Sintoma de depressão que quase ninguém fala; fique atento!

Apesar de nem todo mundo saber, a raiva é um sintoma de depressão que aparece com muita frequência.

Muitas vezes as pessoas associam depressão com tristeza, choro, solidão ou uma combinação de todas essas coisas. No entanto, existe uma emoção que é frequentemente negligenciada como um sintoma de depressão: a raiva.

É claro que nem toda raiva é um sintoma de depressão. Porém, quando o sentimento é constante, pode ser um sinal do transtorno. “Nem sempre parece depressão, mas é”, disse Marianna Strongin, psicóloga clínica licenciada em Nova York, ao HuffPost.

Ainda segundo a psicóloga, os pacientes buscam a terapia para lidar com uma raiva frequente, porém, durante o processo muitas vezes descobrem que aquele sentimento na realidade é um sintoma de depressão.

Homens com depressão normalmente apresentam mais esse sintoma

Embora o Instituto Nacional de Saúde Mental estime que cerca de 16 milhões dos adultos americanos que vivem com depressão sejam mulheres de 18 a 25 anos, Sherry Benton, psicóloga da Flórida, diz que tipicamente homens apresentam sintomas enraizados na raiva.

“Normalmente, pessoas deprimidas tendem a se afastar dos amigos e familiares”, disse ela. “Com isso, portanto, vem a necessidade de se afastar das relações com os outros, mesmo aqueles que são saudáveis. A raiva é um sintoma secundário para isso, já que atacar é geralmente um método eficaz de afastar as pessoas ”.

Assim, o primeiro passo para reduzir a raiva e tratar a depressão é pedir ajuda. “Nunca é só raiva.. “, explicou Strongin. “É sempre simbólico que algo não está funcionando bem”.

Depressão ou tristeza? Veja como diferenciar no blog do FalaFreud

FalaFreud

Quem tem uma agenda cheia sabe como é difícil marcar uma consulta e conciliar horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis. Você pode, por exemplo, fazer terapia de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que no consultório é bem difícil de acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.

Download App

Fonte: https://www.huffpostbrasil.com/entry/depression-anger-symptom_us_5c5858d0e4b087104755e3d1


Depressão é a principal causa de incapacidade

Você sabia que a depressão é a principal causa de incapacidade no mundo? Entenda o motivo por trás do problema. 

Você já teve a sensação de que cada vez mais os seus dias parecem ter menos horas? É comum que as pessoas se queixem da falta de tempo para realizar suas tarefas diárias. Assim, as consequências disso são pessoas cada vez mais estressadas e com problemas de saúde. Devido à esse aumento consideravel no estresse e diminuição da qualidade de vida, muitas pessoas acabam deprimidas. E é por essa razão que, atualmente, a depressão é a principal causa de incapacidade no mundo.

Número de pessoas deprimidas pelo mundo

Já são mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo sofrendo de depressão, isto é, um aumento de mais de 18% entre 2005 e 2015. Além disso, 260 milhões de pessoas sofrem de transtornos de ansiedade.

Os números que mostram que a depressão é a principal causa de incapacidade no mundo foram divulgados em uma campanha da OMS, chamada “Depressão: vamos conversar”, que tem como objetivo ajudar pessoas do mundo todo que sofrem de depressão a procurem ajuda.

De acordo com a diretora-geral da OMS, Dra. Margaret Chan, “Esses novos números são um alerta para que todos os países repensem suas abordagens à saúde mental e tratem-na com a urgência que merecem”.

Motivos para a depressão

Se você ainda está se perguntando porque a depressão é a principal causa de incapacidade no mundo, saiba que um estudo feito pela empresa Mental Health America (MHA) de 2017, mostrou que grande parte da causa por trás da depressão tem relação com o trabalho.

Segundo a pesquisa, a falta de apoio do empregador contribui para níveis mais elevados de estresse e isolamento. Esses fatores se correlacionam fortemente com a insatisfação no ambiente de trabalho. Assim, 33% dos entrevistados relataram altas taxas de descontentamento. Além disso, 81% dos entrevistados relataram possuir conflitos entre trabalho e família e 63% tiveram um aumento nos problemas mentais.

Preconceito por trás da depressão

Um dos primeiros passos para combater a doença é abordar questões sobre preconceito e discriminação na população. “O estigma associado ao transtorno mental foi a razão pela qual decidimos nomear nossa campanha de “Depressão: vamos conversar “, disse Shekhar Saxena, diretor do Departamento de Saúde Mental e Abuso de Substâncias da OMS. “Para alguém que vive com depressão, conversar com uma pessoa em quem confia é frequentemente o primeiro passo para o tratamento e a recuperação”.

