Descontar a raiva nos outros: Por que fazemos isso?

Descontar a raiva ou frustrações no parceiro ou em familiares pode ser mais comum do que você imagina.  Entenda esse mecanismo de defesa e veja como acabar com esse comportamento

Se você já descontou ou costuma descontar a raiva nos outros, saiba que você não está sozinho. Quando não conseguimos identificar nossas questões internas sozinhos, muitas vezes acabamos colocando a culpa de nossas frustrações em outras pessoas, como se eles fossem os culpados.

Porém, ao longo do processo terapêutico, é possível identificar quais  dessas emoções são nossas e quais são do outro. 

Mas afinal, por que descontar a raiva nos outros é tão comum?

Na Psicologia, existe o que chamamos de “Deslocamento”. Isso é, deslocarmos nossas emoções, como raiva e tristeza para um outro objeto ou pessoa.

O deslocamento, portanto, é um mecanismo de defesa. Ou seja, em vez de descontarmos nossas  frustrações no alvo desejado, descontamos estes sentimentos em um alvo substituto. Isso acontece quando por alguma razão não é possível descontar no primeiro alvo.

Para ajudar a entender como funciona o deslocamento, veja alguns exemplos de projeção:

Situação 1: Uma mãe luta para ser a melhor mãe possível para a sua filha adolescente, mas é doloroso pensar que ela pode estar desapontando sua filha, igual própria mãe a desapontou. Em vez de confrontar essa verdade difícil, ela coloca a culpa no marido e joga a responsabilidade para ele: “Você nunca tem empatia com ela, é por isso que ela não se sente confortável com você”.

Situação 2: Uma mulher está se sentindo triste por desperdiçar anos de sua carreira em um emprego sem futuro. Frustrada, ela acusa o namorado de jogar videogames em vez de correr atrás e tentar mudar sua vida para melhor.

Situação 3: Um homem está insatisfeito com seu peso e come compulsivamente toda vez que se sente deprimido. Porém, ao mesmo tempo ele menospreza sua parceira por comprar demais e não ter “autocontrole”.

Todas as pessoas dos exemplos acima estão inconscientemente desapontadas consigo mesmas em uma área que é fundamental para sua auto-imagem e identidade. Porém, por ser muito difícil expor suas próprias falhas,o subconsciente delas faz com que elas projetem e descontem essas falhas em um alvo próximo e acessível: seu parceiro ou entes queridos.

Você está projetando suas frustrações em outra pessoa? Descubra!

Uma forma de descobrir se você pode está descontando sua raiva nos outros  é parar para refletir sobre problemas nos quais você mais tem vergonha de assumir – mesmo que seja difícil.

Perceba se você tem projetado essa falha no outro, como se ele fosse o único a ter esse problema. Reflita até onde vai de fato a parte que é do outro e onde começam a entrar suas próprias questões.

Para alguns, a questão está tão enraizada que é quase impossível enxergá-la e ela aparece de outras formas, como por exemplo por trás de ansiedade exagerada ou até depressão.

Sendo assim, a terapia é muito recomendada nesses casos. Isso trará autoconhecimento suficiente para que você saiba identificar suas questões pessoais e pare de descontar a raiva nos outros.

Encontrando soluções a partir dos exemplos anteriores

Nos exemplos dados no início do texto, perceba que, se a mãe foi capaz de abordar sua própria incapacidade de ter empatia com a filha, e descobrir porque isso é um problema para ela, então ela pode ser capaz de desenvolver um relacionamento mais próximo e mais amoroso com sua filha.

Se a mulher no segundo exemplo fez o trabalho duro de olhar para a estagnação de sua própria carreira, ela pode decidir voltar para a escola ou mudar de carreira, em vez de apenas descontar a raiva nos outros. 

Se o homem no último exemplo confrontasse seus desafios, ele seria capaz de abordar seus problemas de ganho de peso e imagem corporal mais diretamente, como por exemplo através de um programa de condicionamento físico e / ou terapia.

