Conheça as principais doenças psicológicas

Nos dias de hoje há muita pressão e estresse na rotina das pessoas, o que eleva as chances de as mesmas desenvolverem doenças psicológicas. Por isso, os distúrbios psicológicos são problemas que estão cada vez mais comuns.

No entanto, muitas pessoas não levam a sério, o que acaba desenvolvendo ainda mais o problema. Assim, em situações como essa, recomendamos que você procure a ajuda de um profissional para fazer um tratamento terapêutico.

Diante de tantas informações, ficou interessado em saber quais são as principais doenças psicológicas que tem acometido boa parte da população? Confira a nossa matéria, pois separamos os distúrbios psicológicos mais comuns.

Continue lendo “Conheça as principais doenças psicológicas”

Saúde mental no trabalho e empatia são chaves para o sucesso

Saiba de que forma a empatia e a saúde mental no trabalho são fundamentais para alcançar bons resultados.

Milhões de pessoas passam por conflitos internos todos os dias, muitas vezes sem que ninguém ao redor saiba. Isso acontece em diversos ambientes, inclusive no trabalho. Por essa razão, prezar pela saúde mental do outro não é apenas saber o que é depressão, ansiedade ou transtorno bipolar. Não se trata apenas de perguntar às pessoas se elas estão bem. É sobre ser humano novamente. Trata-se de mudar nossa cultura e mostrar empatia aos nossos colegas, clientes e líderes. Entenda porque a saúde mental no trabalho é um ato de empatia em vez de simpatia.

Entenda porque a saúde mental no trabalho é essencial para o sucesso

Digamos que você tenha um cliente complicado. Com isso, o gerente de relacionamento da empresa está tendo problemas para lidar com ele. O cliente muda muito de ideia, está sendo rude com os seus funcionários e está impactando a cultura interna de sua equipe. Ninguém quer falar com esse cliente e, de repente, você evita que sua equipe faça certos trabalhos para ele. O que ninguém sabe é que esse cliente em questão tem lidado com depressão por muitos anos. Recentemente, ele piorou porque seus filhos se mudaram e seu casamento começou a desmoronar. Assim, por não saberem como lidar com a situação, o caso tem prejudicado o trabalho dos funcionários.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.

Agora imagine que a sua equipe passou recentemente por um programa de saúde mental no trabalho, ensinando o que realmente significa a saúde mental. Sua equipe entende o impacto de como a vida pessoal pode afetar o trabalho e aprendeu a melhor maneira de lidar com isso.

Portanto, agora em vez de terem dificuldades para lidar com o caso, seus funcionários refletem sobre a situação e tentam entender por que o cliente pode estar agindo dessa maneira. Assim, eles podem começa a mudar sua abordagem da situação.

A abordagem se torna mais empática. Isso porque, eles têm o conhecimento de como nossas mentes e vidas podem refletir em nossas ações. Em resposta, um dos funcionários que participou do programa de saúde mental no trabalho começa a se abrir sobre a própria vida para o cliente e, antes que você perceba, o cliente informa a ele que sua saúde mental não está indo tão bem.

O poder da empatia no trabalho

O que você tem agora é algo que outras equipes não podem oferecer. Isso é chamado de empatia. Mostrar empatia com o seu cliente, colega e/ou funcionário permite que eles busquem a ajuda que precisam. Dessa forma, portanto, você está começando a remover as barreiras que estavam prejudicando sua equipe. Não só você fez a coisa certa para a pessoa que está com problemas pessoais, mas sua equipe também é capaz de gerenciar questões sobre saúde mental no trabalho.

A empatia faz parte de quem somos como seres humanos. Porém, nos tempos modernos, é quase como se tivéssemos esquecido de como praticá-la. Está na hora de mudarmos isso e desmistificarmos a saúde mental.


Não é mais sobre simpatia, é sobre empatia

O FalaFreud tem ajudado empresas a mudarem a maneira como os funcionários e líderes enxergam a saúde mental no trabalho e em suas vidas pessoas. Através de um serviço próprio de comunicação, mais ágil e acessível, estamos fazendo com que a saúde mental faça parte da conversa estratégica das companhias. Invista em terapia para os seus funcionários e veja o benefício que o processo terapêutico pode ter nos resultados.

