas ao contrário de ter um novo emprego ou comprar um carro novo, você não vê alterações no seu humor do dia para a noite.

“Os relacionamentos são bagunçados e são complicados”, diz Waldinger. Os investimentos neles podem levar tempo, é preciso paciência.

Então, agora que já sabe o que pode deixar a sua vida mais feliz, invista nas suas boas relações. Mande mensagem para aquele amigo querido, marque um encontro.

Vamos ser feliz!

 

Equipe FalaFreud

 

FalaFreud é o melhor caminho para a terapia de forma fácil, acessível e conveniente para aqueles que procuram uma vida melhor. Você pode se conectar com um terapeuta do conforto e privacidade da sua casa usando o seu smartphone, baixe o nosso aplicativo em http://www.falafreud.com/ e converse hoje mesmo com um terapeuta.

Como lidar com namorado(a) que tem ansiedade?

Relacionamentos: Namorar alguém com ansiedade

Namorar alguém, com problemas de ansiedade ou um transtorno de ansiedade pode ser um desafio e bem estressante.

Às vezes, pode parecer que a ansiedade é uma terceira pessoa no relacionamento; Alguém que fica entre você e seu parceiro e traz muitas dúvidas e confusão.

Neste artigo você encontrará tudo o que precisa saber e fazer, quando namora alguém com ansiedade: Como apoiar seu parceiro, entender como a ansiedade pode afetar seu relacionamento, como cuidar da sua própria saúde mental e muito mais. Continue lendo se você quer garantir que a ansiedade não se torne uma terceira pessoa em seu relacionamento.

1- Entendendo a ansiedade e o que ela faz com o seu parceiro.

Aprender alguns fatos básicos sobre ansiedade, ajudará a entender e apoiar melhor o seu parceiro. Nossos terapeutas recomendam que você tenha em mente:

  1. A ansiedade é um problema real, e não algo inventado. É um problema de saúde mental.

  2. A ansiedade é normal. Todo mundo tem isso. Isso só se torna um problema ou desordem se for grave.

  3. Ela pode ser uma doença debilitante que evita que as pessoas funcionem e vivam uma vida normal.

  4. Você não pode “consertar” ou “curar” a ansiedade.

  5. A maioria das pessoas que tem ansiedade desejam que não tivessem tido isso. Eles se preocupam que sua ansiedade seja um fardo para os outros.

  6. Existem milhões de pessoas que, apesar de lidar com a ansiedade, têm grandes relacionamentos e estão felizes.

  7. Os sintomas  podem ocorrer em ondas, constantemente ou em ambos.

  8. Pessoas com transtornos ou problemas de ansiedade podem ter períodos sem sintomas.

  9. Ela não é lógica ou racional. Isso faz com que as pessoas se preocupem com algo, apesar de não haver evidências que sejam concretas e que valham a pena se preocupar. Isso também faz com que às vezes eles atuem irracionalmente.

  10. Não é um sinal de fraqueza.

  11. Ela é tratável. A terapia pode aliviar os sintomas e ensinar as pessoas a lidar melhor com isso.

2- Como a ansiedade pode afetar o seu relacionamento?

Se você está namorando alguém com ansiedade, é provável que seu parceiro gaste muito tempo preocupado e ruminando tudo o que pode dar errado ou já está errado com o relacionamento.

Aqui estão alguns exemplos de pensamentos e perguntas que podem estar surgindo no cérebro:

E se ele (a) não me ama tanto quanto eu o amo?
E se ele(a) está mentindo para mim?
E se ele(a) escondeu algo de mim?
E se ele(a) estiver me enganando?
E se ele(a) quiser me enganar?
E se ele(a) gostar de outra pessoa melhor?
E se minha ansiedade arruinar nosso relacionamento?
E se terminarmos?
E se ele(a) não responder a mensagem de volta?

A maioria das pessoas tem pelo menos alguns desses pensamentos ansiosos. Eles são uma parte normal de estar em um relacionamento, especialmente em um novo.

Mas quem tem problemas de ansiedade ou um transtorno de ansiedade, no entanto, tende a ter esses pensamentos ansiosos com mais freqüência e intensidade.

Os pensamentos ansiosos causam sintomas fisiológicos, incluindo falta de ar, insônia e ataques de ansiedade.

Às vezes, esses pensamentos motivam o seu parceiro a agir de maneiras que cause o estresse e desgaste do relacionamento.

Infelizmente, há muitos comportamentos motivados pela ansiedade que as pessoas desenvolvem nos relacionamentos. Como estes aqui::

  • Ficar irritado, irritável
  • Se tornar controlador(a)
  • Estar distraído e ter problemas para se concentrar
  • Ser excessivamente crítico(a)
  • Comportamento agressivo evasivo ou passivo
  • Perfeccionismo

3- Como Lidar com a ansiedade?