Considere a terapia como uma ajuda importante

Como falamos anteriormente, a terapia é muito útil para ajudar nos casos de projeção. Seja pela terapia de casal ou individual, o processo terapêutico pode ensinar a lidar com os problemas de uma forma mais direta e honesta.  Isso evitará a projeção agressiva passiva ou outros estilos problemáticos de comunicação.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental Terapia ? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialista para você!

Fonte:https://www.talkspace.com/blog/2018/08/projecting-problems-onto-your-partner/

Estresse: O que é e como lidar com esse sentimento

Você sabe o que é o estresse? Entenda tudo sobre esse sentimento que atrapalha a vida de milhares de pessoas todos os dias

Afinal, o que é o estresse?

O estresse é um sentimento universal, que faz parte da experiência humana. É uma resposta do nosso organismo, que pode ser física ou mental a algum evento considerado importante ou que exija um grande esforço. Normalmente isso acontece quando o indivíduo se sente ameaçado, fazendo com que o organismo libere reações químicas no organismo. 

Dito isso, é importante lembrar que, quando em doses altas esse sentimento pode causar problemas psicológicos e até sintomas físicos, como insônia, ansiedade exagerada, depressão e problemas cardíacos.

Contudo, existem maneiras de responder ao estresse de forma saudável e reverter os sintomas desconfortáveis ​​que surgem com esse sentimento ao longo do tempo.

Porém, é válido lembrar que a maneira mais básica e importante de atenuar o esgotamento é cuidando de si mesmo. Pode parecer simples, mas sua mente e seu corpo estão conectados de forma poderosa e, ao manter suas reservas físicas, emocionais e mentais, você pode prevenir e controlar sentimentos negativos. Confira algumas dicas de como diminuir o estresse do seu cotidiano.

  • Considere diminuir o ritmo 

Às vezes, seu corpo precisa de tempo para relaxar e reabastecer suas reservas de energia. Em vez de assumir mais responsabilidades ou dizer “sim” a um convite, por exemplo, pare e pergunte a si mesmo: “Os benefícios de aceitar esse convite valem o estresse potencial?” Às vezes a resposta será não.

  • Separe um tempo para reflexão

Crie o hábito de escrever seus pensamentos estressantes para tirá-los da cabeça ou mantenha um diário regular com motivos para ser grato e frases positivas. Além disso, tenha tempo para refletir sobre seus sentimentos – isso poderá ter um efeito calmante. Separar alguns minutos por dia para praticar este exercício pode ajudar até mesmo a evitar futuras sensações de tensão.

  • Tire férias

Se você estiver vivenciando um momento estressante, assim que possível, arrume suas malas e faça uma viagem. Separar um tempo para si é extremamente importante para desacelerar o ritmo.

Se não for possível tirar férias, experimente os finais de semana para ir a algum lugar novo. Isso ajudará você a voltar reabastecido, restaurado e pronto para aqueles momentos estressantes.

  • Faça exercícios regularmente

Exercícios físicos ajudam o corpo a reduzir o impacto mental e físico do estresse. Aulas de alta intensidade podem ajudá-lo a eliminar emoções reprimidas, o que pode ter um efeito calmante. Yoga também é outra maneira comum de lidar com o estresse através de movimentos físicos e alongamentos.

  • Tenha contato com a natureza

A natureza tem propriedades curativas e ficar em contato com ela pode ajudar a aliviar o mau humor e acalmar sentimentos de ansiedade. Você pode fazer uma caminhada pelas árvores, dar um passeio tranquilo na praia ou passar um tempo sentado em um jardim, por exemplo…Essas atitudes podem te ajudar a promover uma sensação de paz.

  • Pratique a meditação

Para ajudar a estimular a sensação de relaxamento, tente fazer exercícios de respiração e meditação. Existem aplicativos que podem ajudá-lo a acalmar o corpo e a mente, reduzindo o estresse mental.

Leve uma vida com mais qualidade e menos estresse

Praticar o autocuidado é uma maneira importante de reduzir seus níveis de tensão e ansiedade. Ao fazer isso, você melhora seu sistema imunológico, sua energia e sua qualidade de vida.