Fonte:https://www.linkedin.com/pulse/hard-truth-mental-health-workplace-isnt-sympathy-empathy-wilson/

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental?  Acesse o blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Quer falar com a nossa equipe e entregar o FalaFreud para os seus colaboradores? Clique aqui.

Estresse no trabalho diminui produtividade; aponta pesquisa

Entenda como o estresse no trabalho afeta diretamente os resultados de uma empresa.

Funcionários que sofrem de altos níveis de estresse no trabalho são menos engajados e menos produtivos. Além disso, eles têm níveis mais altos de absenteísmo quando comparados com aqueles que não trabalham sob pressão excessiva. É o que mostra uma pesquisa realizada pela empresa de serviços profissionais Towers Watson.

Segundo a pesquisa da Global Benefits Attitudes, os níveis de desligamento no trabalho estão muito relacionados aos níveis de estresse. Isso porque, os níveis de desligamento no trabalho aumentam significativamente quando os funcionários experienciam altos níveis de estresse. Além disso, o estudo de 22.347 funcionários em 12 países, incluindo o Reino Unido e os EUA, revelou que mais da metade dos funcionários que sofriam altos níveis de estresse relataram que foram desligados do trabalho.

Além disso, a pesquisa ainda mostrou claramente uma ligação destrutiva entre altos níveis de estresse e produtividade reduzida. Segundo Rebekah Haymes, consultora sênior e especialista em bem-estar da Towers Watson, “um terço dos entrevistados disseram que muitas vezes são incomodados pela pressão excessiva no trabalho, o que os leva a mais chances de desligamento e absenteísmo – indicadores claros de baixa produtividade no local de trabalho”. disse ela.

Motivos por trás do alto nível de estresse no trabalho

Além dos números, os motivos por trás dos altos níveis de estresse também foram exploradas na pesquisa. Mais da metade dos funcionários citaram o pessoal inadequado como a maior causa de estresse. Globalmente, poucos empregadores consideraram isso como um grande problema.

Assim, apenas 15% dos gerentes seniores perceberam que essa era uma causa de estresse em sua organização. No entanto, nos EUA, os empregadores concordaram que o pessoal inadequado era a segunda maior causa de estresse no trabalho – perdendo apenas para a “falta de equilíbrio entre trabalho e vida pessoal”.

“Se os líderes empresariais quiserem promover um ambiente de menor estresse em seu local de trabalho, é vital que eles entendam as causas reais do estresse em sua organização”, comentou Haymes. “Sem isso, até a melhor equipe de gerenciamento pode se concentrar em energia e recursos nas áreas erradas”.

Além disso, os níveis de ausência também foram influenciados pelo estresse. Foram registrados em média 4,6 dias de doença por ano para aqueles funcionários que se sentiam estressados. Contudo, os funcionários que relataram baixos níveis de estresse tiveram uma média de 2,6 dias.

Mais dias de presenteísmo

Presenteísmo é o nome dado ao fênomeno de se estar presente no ambiente de trabalho, mas com a produtividade baixa. Segundo a pesquisa, ocorreu 50% de presenteísmo em funcionários altamente estressados, com uma média de 16 dias por ano. Já os funcionários com baixos níveis de estresse relataram uma média de 10 dias por ano.

FalaFreud

O FalaFreud pode te ajudar a diminuir o estresse dos seus funcionários. Com psicólogos altamente preparados, o serviço de terapia online não só melhora a qualidade de vida dos seus empregados, como também pode aumentar os resultados da sua companhia.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.


Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental?  Acesse o blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte: https://www.forbes.com/sites/karenhigginbottom/2014/09/11/workplace-stress-leads-to-less-productive-employees/#6b62a09c31d1

Como a saúde mental dos funcionários afeta uma empresa

Entenda porque é importante que as empresas invistam no bem-estar dos trabalhadores e como a saúde dos funcionários pode influenciar nos resultados da companhia.

Os dados são preocupantes: segundo um estudo feito pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão será a maior causa de incapacidade no mundo até o ano de 2020. No Brasil, os transtornos mentais já são considerados a segunda causa de afastamento no trabalho, ficando atrás apenas das Lesões por Esforço Repetitivo (LER). Está claro que precisamos priorizar nos cuidar e isso inclui nossa saúde mental. Mas e os empregadores, também devem se preocupar com a saúde mental do funcionários? E se sim, por que eles deveriam?

