Saúde mental no trabalho e empatia são chaves para o sucesso

Saiba de que forma a empatia e a saúde mental no trabalho são fundamentais para alcançar bons resultados.

Milhões de pessoas passam por conflitos internos todos os dias, muitas vezes sem que ninguém ao redor saiba. Isso acontece em diversos ambientes, inclusive no trabalho. Por essa razão, prezar pela saúde mental do outro não é apenas saber o que é depressão, ansiedade ou transtorno bipolar. Não se trata apenas de perguntar às pessoas se elas estão bem. É sobre ser humano novamente. Trata-se de mudar nossa cultura e mostrar empatia aos nossos colegas, clientes e líderes. Entenda porque a saúde mental no trabalho é um ato de empatia em vez de simpatia.

Entenda porque a saúde mental no trabalho é essencial para o sucesso

Digamos que você tenha um cliente complicado. Com isso, o gerente de relacionamento da empresa está tendo problemas para lidar com ele. O cliente muda muito de ideia, está sendo rude com os seus funcionários e está impactando a cultura interna de sua equipe. Ninguém quer falar com esse cliente e, de repente, você evita que sua equipe faça certos trabalhos para ele. O que ninguém sabe é que esse cliente em questão tem lidado com depressão por muitos anos. Recentemente, ele piorou porque seus filhos se mudaram e seu casamento começou a desmoronar. Assim, por não saberem como lidar com a situação, o caso tem prejudicado o trabalho dos funcionários.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.

Agora imagine que a sua equipe passou recentemente por um programa de saúde mental no trabalho, ensinando o que realmente significa a saúde mental. Sua equipe entende o impacto de como a vida pessoal pode afetar o trabalho e aprendeu a melhor maneira de lidar com isso.

Portanto, agora em vez de terem dificuldades para lidar com o caso, seus funcionários refletem sobre a situação e tentam entender por que o cliente pode estar agindo dessa maneira. Assim, eles podem começa a mudar sua abordagem da situação.

A abordagem se torna mais empática. Isso porque, eles têm o conhecimento de como nossas mentes e vidas podem refletir em nossas ações. Em resposta, um dos funcionários que participou do programa de saúde mental no trabalho começa a se abrir sobre a própria vida para o cliente e, antes que você perceba, o cliente informa a ele que sua saúde mental não está indo tão bem.

O poder da empatia no trabalho

O que você tem agora é algo que outras equipes não podem oferecer. Isso é chamado de empatia. Mostrar empatia com o seu cliente, colega e/ou funcionário permite que eles busquem a ajuda que precisam. Dessa forma, portanto, você está começando a remover as barreiras que estavam prejudicando sua equipe. Não só você fez a coisa certa para a pessoa que está com problemas pessoais, mas sua equipe também é capaz de gerenciar questões sobre saúde mental no trabalho.

A empatia faz parte de quem somos como seres humanos. Porém, nos tempos modernos, é quase como se tivéssemos esquecido de como praticá-la. Está na hora de mudarmos isso e desmistificarmos a saúde mental.


Não é mais sobre simpatia, é sobre empatia

O FalaFreud tem ajudado empresas a mudarem a maneira como os funcionários e líderes enxergam a saúde mental no trabalho e em suas vidas pessoas. Através de um serviço próprio de comunicação, mais ágil e acessível, estamos fazendo com que a saúde mental faça parte da conversa estratégica das companhias. Invista em terapia para os seus funcionários e veja o benefício que o processo terapêutico pode ter nos resultados.

Fonte:https://www.linkedin.com/pulse/hard-truth-mental-health-workplace-isnt-sympathy-empathy-wilson/

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental?  Acesse o blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Quer falar com a nossa equipe e entregar o FalaFreud para os seus colaboradores? Clique aqui.

Estresse no trabalho diminui produtividade; aponta pesquisa

Entenda como o estresse no trabalho afeta diretamente os resultados de uma empresa.

Funcionários que sofrem de altos níveis de estresse no trabalho são menos engajados e menos produtivos. Além disso, eles têm níveis mais altos de absenteísmo quando comparados com aqueles que não trabalham sob pressão excessiva. É o que mostra uma pesquisa realizada pela empresa de serviços profissionais Towers Watson.

Segundo a pesquisa da Global Benefits Attitudes, os níveis de desligamento no trabalho estão muito relacionados aos níveis de estresse. Isso porque, os níveis de desligamento no trabalho aumentam significativamente quando os funcionários experienciam altos níveis de estresse. Além disso, o estudo de 22.347 funcionários em 12 países, incluindo o Reino Unido e os EUA, revelou que mais da metade dos funcionários que sofriam altos níveis de estresse relataram que foram desligados do trabalho.

Além disso, a pesquisa ainda mostrou claramente uma ligação destrutiva entre altos níveis de estresse e produtividade reduzida. Segundo Rebekah Haymes, consultora sênior e especialista em bem-estar da Towers Watson, “um terço dos entrevistados disseram que muitas vezes são incomodados pela pressão excessiva no trabalho, o que os leva a mais chances de desligamento e absenteísmo – indicadores claros de baixa produtividade no local de trabalho”. disse ela.

Motivos por trás do alto nível de estresse no trabalho

Além dos números, os motivos por trás dos altos níveis de estresse também foram exploradas na pesquisa. Mais da metade dos funcionários citaram o pessoal inadequado como a maior causa de estresse. Globalmente, poucos empregadores consideraram isso como um grande problema.

Assim, apenas 15% dos gerentes seniores perceberam que essa era uma causa de estresse em sua organização. No entanto, nos EUA, os empregadores concordaram que o pessoal inadequado era a segunda maior causa de estresse no trabalho – perdendo apenas para a “falta de equilíbrio entre trabalho e vida pessoal”.

“Se os líderes empresariais quiserem promover um ambiente de menor estresse em seu local de trabalho, é vital que eles entendam as causas reais do estresse em sua organização”, comentou Haymes. “Sem isso, até a melhor equipe de gerenciamento pode se concentrar em energia e recursos nas áreas erradas”.

Além disso, os níveis de ausência também foram influenciados pelo estresse. Foram registrados em média 4,6 dias de doença por ano para aqueles funcionários que se sentiam estressados. Contudo, os funcionários que relataram baixos níveis de estresse tiveram uma média de 2,6 dias.

Mais dias de presenteísmo

Presenteísmo é o nome dado ao fênomeno de se estar presente no ambiente de trabalho, mas com a produtividade baixa. Segundo a pesquisa, ocorreu 50% de presenteísmo em funcionários altamente estressados, com uma média de 16 dias por ano. Já os funcionários com baixos níveis de estresse relataram uma média de 10 dias por ano.

FalaFreud

O FalaFreud pode te ajudar a diminuir o estresse dos seus funcionários. Com psicólogos altamente preparados, o serviço de terapia online não só melhora a qualidade de vida dos seus empregados, como também pode aumentar os resultados da sua companhia.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.


Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental?  Acesse o blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte: https://www.forbes.com/sites/karenhigginbottom/2014/09/11/workplace-stress-leads-to-less-productive-employees/#6b62a09c31d1