Com as dicas acima, você poderá reduzir, e até reverter, os efeitos físicos, mentais e emocionais do estresse – sem contar que serão necessários apenas alguns minutos por dia para obter os benefícios positivos do relaxamento.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental Terapia ? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialista para você!

Fonte:https://www.talkspace.com/blog/2018/07/self-care-stop-stress-secrets/

Depressão: o que você precisa saber sobre a doença

Quem já fez terapia sabe a importância que esse processo tem na vida das pessoas. Ela ajuda a mudar comportamentos, pensamentos e emoções, sendo fundamental para o autoconhecimento e bem-estar. Quando se trata de doenças, como a depressão, o processo terapêutico se torna ainda mais importante, pois vai ajudar a pessoa a identificar as crenças e os comportamentos por trás desses estados de humor e ensinar novas formas de lidar com os problemas.

Porém, é preciso entender que existe um conjunto de fatores que precisam funcionar para que seja possível identificar as melhorias que virão com a terapia, como, por exemplo, o empenho do paciente em mudar, o comprometimento que ele terá com a terapia, entre outras recomendações muito importantes, que devem ser seguidas. Veja a seguir o que os terapeutas gostariam que você soubesse sobre a depressão.

1. Não funciona como mágica

Se você acha que apenas começar a terapia já vai ser o suficiente para resolver a depressão, você está enganado. Você precisará participar de forma ativa e se abrir para a mudança. Os terapeutas normalmente pedem que você observe o que desencadeou seus sentimentos de depressão, como seu corpo se sente quando você está deprimido e quanto tempo os sentimentos duram.

2. Você terá que fazer seu “dever de casa”

Seu terapeuta pode lhe pedir para pensar nos pontos positivos da sua vida e fazer algo diferente para começar a ver a mudança. Por exemplo, em vez de se deixar levar por pensamentos negativos, dê um passeio, termine um projeto que você está adiando, faça um trabalho voluntário ou realize alguma atividade que te ajude a interromper o comportamento negativo e os padrões de pensamento.

3. Comprometa-se com a terapia, mesmo quando estiver sem esperança

Durante a terapia esteja determinado a fazer o que for preciso para chegar a um lugar melhor. Normalmente, você e seu terapeuta irão concordar com as estratégias, mas, às vezes, você precisará confiar no trabalho do profissional e se permitir tentar coisas novas.

4. Defina metas específicas

Converse sempre com seu terapeuta sobre o que está funcionando para você e o que não está funcionando. Isso poderá fazer com que vocês encontrem a melhor solução para o seu caso.

5.Não deixe de tomar a medicação

Normalmente, a melhor abordagem para o tratamento da depressão é a medicação junto com a terapia. Se o seu médico lhe passou um antidepressivo, continue tomando a medicação conforme a indicação do profissional, mesmo que já esteja se sentindo melhor.

6. O que você diz na terapia sempre é confidencial

Por lei, tudo o que você compartilha na terapia não será discutido com mais ninguém. Portanto, fique a vontade para falar tudo ao profissional.

7. Deixe a honestidade prevalecer

Sabendo que tudo que é dito na sessão é confidencial, agora você pode falar tudo com o seu terapeuta. Até porque, se você não for honesto com o profissional, não receberá o tratamento adequado e seus sintomas de depressão possivelmente não irão melhorar.

8. Você provavelmente não pode chocar seu terapeuta

Se você está sendo atendido por um terapeuta experiente, será muito difícil chocá-lo.Isso porque esses profissionais são preparados para ouvirem tudo que você tem a dizer e provavelmente já ouviram de tudo…

9. Querer melhorar nem sempre é suficiente

Normalmente as pessoas com depressão querem melhorar. O problema é que as alterações neurológicas depressivas afetam a área do cérebro que controla o comportamento direcionado aos objetivos, o que significa que muitas vezes é difícil para elas fazerem coisas que as ajudem a se sentir melhor. Mas não desista, conforme a terapia for te ajudando, você começará a ver as melhorias em seu dia a dia.