Por que a saúde mental dos funcionários importa

Estudos mostram que quando estamos felizes, estamos consequentemente mais propensos a prosperar no trabalho. Porém, quando estamos sofrendo, nosso trabalho também é prejudicado.

Assim, empresas que se preocupam com os resultados, precisam se preocupar também com a saúde mental dos funcionários. Os pesquisadores da London School of Economics and Political Science (LSE), realizaram um estudo em oito países e perceberam que a depressão custa coletivamente às nações do Brasil, Canadá, China, Japão, Coreia, México, África do Sul e EUA mais de US$ 246 bilhões por ano, devido ao afastamento do trabalhador e dias longe do trabalho.

Outros razões para investir em saúde mental

Além disso, pesquisas mostraram que a nova geração de funcionários busca por trabalhos que sejam importantes para eles. Eles buscam mais que um salário. Querem carreiras significativas. Portanto, não basta trabalhar, o bem-estar proporcionado pelo ambiente de trabalho é muito importante para a saúde dos trabalhadores. Assim, os empregadores precisam reconhecer que o trabalho e bem-estar andam de mãos dadas.

A boa notícia é que os problemas de saúde mental podem e devem ser tratados. Algumas empresas, como a Unilever, já têm essa consciência e estão ouvindo, desenvolvendo iniciativas de saúde mental dos funcionários.

Portanto, o investimento de uma empresa na qualidade de vida dos trabalhadores reflete diretamente nos resultados da companhia. Um funcionário mais feliz sente-se mais motivado e, consequentemente, gera resultados melhores, além de diminuir muito o índice de afastamento por estresse. Assim, investir na saúde  mental dos funcionários. é bom para a empresa e bom para o empregado.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental?  Acesse o blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte: https://www.forbes.com/sites/ashleystahl/2017/07/14/why-employers-should-care-about-our-mental-health/#7f2a07323c84

FalaFreud

O FalaFreud tem a solução para a sua empresa. Através de um serviço de comunicação ágil, seguro e acessível, você pode proporcionar o benefício da terapia para os seus funcionários. Além de psicólogos licenciados e experientes, nossos profissionais contam com um horário flexível, como por exemplo de manhã cedo ou a noite, o que não afetará na carga horária de trabalho dos funcionários. 

Entre em contato com a nossa equipe para saber mais! 

Como melhorar um dia ruim; veja as dicas

Se você não está em um dia bom, fique tranquilo. Existem formas de melhorar um dia ruim. Confira a seguir as dicas e as coloque em prática agora mesmo.

Dias ruins acontecem com todo mundo e parece que nesses dias tudo resolver dar errado. Tem trânsito quando você já está atrasado para o trabalho, seu chefe está estressado, o projeto que era para ser entregue hoje não ficou pronto… Porém, não é porque um dia já começou diferente do que você planejou que ele precisa estar fadado ao fracasso. Veja a seguir algumas dicas essenciais de como melhorar um dia ruim.

5 dicas para melhorar um dia ruim

1) Faça um exercício de respiração

Talvez você esteja muito ocupado, sem tempo para nada. Mas ainda há uma coisa que você pode fazer para trazer vibrações tranquilas para esse dia agitado: respirar. Por mais simples que isso possa parecer, a técnica é uma ótima forma de acalmar sua mente.

A Harvard Medical School recomenda um exercício simples para praticar a respiração profunda. Sentado ou deitado, simplesmente pratique a respiração pelo diafragma. Isto é, permita que a sua barriga e o seu peito se elevem ao encher os pulmões de ar. Se você estiver respirando profundamente, seu estômago se expandirá para fora. Você pode praticar isso por alguns minutos agora, fechando os olhos e respirando conscientemente para se sentir mais relaxado e revigorado.

2) Pratique um ato de gentileza

Pesquisas descobriram que cuidar dos outros e praticar atos de bondade ajuda as pessoas a viverem mais e melhora a felicidade delas a curto prazo. Assim, portanto, se o seu dia não estiver bom, reserve alguns minutos para ajudar alguém. Esse ato pode ser pequeno, contudo, pode fazer a diferença no seu dia e no de outra pessoa.