A ansiedade não tem que colocar seu relacionamento em perigo. Ao usar as estratégias de enfrentamento corretas, você pode ter um relacionamento saudável e impedir a ansiedade de causar muito estresse.

  •  Incentivando o seu parceiro a fazer terapia ou tentar terapia de casais

Quando você se importa com alguém, muitas vezes nos enxergamos como seus terapeutas, na tentativa de ajudá-los e apoiá-los. O problema é que você não é um terapeuta.

Tentando desempenhar esse papel,você se sentirá drenado emocionalmente. Isso poderia fazer você se ressentir de seu parceiro.

Você não é responsável por fornecer terapia ao seu parceiro. É por isso que deve orientá-lo, suavemente, a trabalhar com um terapeuta. Ele pode ajudá-los a melhorar a forma como lidam com a ansiedade, dentro e fora de um relacionamento.

Se você está em um relacionamento sério e de longo prazo, considere o aconselhamento de casais. Alguns dos problemas de ansiedade podem estar baseados em seu relacionamento.

  • Você fazer terapia

Se o seu parceiro não aceita e é resistente a fazer terapia, vá sozinho.

Isso irá ajudá-lo a desenvolver as habilidades necessárias para entender e lidar com a ansiedade do seu parceiro. Um terapeuta também pode ensinar-lhe como apoiar de forma mais eficaz o seu parceiro ansioso.

Quando está namorando alguém com ansiedade, é fácil esquecer de cuidar de si mesmo. Ao fazer terapia, você pode garantir que ainda esteja focando na sua própria saúde mental.

  •  Aprender a se comunicar melhor sobre a ansiedade

A ansiedade pode ser assustadora. Isso pode fazer você querer evitar falar sobre isso.

No entanto, uma das maneiras mais eficazes de lidar com a ansiedade em um relacionamento, é falar sobre isso de forma aberta, honesta e direta com seu parceiro.

Para mostrar ao seu parceiro, que aceita sua ansiedade, você precisa encorajá-lo a se abrir sobre isso.

Tente ouvir sem julgar, sem se tornar defensivo e não deixar sua própria ansiedade falar.

Comece o diálogo, perguntando: “O que você acha que eu poderia fazer para ajudar com sua ansiedade?”

  • Gerenciando suas reações à ansiedade

Quando seu parceiro fala sobre sua ansiedade no contexto do relacionamento, é fácil levá-lo para o pessoal e ficar chateado. É fácil interpretar a ansiedade como egoísmo, rejeição ou tentativa de afastamento.

Ao praticar suas habilidades de enfrentamento, você pode substituir as respostas reativas por algumas mais compassivas.

Aqui está um cenário para ajudá-lo a praticar:

Imagine que seu parceiro diz que fica ansioso, pois sempre se preocupa e fica se questionando se você o trai.

Se você levar para o pessoal, você pode pensar que ele tem esse comportamento, porque julga você ou acha que é o tipo de pessoa que comete traição. E começará a ficar chateado(a) e pode reagir de forma defensiva e dizer algo negativo.

Em vez de permitir que a ansiedade lhe irrite, pare um momento para se acalmar.
Lembre-se de que a ansiedade não é sobre você. Você não é a fonte disso. É sobre o seu parceiro.

Responda calmamente ao que o seu parceiro está sentindo. Você pode dizer algo como:

“Sinto muito, você se sentir desse jeito. Isso deve ser difícil. Existe alguma coisa que possamos fazer para ajudá-lo a se sentir melhor sobre isso? “

Gerenciar suas reações é mais importante do que gerenciar as reações do seu parceiro. Isso pode te ajudar a apoiá-lo e definir limites. Se a ansiedade do seu parceiro faz com que você saia do equilíbrio emocional, cada vez que ela surgir, será impossível apoiá-lo.

  • Definindo barreiras

Quando você está namorando alguém com ansiedade, você precisa encontrar um equilíbrio entre ser paciente e estabelecer limites.

Aqui estão alguns exemplos de limites que você pode definir. Você pode dizer ao seu parceiro que esses comportamentos não são aceitáveis, mesmo durante ataques de ansiedade e momentos estressantes que causam ansiedade intensa:

  • Insultos
  • Acusações
  • Ameaças
  • Informe o seu parceiro que você espera que ele tome medidas para melhorar a forma como ele lida com a ansiedade. Esta é outra parte do estabelecimento de limites.

4- Como dar suporte ao seu parceiro?

Dê suporte ao seu parceiro, faça atividades que façam ele se sentir amado e seguro.

  • Reconheça o seu progresso

Se seu parceiro está se esforçando para enfrentar a ansiedade, valorize, comemore e reconheça. Isso é um belo incentivo para continuar.