10. Pergunte sempre que tiver dúvidas

Você deve entender o que está fazendo na terapia e ter uma noção de como isso deve ser útil e te levará às mudanças, não apenas durante a sessão de terapia, mas também fora da terapia. Se o seu terapeuta não estiver compartilhando essa informação ou se você não entender alguma coisa, não deixe de fazer perguntas a ele.

Fonte:https://www.everydayhealth.com/hs/major-depression-health-well-being/psychologists-wish-you-knew-about-talk-therapy/

Ataque de pânico: veja o que fazer e como se acalmar durante uma crise

Quem já vivenciou um ataque de pânico sabe o quanto esta experiência pode ser desagradável, os sintomas físicos podem até ser confundidos com um infarto. Mas existem algumas formas de minimizar as crises. Veja no Blog do FalaFreud como lidar com os ataques de pânicos e entender o que fazer durante esses momentos.

Ataque de pânico: veja o que fazer e como se acalmar durante uma crise

Quem já vivenciou um ataque de pânico sabe o quanto esta experiência pode ser desagradável. Os sintomas físicos como falta de ar, palpitações, vertigens são tão intensos que podem até ser confundidos com um infarto. Mas existem algumas formas de minimizar as crises. Veja a seguir como lidar com os ataques de pânicos e entender o que fazer durante esses momentos. Continue lendo “Ataque de pânico: veja o que fazer e como se acalmar durante uma crise”

Como a terapia pode te ajudar a se recuperar de abusos e traumas de infância

Hoje, como adulto, você tem a chance de olhar para o que vivenciou de uma outra forma, mas isso vai exigir um compromisso com o seu próprio crescimento e desenvolvimento pessoal. Confira no Blog do Fala Freud nossas dicas que podem facilitar este processo de cura e autoconhecimento sobre os traumas de infância.

Veja as consequências dos traumas de infância na vida adulta e como superá-los

Se você sofreu algum tipo de trauma ou abuso durante a infância, é bem provável que ainda carregue as marcas do passado. Mas você consegue olhar para o que passou e validar os sentimentos que ficaram?

Muitas pessoas não se sentem preparadas para procurar ajuda terapêutica, pois têm medo de mexer nas feridas do passado. Mas saiba como a terapia pode te ajudar. Continue lendo “Como a terapia pode te ajudar a se recuperar de abusos e traumas de infância”

Você tem insônia?

Uma boa noite de sono é fundamental para a nossa saúde e bem estar. O problema é que quando a rotina de sono é interrompida, podemos ter uma série de consequências, como distúrbios na memória e concentração, depressão, entre outros sintomas. Leia no Blog do Fala Freud algumas dicas para ter uma noite de sono tranquilo.

Descubra em quanto tempo você deveria dormir depois de deitar

Todos sabemos que uma boa noite de sono é fundamental para a nossa saúde e bem estar. Porém, nem sempre isso é possível. O problema é que, quando a rotina de sono é interrompida, podemos ter uma série de consequências, como distúrbios na memória e concentração, depressão, irritabilidade, baixo rendimento profissional, entre outros sintomas. Mas você sabe como fazer para acabar com a insônia? Veja a seguir dicas para ter uma noite de sono tranquilo. Continue lendo “Você tem insônia?”

A terapia pode ajudar?

Conheça as cinco queixas que mais fazem as pessoas buscarem por ajuda

Há uma série de razões que fazem com que as pessoas busquem a terapia online todos os dias. Porém, algumas dessas queixas são bem frequentes e costumam aparecer bastante nas sessões terapêuticas, como ansiedade exagerada, estresse, relacionamentos problemáticos, entre outras questões. Veja a seguir cinco situações que podem ser resolvidas através da terapia.

Ansiedade

Ataques de pânico, fobias ou ansiedade noturna são queixas que aparecem bastante entre os indivíduos. A ansiedade é uma emoção comum a todos os seres humanos, porém, quando acontece de forma exagerada pode ocasionar uma série de problemas, inclusive a depressão.