3) Seja grato

Pesquisas já constataram que a prática da gratidão nos torna mais felizes e saudáveis. Em um estudo, os participantes que escreveram uma frase sobre o porque eram gratos por cada dia não apenas relataram maior felicidade do que os participantes que escreveram sobre seus aborrecimentos, como também se exercitaram mais e relataram menos visitas ao médico.

Transforme o seu dia, parando por alguns minutos para listar motivos pelos quais você é grato. Quer seja a sua saúde, a sua família, o seu cachorro ou o trabalho. Se você quiser intensificar essa prática, experimente escrever uma nota de agradecimento a alguém em sua vida e envie-a ou entregue-a pessoalmente ainda hoje.

4) Se desconecte do seu telefone por algumas horas

Uma pesquisa recente sobre o uso de smartphones por adolescentes revelou que muito tempo navegando pelas redes sociais pode nos deixar deprimidos. Isso acontece devido a diversos motivos, como, por exemplo, a expectativa de disponibilidade constante até a auto-comparação.

Pode ser difícil se desconectar um dia inteiro ou até mesmo um final de semana. Porém, podemos optar por cultivar melhores hábitos no telefone em geral. Podemos, por exemplo, desligar nossos telefones para dormir, ativar o modo “não perturbe” ou mantê-los longe da cama.

Além disso, que tal experimentar ficar off por alguns momentos do dia, como, por exemplo, enquanto você vê um filme ou está em algum evento do seu interesse? Você pode também criar uma regra restrita de não usar o celular enquanto conversa ou janta com outras pessoas.

Quer melhorar um dia ruim agora mesmo? Experimente deixar o telefone para trás e dar um passeio pelo quarteirão. Observe as coisas ao seu redor: como as árvores se parecem? Algum cheiro agradável ou diferente?

Em uma escala ainda menor, tente não alcançar seu telefone quando tiver um minuto de inatividade, como em um elevador ou esperando na fila, por exemplo. Use esse tempo, em vez disso, para estar presente em seu ambiente. O mundo real também pode ser bastante interessante.

5) Mantenha uma boa rotina de sono

A falta de sono pode diminuir suas habilidades cognitivas, torná-lo um motorista terrível, diminuir sua imunidade, ter um efeito negativo geral sobre sua saúde mental e fazer você se sentir infeliz. Dormir o suficiente, por outro lado, melhora a memória, aguça a atenção, melhora o metabolismo e faz com que você se sinta bem melhor com a vida.

Essa dica, portanto, pode não melhorar um dia ruim na hora que ele estiver acontecendo, mas pode previnir que esses dias ocorram com frequência, já que você vai estar descansado.

Atitudes que te impedem de seguir em frente: o que fazer? Confira no FalaFreud

6) Escute uma música

Um dos inúmeros benefícios de escutar música é aliviar a ansiedade e promover o bom humor. Então por que não melhorar um dia ruim com música? Coloque uma música que você adora para tocar. Opte por aquelas que te fazem se sentir bem, de preferência uma opção bem animada. Aproveite para relaxar e manter sua mente no momento presente.

Fonte:https://www.talkspace.com/blog/2018/08/5-ways-turn-day-around-now/#more-10574

FalaFreud

Quem tem uma agenda cheia sabe como é difícil marcar uma consulta e conciliar horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis. Você pode, por exemplo, fazer terapia de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que no consultório é bem difícil de acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.

Depressão é a principal causa de incapacidade

Você sabia que a depressão é a principal causa de incapacidade no mundo? Entenda o motivo por trás do problema. 

Você já teve a sensação de que cada vez mais os seus dias parecem ter menos horas? É comum que as pessoas se queixem da falta de tempo para realizar suas tarefas diárias. Assim, as consequências disso são pessoas cada vez mais estressadas e com problemas de saúde. Devido à esse aumento consideravel no estresse e diminuição da qualidade de vida, muitas pessoas acabam deprimidas. E é por essa razão que, atualmente, a depressão é a principal causa de incapacidade no mundo.

Número de pessoas deprimidas pelo mundo

Já são mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo sofrendo de depressão, isto é, um aumento de mais de 18% entre 2005 e 2015. Além disso, 260 milhões de pessoas sofrem de transtornos de ansiedade.

