Por que alguns casais continuam juntos mesmo infelizes?

Entenda as razões escondidas que fazem com que alguns casais continuem juntos mesmo infelizes

São muitas as razões pelas quais homens e mulheres permanecem em relacionamentos mesmo quando estão infelizes. Desafios financeiros e filhos são os dois principais motivos mais frequentes, porém, existem outras razões por trás. Entenda a seguir porque casais continuam juntos mesmo infelizes.

A culpa de terminar uma relação

Novas pesquisas sugerem que muitos relacionamentos se mantém não devido aos próprios sentimentos da pessoa, mas em função dos sentimentos dos parceiros. Em outras palavras, você pode até querer deixar o relacionamento, mas, por se preocupar em como isso afetaria negativamente o seu parceiro, você continua nesse relacionamento.

Assim, um fator que parece estar muito presente nesse tipo de relação é a culpa. Isto é, uma emoção que envolve sentir-se responsável ou com remorso por como o parceiro irá se sentir, como, por exemplo, terminar o relacionamento quando a outra pessoa quer continuar naquela relação.

De onde vem esse sentimento?

Se você se identifica ou conhece casais que continuam juntos mesmo infelizes para suprir um sentimento de culpa, saiba que existem diferentes variações desse sentimento. Assim, é preciso entender de onde vem essa culpa.

Muitos indivíduos que lutam contra esses sentimentos nos relacionamentos, por exemplo, foram treinados inconscientemente por seus pais no início da vida para sentirem tal culpa. Isso porque, alguns pais criam crianças propensas a se sentirem culpadas, na medida em que treinam seus filhos a se concentrarem nos sentimentos e necessidades dos outros, como deles mesmo. 

Sua preocupação com o outro é realmente genuína?

Como vimos, a razão na qual muitos casais continuam juntos mesmo infelizes é devido a culpa que eles sentem de largar o parceiro. Porém, essa culpa é de fato uma preocupação com o outro ou é um medo inconsciente seu?

Isso significa dizer que, algumas vezes, esse sentimento de culpa no fundo reflete sentimentos inconscientes do próprio indivíduo. Pode ser, por exemplo, o medo de ficar sozinho ou de não encontrar um novo parceiro. Porém, como um mecanismo de defesa para evitarem olhar para esse sentimento, essas pessoas colocam a “culpa” no outro.

Assim, em vez de assumirem que não saem da relação por medos e inseguranças pessoais, elas colocam a culpa no outro, como se fosse o outro que não pudesse suportar aquilo.

Como se livrar desse sentimento

Se você permanece em relacionamentos infelizes, investigue de forma mais honesta possível quais razões emocionais o levam a agir assim. Pergunte a si mesmo porque você tem esse sentimento de culpa.  Reveja se você não está projetando seus próprios sentimentos para outra pessoa. Isto é, será mesmo que é a outra pessoa que vai ficar mal dessa forma? Ou trata-se no fundo da sua própria ansiedade quanto a ser solteiro ou sentir-se solitário?

PROCURE AJUDA DA TERAPIA

Agora que você conhece alguns dos motivos que fazem com que casais continuam juntos mesmo infelizes, saiba que a terapia pode te ajudar. Isso porque, a terapia pode ser uma excelente forma de entender melhor esse sentimento. Além disso, o processo poderá te trazer autoconhecimento e autonomia para tomar melhores atitudes e melhorar sua qualidade de vida.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental?  Acesse o blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte:https://www.psychologytoday.com/intl/blog/insight-is-2020/201811/hidden-reason-why-some-stay-in-unhappy-relationships

FalaFreud

Quem tem uma agenda cheia sabe como é difícil marcar uma consulta e conciliar horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis. Você pode, por exemplo, fazer terapia de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que no consultório é bem difícil de acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.

Como manter a calma com os filhos pequenos

Educar uma criança pode ser muito desafiador. Castigos, brigas e estresse fazem parte, mas podem ser evitados se você souber como manter a calma com os filhos pequenos.