Atualmente existem alguns medicamentos que podem ajudar a lidar melhor com os sintomas, mas são soluções de curto prazo. Para tratar a causa do problema, procure um terapeuta para te ajudar a entender de onde está vindo este sentimento e o que está te deixando assim.

Estresse

Existem diversas formas e estratégias de lidar com o estresse. Seja ele devido ao trabalho, finanças ou situações sociais. A terapia online irá te ajudar a identificar o que está te causando esse estresse e te mostrará como se sentir melhor, diminuindo este sentimento ou até eliminando-o. Quer saber mais sobre o assunto? Faça o teste e descubra o seu nível de estresse

Relacionamento

Independente do tipo de problema que você está enfrentando em seu relacionamento, uma coisa é fato: a sua qualidade de vida melhora muito quando você consegue ter um relacionamento mais feliz e saudável – seja com um cônjuge, amigos ou familiares. A terapia poderá te ensinar a se relacionar da melhor forma possível, ajudando na comunicação entre você e o outro.

Vícios e compulsões

O vício traz uma dependência física e psicológica que muitos não conseguem controlar por conta própria. Da mesma forma, a compulsão, normalmente, esconde alguma questão emocional que pode e deve ser tratada na terapia. Independente de qual seja o seu vício, ou compulsão, procure a terapia e assuma o controle da sua vida. Você sabe o que é compulsão e quais são os tipos? Confira se é o seu caso.

Luto

Existem muitas definições para a palavra luto, além da perda de um ente querido. Um divórcio ou um trauma do passado também podem ser vistos como formas diferentes de luto, e nada mais justo que essas pessoas que estão sofrendo procurem ajuda da terapia para facilitar o processo e torná-lo menos doloroso.

Fonte: https://www.betterhelpreviews.com/blog/five-ways-betterhelp-can-improve-your-life

FalaFreud é o melhor caminho para a terapia de forma fácil, acessível e conveniente para aqueles que procuram uma vida melhor. Você pode se conectar com um terapeuta do conforto e privacidade da sua casa usando o seu smartphone, baixe o nosso aplicativo em http://www.falafreud.com/ e converse hoje mesmo com um terapeuta.

Gostou deste conteúdo e quer ler mais sobre Terapia ? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você !

Como ajudar alguém com depressão

Como ajudar alguém com depressão

Você sabia que mais de 300 milhões de pessoas no mundo vivem com depressão? Os números divulgados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram a necessidade cada vez maior de olhar para a doença com a seriedade que ela exige e buscar entender como ajudar este indivíduo, que pode ser um amigo, um colega de trabalho, um membro da família, etc.

Antes de mais nada, é importante salientar a necessidade de buscar ajuda profissional para comprovar que a pessoa está mesmo com depressão. Isso porque, muitos confundem a depressão com uma tristeza. Em ambos os casos estes indivíduos precisam de ajuda, porém, no caso da depressão, os métodos são diferentes.

Como saber se a pessoa tem mesmo depressão Continue lendo “Como ajudar alguém com depressão”

Os relacionamentos estressam mais que o trabalho e trânsito

Você sabia que os relacionamentos estão no topo dos causadores de estresse do brasileiro? Clique e veja aqui no blog do Fala Freud 4 estratégias para combater o estresse.

Você sabia que os relacionamentos estão no topo dos causadores de estresse do brasileiro?

Pesquisas recentes têm mostrado que um dos fatores que mais estressam os brasileiros são os relacionamentos.

Não é o trabalho e nem os relacionamentos amorosos que estão em primeira instância.

Os tipos de relacionamentos que mais afetam os brasileiros são: os familiares e os afetivos, logo em seguida vem os relacionamentos de trabalho, com colegas e o chefe.

A dificuldade nos relacionamentos familiares vem das mudanças que estão ocorrendo na forma de educar. Continue lendo “Os relacionamentos estressam mais que o trabalho e trânsito”