Os números que mostram que a depressão é a principal causa de incapacidade no mundo foram divulgados em uma campanha da OMS, chamada “Depressão: vamos conversar”, que tem como objetivo ajudar pessoas do mundo todo que sofrem de depressão a procurem ajuda.

De acordo com a diretora-geral da OMS, Dra. Margaret Chan, “Esses novos números são um alerta para que todos os países repensem suas abordagens à saúde mental e tratem-na com a urgência que merecem”.

Motivos para a depressão

Se você ainda está se perguntando porque a depressão é a principal causa de incapacidade no mundo, saiba que um estudo feito pela empresa Mental Health America (MHA) de 2017, mostrou que grande parte da causa por trás da depressão tem relação com o trabalho.

Segundo a pesquisa, a falta de apoio do empregador contribui para níveis mais elevados de estresse e isolamento. Esses fatores se correlacionam fortemente com a insatisfação no ambiente de trabalho. Assim, 33% dos entrevistados relataram altas taxas de descontentamento. Além disso, 81% dos entrevistados relataram possuir conflitos entre trabalho e família e 63% tiveram um aumento nos problemas mentais.

Preconceito por trás da depressão

Um dos primeiros passos para combater a doença é abordar questões sobre preconceito e discriminação na população. “O estigma associado ao transtorno mental foi a razão pela qual decidimos nomear nossa campanha de “Depressão: vamos conversar “, disse Shekhar Saxena, diretor do Departamento de Saúde Mental e Abuso de Substâncias da OMS. “Para alguém que vive com depressão, conversar com uma pessoa em quem confia é frequentemente o primeiro passo para o tratamento e a recuperação”.

Nos EUA, por exemplo, já existe uma lei, conhecida como Lei dos Americanos com Deficiência, criada em 1990, que proíbe a discriminação contra pessoas com deficiência e problemas de saúde mental em todas as áreas da vida pública, incluindo empregos e educação. No Reino Unido, o Equality Act 2010 realiza praticamente a mesma função, mas a eficácia de tais regras é questionável.

Por exemplo, um estudo de 2017 descobriu que até 300.000 britânicos perdem seus empregos a cada ano por causa de transtornos mentais. Enquanto isso, cerca de 15% dos trabalhadores têm sintomas das condições de saúde mental existentes. As perdas estimadas para a economia variam de £ 74 bilhões para £ 99 bilhões por ano.

O relatório, encomendado pela primeira-ministra do Reino Unido Theresa May, recomendou que as empresas implementem o tópico saúde mental no plano de trabalho, incentivem conversas abertas sobre o assunto e forneçam apoio aos empregados que estiverem lidando com esse tipo de situação.

Além disso, o relatório do Reino Unido também diz que as empresas devem oferecer boas condições de trabalho, gerenciamento eficaz e garantir que o trabalhadores tenham um equilíbrio saudável entre a vida profissional e pessoal.

Mulheres são mais propensas a desenvolver depressão

Nos Estados Unidos, os diagnósticos de depressão aumentaram 33% desde 2013, segundo a seguradora norte-americana Blue Cross Blue Shield (BCBS). E os números não param de crescer nessa nova geração. Nos adolescentes, vemos um aumento de 47% para meninos e 65% para meninas.

Segundo a BCBS, a depressão tem uma taxa de diagnóstico de 4,4%, afetando mais de 9 milhões de americanos. As mulheres são duas vezes mais propensas que os homens a serem diagnosticadas com doença mental (6% x 3%).

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fontes:https://www.weforum.org/agenda/2018/05/depression-prevents-many-of-us-from-leading-healthy-and-productive-lives-being-the-no-1-cause-of-ill-health-and-disability-worldwide

https://www.who.int/news-room/detail/30-03-2017–depression-let-s-talk-says-who-as-depression-tops-list-of-causes-of-ill-health

FalaFreud

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.

Como não se contaminar com pessoas negativas

Pessoas reclamando, brigando, estressadas fazem parte do nosso dia a dia e  ficar ao lado delas pode acabar sugando nossa energia. Veja como não se contaminar com pessoas negativas. 