Quem tem crianças em casa sabe o quanto elas podem dar trabalho em alguns momentos. Por mais gratificante que seja, às vezes elas simplesmente vão te fazer perder a paciência. É normal que isso ocorra. Porém, para evitar que você perca a cabeça diante de uma situação como essa, preparamos algumas dicas de como manter a calma com os filhos.

Use o “Botão de pausa”

Apesar de ser impossível impedir que os sentimentos venham à tona, você pode usar técnicas para controlar suas reações. Essa ferramenta é o seu “botão de pausa”. Assim, se você não deixar que as emoções tomem conta de você, você conseguirá controlar a forma na qual reage as situações. Quanto mais você praticar, mais você conseguirá.

Por exemplo, durante uma situação de estresse com a criança: no momento em que você se sentir aborrecido, irritado ou com raiva, evite resolver o problema na mesma hora. Sua intervenção será mais eficaz se primeiro você se acalmar. Portanto, assim que perceber que está irritado, afaste-se do seu filho e vá para o Passo 1 abaixo – uma boa dica é colocar essas cinco etapas na sua geladeira para tê-las sempre à vista.)

Passo a passo de como manter a calma com os filhos

Passo 1) Pare o que estiver fazendo e apenas respire

No momento em que o seu filho estiver te aborrecendo, pare tudo o que você está fazendo e foque na sua respiração. Faça três respirações profundas para se acalmar, respirando pelo nariz e soltando pela boca. Se você precisar de mais respirações, repita dez vezes. Tornar-se consciente da sua respiração impede que você perca o controle e possa escolher de que forma quer agir.

Passo 2) Escolha a calma em vez da raiva

A parte mais difícil de se acalmar é de fato escolher se acalmar. Isso porque, quando estamos muito irritados, só o que queremos é atacar e não nos acalmarmos. Faça uma escolha consciente para deixar a raiva ir.

Passo 3) Mude sua mente

Outra dica de como manter a calma com os filhos é através de mantras, como, por exemplo, frases, imagens ou pensamentos que te permitirão sentir amor e generosidade. Assim, portanto, você pode tentar pensar “ele está agindo como uma criança, porque ele é uma criança” ou “ele está me mostrando que ele precisa da minha atenção”.

Não precisa ser necessariamente um mantra, mas basta encontrar um pensamento tranquilo para interromper esse ciclo de ansiedade, tranquilizando sua mente preocupada.

Passo 4) Acalme seu corpo

Observe as sensações em seu corpo. Perceba aonde o seu corpo está contraído e tente relaxar essas partes, sempre respirando. Você também pode mover seu corpo para liberar a contração – sacuda as mãos, jogue água no rosto. E sempre lembre-se de ter compaixão com você mesmo.

Passo 5) Quando você estiver mais calmo…

Quando a raiva passar, volte para o seu filho. Defina limites necessários ou fale sobre o que aconteceu. Veja um exemplo de situação e como fazer:

“Me desculpe se levantei a minha voz. Eu estava muito frustrada. Aqui está o que eu quis dizer. Estou preocupada que chegaremos atrasados ​​se não sairmos em cinco minutos. Eu preciso que você coloque seus sapatos agora. Eu vou te ajudar. Vamos trabalhar juntos”.

Agora que você já viu o passo a passo de como manter a calma com os filhos pequenos, saiba que, apesar de parecer simples, não é fácil colocá-los em prática, especialmente no começo. Porém, esse hábito evitará que você fale ou faça coisas que pode se arrepender mais tarde.

Portanto, toda vez que você usar seu “botão de pausa”, você estará escolhendo o amor. Antes que você perceba, você não se lembrará mais da última vez que levantou sua voz. Com isso, gradualmente, seu filho aprenderá através do seu comportamento e repetirá os seus passos.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte:https://www.psychologytoday.com/intl/blog/peaceful-parents-happy-kids/201811/are-you-using-essential-parenting-tool

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e se conectar com um dos nossos psicólogos por apenas R$159,99 por mês.

Download App