  •  Esteja disponível para ouvir

Mesmo que esteja cansado ou seu parceiro esteja falando algo que já tenha escutado, tente ouvir atenciosamente. Isso demonstrar que você se importa.

  • Inclua seu parceiro em algum de seus hábitos

Se tiver algum ritual para cuidar da sua saúde mental, como meditação, yoga, correr, escutar uma música relaxante; Tente incluir o seu parceiro. Isso poderá ajudá-lo a diminuir a ansiedade no relacionamento

5- O que não fazer

Para evitar que a ansiedade piore, machuque o seu parceiro e crie mais estresse no relacionamento. Evite:

  • Critica-lo por ser tão ansioso
  • Ignorar a ansiedade
  • Tentar ser o terapeuta do seu parceiro
  • Levar tudo para o pessoal
  • Perder o equilíbrio e a paciência, toda vez que a ansiedade aparecer
  • Tentar consertar o seu parceiro
  • Recomendar remédio para ansiedade (Você não é psiquiatra)

6- A ansiedade pode  fortalecer seu relacionamento

Ansiedade não é  somente uma fonte de estresse em um relacionamento.

É também uma oportunidade para compreender e amar mais profundamente o seu parceiro.As crenças por trás da ansiedade são parte de quem o seu parceiro é.

Aprendendo sobre ansiedade e procurando ajuda de um profissional da saúde mental, você poderá dar suporte ao seu parceiro e cuidar da sua própria saúde mental.

E assim seu relacionamento ficará mais forte, leve e prazeroso

 

Equipe FalaFreud

 

FalaFreud é o melhor caminho para a terapia de forma fácil, acessível e conveniente para aqueles que procuram uma vida melhor. Você pode se conectar com um terapeuta do conforto e privacidade da sua casa usando o seu smartphone, baixe o nosso aplicativo em http://www.falafreud.com/ e converse hoje mesmo com um terapeuta.

À Espera de um Amor de Verdade

O amor traz paz, traz alegria, saúde e riqueza. O amor é nossa identidade. Entramos em um relacionamento procurando o amor, sem perceber que já temos que tê-lo conosco. Temos que saber quem somos, o que queremos, e qual o tamanho do nosso valor. O ideal é oferecer ao relacionamento ânimo e respeito por nós mesmos e por nossas vidas. Se conseguirmos fazer isso vamos atrair relacionamentos dispostos a compartilhar aquilo que possuímos. Compartilhar a alegria, o respeito e a admiração.

 O ideal é entrar num relacionamento inteiro (a), sem esperar que alguém te complete ou que o valor do seu amor seja visto pelo outro (a), porque você já se valoriza. Já sabe falar o que quer com tranquilidade e compreende que as diferenças sempre existirão, mas que isso não impede você de amar e ser amado (a). Assim, o amor se torna um grande multiplicador e intensifica a experiência da vida.

Quando ainda não adquirimos essa completude de nós mesmos (as), a procura pelo amor nos faz passar por experiências que precisamos ter para descobrir o que é verdadeiro em relação ao amor, e o que não é.
Enquanto não conseguirmos viver em harmonia com nós mesmos (as), haverá em nós um vazio, uma inquietude. E jogaremos todas as nossas frustrações no outro. Esperaremos do companheiro (a) que ele (a) seja nosso salvador (a). Que entenda e atenda todos os nossos desejos.
Ninguém atenderá todos os seus desejos. Isso apenas você pode fazer. E nem todas as vezes você consegue, quem dirá outra pessoa.
Se você está à espera de um relacionamento, ou se acaba de terminar e está sofrendo por isso sugiro que aproveite esse tempo, a dor, a tristeza para se reintegrar. Para aprender a se amar. E não mais deixar que a sua vida gire em torno do amor de alguém. O amor próprio é o único que preenche, é o único que pode te dar paz, e é verdadeiro.
O amor de verdade está dentro de você, na forma como você mesmo (a) se trata. Na forma como você pensa, naquilo que faz por você mesmo (a). Como tem se tratado ultimamente? Que carinho fez por você mesmo (a)? Seus pensamentos são de paz ou de tortura? Você fica se perguntando o que tem de errado com você, porque ninguém te ama ou faz o que gosta, da forma que te faz bem e feliz? Procure esse amor, não é preciso de ninguém para encontra-lo ele já é seu. Assim, tudo na sua vida terá sentido.

FalaFreud é o melhor caminho para a terapia de forma fácil, acessível e conveniente para aqueles que procuram uma vida melhor. Você pode se conectar com um terapeuta do conforto e privacidade da sua casa usando o seu smartphone, baixe o nosso aplicativo em http://www.falafreud.com/ e converse hoje mesmo com um terapeuta.

– Dayane Costa Fagundes