Algumas pessoas são naturalmente negativas. Elas se queixam, brigam, se comparam com os outros e simplesmente enxergam o copo meio vazio, em vez de vê-lo cheio até metade. Muitas vezes, não podemos impedir que essas pessoas apareçam em nossas vidas, como por exemplo em nosso ambiente de trabalho, na família do cônjuge, nos amigos de amigos, etc. Mas se elas estão por toda parte, como não se contaminar com pessoas negativas?

Independente do motivo pelo qual a pessoa ao seu lado está sendo negativa, lembre-se de que ninguém pode te deixar infeliz sem a sua permissão. Para evitar que isso aconteça, veja abaixo alguns truques para lidar com essas pessoas.

  • Nunca leve para o lado pessoal

Talvez você tenha ouvido alguém falar mal de você, talvez um colega de trabalho tenha deixado você por fora de um prazo importante de trabalho, ou talvez a moça na fila na sua frente esteja sendo extremamente grosseira com o funcionário da loja. Muitas vezes, quando as pessoas estão lidando com dificuldades, as pessoas ao redor acabam se tornando alvos nos quais elas descontam o estresse.

Esses comportamentos escondem inseguranças, medos e/ou raiva. Por isso, em vez de levar para o lado pessoal, lembre-se de que essa atitude fala sobre eles e não sobre você.

  • Pratique a gratidão

Se você quer saber como não se contaminar com pessoas negativas, essa dica é fundamental. Assim, portanto, faça uma lista de motivos pelos quais você deve agradecer. Além disso, deixe as pessoas saberem como você é grato pela presença delas. Já foi comprovado que praticar a gratidão aumenta a felicidade entre os indivíduos, independentemente do quanto você é grato.

  • Veja o desafio como uma oportunidade de crescimento

Ao dedicar um momento do dia para tentar mudar sua percepção sobre as coisas e as pessoas vai te ajudar a crescer como indivíduo. Você pode se perguntar: o que está acontecendo na vida dessa pessoa que está fazendo com que ela se comporte dessa maneira? Encare esse desafio como uma oportunidade de conhecer mais o outro e assim saber mais sobre você.

“Podemos reclamar porque as rosas têm espinhos, ou se alegrar porque os arbustos de espinho têm rosas.” – Abraham Lincoln

  • Encare a situação com bom humor

Quando alguém do seu lado for muito negativo, o melhor que você pode fazer é amenizar a situação com gentileza e humor. Ria de si mesmo, ria com outras pessoas e lembre-se de que sorrir pode melhorar sua qualidade de vida.

  • Passe um tempo sozinho

Passar um tempo sozinho, poderá te trazer mais autoconsciência, aumentar a sua autoconfiança e sua felicidade. Eventualmente, você se sentirá confortável em passar o tempo sozinho. Além disso, logo aprenderá que apenas este tempo pode ajudá-lo a ter insights para resolver situações difíceis.

Além disso, quando alguém ao seu redor estiver agindo de forma negativa, respeite seu limite. Se afaste e reserve um tempo para você. Reflita sobre seus sentimentos no momento, o que aquela pessoa lhe causa e esteja consciente das suas emoções.

Agora você já sabe como não se contaminar com pessoas negativas. Acesse o blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte:https://www.psychologytoday.com/intl/blog/happiness-is-state-mind/201809/how-stay-happy-around-negative-people

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.

Download App

Como manter a calma com os filhos pequenos

Educar uma criança pode ser muito desafiador. Castigos, brigas e estresse fazem parte, mas podem ser evitados se você souber como manter a calma com os filhos pequenos.

Quem tem crianças em casa sabe o quanto elas podem dar trabalho em alguns momentos. Por mais gratificante que seja, às vezes elas simplesmente vão te fazer perder a paciência. É normal que isso ocorra. Porém, para evitar que você perca a cabeça diante de uma situação como essa, preparamos algumas dicas de como manter a calma com os filhos.

Use o “Botão de pausa”

Apesar de ser impossível impedir que os sentimentos venham à tona, você pode usar técnicas para controlar suas reações. Essa ferramenta é o seu “botão de pausa”. Assim, se você não deixar que as emoções tomem conta de você, você conseguirá controlar a forma na qual reage as situações. Quanto mais você praticar, mais você conseguirá.

Por exemplo, durante uma situação de estresse com a criança: no momento em que você se sentir aborrecido, irritado ou com raiva, evite resolver o problema na mesma hora. Sua intervenção será mais eficaz se primeiro você se acalmar. Portanto, assim que perceber que está irritado, afaste-se do seu filho e vá para o Passo 1 abaixo – uma boa dica é colocar essas cinco etapas na sua geladeira para tê-las sempre à vista.)

Passo a passo de como manter a calma com os filhos

Passo 1) Pare o que estiver fazendo e apenas respire

No momento em que o seu filho estiver te aborrecendo, pare tudo o que você está fazendo e foque na sua respiração. Faça três respirações profundas para se acalmar, respirando pelo nariz e soltando pela boca. Se você precisar de mais respirações, repita dez vezes. Tornar-se consciente da sua respiração impede que você perca o controle e possa escolher de que forma quer agir.

Passo 2) Escolha a calma em vez da raiva

A parte mais difícil de se acalmar é de fato escolher se acalmar. Isso porque, quando estamos muito irritados, só o que queremos é atacar e não nos acalmarmos. Faça uma escolha consciente para deixar a raiva ir.

Passo 3) Mude sua mente

Outra dica de como manter a calma com os filhos é através de mantras, como, por exemplo, frases, imagens ou pensamentos que te permitirão sentir amor e generosidade. Assim, portanto, você pode tentar pensar “ele está agindo como uma criança, porque ele é uma criança” ou “ele está me mostrando que ele precisa da minha atenção”.

Não precisa ser necessariamente um mantra, mas basta encontrar um pensamento tranquilo para interromper esse ciclo de ansiedade, tranquilizando sua mente preocupada.

Passo 4) Acalme seu corpo

Observe as sensações em seu corpo. Perceba aonde o seu corpo está contraído e tente relaxar essas partes, sempre respirando. Você também pode mover seu corpo para liberar a contração – sacuda as mãos, jogue água no rosto. E sempre lembre-se de ter compaixão com você mesmo.

Passo 5) Quando você estiver mais calmo…

Quando a raiva passar, volte para o seu filho. Defina limites necessários ou fale sobre o que aconteceu. Veja um exemplo de situação e como fazer:

“Me desculpe se levantei a minha voz. Eu estava muito frustrada. Aqui está o que eu quis dizer. Estou preocupada que chegaremos atrasados ​​se não sairmos em cinco minutos. Eu preciso que você coloque seus sapatos agora. Eu vou te ajudar. Vamos trabalhar juntos”.

Agora que você já viu o passo a passo de como manter a calma com os filhos pequenos, saiba que, apesar de parecer simples, não é fácil colocá-los em prática, especialmente no começo. Porém, esse hábito evitará que você fale ou faça coisas que pode se arrepender mais tarde.

Portanto, toda vez que você usar seu “botão de pausa”, você estará escolhendo o amor. Antes que você perceba, você não se lembrará mais da última vez que levantou sua voz. Com isso, gradualmente, seu filho aprenderá através do seu comportamento e repetirá os seus passos.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte:https://www.psychologytoday.com/intl/blog/peaceful-parents-happy-kids/201811/are-you-using-essential-parenting-tool

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e se conectar com um dos nossos psicólogos por apenas R$159,99 por mês.

Download App

Como ajudar uma pessoa estressada? Veja as dicas!

O estresse está por todo lugar. No trabalho, nas escolas, nas relações…Mas você sabe como ajudar uma pessoa estressada? Confira algumas dicas do que fazer! 

Da mesma forma que nós experimentamos esses sentimentos, isso pode acontecer com nosso(a) parceiro(a), amigos ou familiares. Quando isso acontece, é preciso saber lidar da melhor forma, para que não prejudique o seu relacionamento e torne-o exaustivo. Veja a seguir algumas dicas para como ajudar uma pessoa estressada. 

1.Ouça sem julgamentos e valide os sentimentos da pessoa

Quando estamos estressados e procuramos outra pessoa para desabafar, na maior parte das vezes não estamos buscamos conselhos, mas sim que nossos sentimentos sejam ouvidos e validados.

Portanto, ao ouvir os desabafos da pessoa, seja um bom ouvinte e, principalmente, não tente dizer a maneira correta na qual ele(a) deveria ter agido. Reconheça que somos todos diferentes e cada indivíduo reage ao estresse de uma forma. O importante é ter empatia e saber escutar o outro.

Portanto, se você não sabe como ajudar uma pessoa estressada, a primeira dica é: evite controlar como ela reage ao estresse. Apenas permita que ele se sinta seguro com você; seja um porto na tempestade.

2.Mostre seu interesse em ajudar

Há muitas maneiras de expressar preocupação ou cuidado com o outro. No entanto, às vezes a pessoa pode não querer discutir diretamente o que está incomodando. Porém, isso não significa que você não possa fazer pequenas coisas para mostrar que está ciente dos sentimentos dela e que quer ajudá-la a diminuir o estresse.

Expressar cuidado e preocupação de diversas maneiras pode ter um impacto poderoso na relação e ser muito positivo. Coisas pequenas como preparar uma refeição no final de um dia difícil pode ajudá-la a sentir bem melhor. 

3.Aprenda a identificar o estresse

Nem todo mundo gosta de falar quando está estressado e por isso pode ser importante para você aprender a reconhecer os sinais de estresse que seu parceiro dá. Muitas vezes, isso será sinalizado por uma mudança de hábitos – algo que você será capaz de detectar já que conhece seu parceiro intimamente.

Mudanças nos hábitos alimentares ou de sono, dores de cabeça recorrentes ou dores de estômago, incapacidade de se concentrar ou completar tarefas são algumas das questões que indicam que o estresse pode estar presente. Assim, se você reconhecer alguns desses sinais na pessoa, esteja ciente de que o estresse pode ser a causa.

4.Reconheça que homens e mulheres podem VIVENCIAR O ESTRESSE de formas diferentes

As diferenças em como homens e mulheres lidam com o estresse são generalizadas, é claro, mas é importante reconhecer que essas diferenças podem ajudar você ou o seu cônjuge a identificar quando um dos dois está estressado.

Homens e mulheres costumam reagir de maneira diferente ao estresse devido aos hormônios do estresse. Enquanto as mulheres prestam mais atenção a sentimentos e emoções, os homens costumam mostrar mais interesse em ações. Assim, uma mulher geralmente prefere receber conforto e amor na forma de apoio emocional e retenção. Já o homem é frequentemente mais aberto para receber assistência com atividades ou outras saídas físicas. (Contudo, ressaltamos que isso pode não acontecer dessa forma, uma vez que cada caso é um caso).  

5.Cuide de você antes para poder cuidar do SEU parceiro

Antes de saber como ajudar uma pessoa estressada, é preciso cuidar de si mesmo. Ou seja, antes de tudo, precisamos ter auto-cuidado para sermos fortes o suficiente quando os outros precisarem de nós.

O autocuidado pode vir em forma de exercício físico, meditação e terapia. É importante ter pelo menos uma pessoa fora do seu relacionamento (um terapeuta, por exemplo) para contar sobre o que está acontecendo com seu parceiro. Isso não só vai ajudar a te enxergar os problemas através de uma nova perspectiva, como evitará que você adicione mais estresse aos níveis de estresse já aumentados do outro.

6.Se os níveis de estresse se tornarem incontroláveis, ORIENTE seu parceiro a procurar ajuda externa

Nem você nem o outro podem fazer isso sozinhos. Se o nível de estresse da pessoa estiver prejudicando ou causando altos níveis de ansiedade, é hora de procurar tratamento.

Saiba que todos nós reagimos de maneira diferente ao estresse. Porém, oferecer empatia e cuidado sem julgamento é sempre a melhor maneira de agir quando a pessoa estiver sobrecarregada.

Vale lembrar que, mesmo que você queira aprender como ajudar uma pessoa estressada, nem sempre é possível “salva-la” sozinho. Se as coisas estão saindo de controle, faça a pessoa reconhecer que precisa da ajuda de um profissional. Apresente um plano eficaz para lidar com o estresse e mostre como isso pode fazê-lo se sentir bem melhor.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte:https://www.talkspace.com/blog/2018/04/when-your-partner-is-stressed/

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e se conectar com um dos nossos psicólogos por apenas R$159,99 por mês.

Download App