Nos EUA, por exemplo, já existe uma lei, conhecida como Lei dos Americanos com Deficiência, criada em 1990, que proíbe a discriminação contra pessoas com deficiência e problemas de saúde mental em todas as áreas da vida pública, incluindo empregos e educação. No Reino Unido, o Equality Act 2010 realiza praticamente a mesma função, mas a eficácia de tais regras é questionável.

Por exemplo, um estudo de 2017 descobriu que até 300.000 britânicos perdem seus empregos a cada ano por causa de transtornos mentais. Enquanto isso, cerca de 15% dos trabalhadores têm sintomas das condições de saúde mental existentes. As perdas estimadas para a economia variam de £ 74 bilhões para £ 99 bilhões por ano.

O relatório, encomendado pela primeira-ministra do Reino Unido Theresa May, recomendou que as empresas implementem o tópico saúde mental no plano de trabalho, incentivem conversas abertas sobre o assunto e forneçam apoio aos empregados que estiverem lidando com esse tipo de situação.

Além disso, o relatório do Reino Unido também diz que as empresas devem oferecer boas condições de trabalho, gerenciamento eficaz e garantir que o trabalhadores tenham um equilíbrio saudável entre a vida profissional e pessoal.

Mulheres são mais propensas a desenvolver depressão

Nos Estados Unidos, os diagnósticos de depressão aumentaram 33% desde 2013, segundo a seguradora norte-americana Blue Cross Blue Shield (BCBS). E os números não param de crescer nessa nova geração. Nos adolescentes, vemos um aumento de 47% para meninos e 65% para meninas.

Segundo a BCBS, a depressão tem uma taxa de diagnóstico de 4,4%, afetando mais de 9 milhões de americanos. As mulheres são duas vezes mais propensas que os homens a serem diagnosticadas com doença mental (6% x 3%).

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fontes:https://www.weforum.org/agenda/2018/05/depression-prevents-many-of-us-from-leading-healthy-and-productive-lives-being-the-no-1-cause-of-ill-health-and-disability-worldwide

https://www.who.int/news-room/detail/30-03-2017–depression-let-s-talk-says-who-as-depression-tops-list-of-causes-of-ill-health

FalaFreud

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.

Download App

Depressão ou tristeza? Veja como diferenciar

Identificar se é depressão ou tristeza não costuma ser fácil. Pensando nisso, preparamos uma lista com dicas para diferenciar uma coisa da outra.

Apesar de compartilharem sintomas parecidos, a depressão e a tristeza nunca devem ser vistas como a mesma coisa. Enquanto a tristeza é passageira e comum a todos os seres humanos, a depressão é um transtorno que precisa ser tratado com seriedade. Veja a seguir a diferença e descubra se é depressão ou tristeza.

Um dos principais fatores utilizados por profissionais da área para diferenciar ambos os sentimentos é com relação ao tempo de duração dos sintomas. Uma tristeza só pode ser considerada depressão, caso os sinais sejam recorrentes e estejam presentes a pelo menos duas semanas.

Além disso, é preciso ter em mente que alguns sintomas de depressão aumentam com o tempo e podem não ser identificados no primeiro momento. Veja quais são os sintomas “escondidos” por trás da depressão:

Irritabilidade frequente

Muitas pessoas não associam à raiva com a depressão e ignoram esse sentimento. Porém, o que elas não sabem é que este é um sintoma muito frequente do transtorno. Assim, se você se sente irritado constantemente, saiba que este pode ser um indício de depressão.

Dor crônica

É comum vermos casos de pessoas deprimidas com dores crônicas. Em muitos desses casos, a dor não responde à medicação e o paciente tenta de tudo, sem êxito. Porém, a causa pode estar na depressão e para isso será preciso primeiro tratar esse transtorno para depois tratar a dor.

Uso de álcool

Pergunte a si mesmo se você vem bebendo mais de uns tempos para cá e se isso faz você se sentir pior depois que o efeito da bebida passa. Apesar das pessoas terem a ideia errônea de que beber acalma, o álcool, na verdade, potencializa os sentimentos. Por isso, caso você esteja deprimido, o álcool pode agravar a tristeza.

Portanto, não tente tratar algum problema ou sentimento com a bebida alcoólica, pois isso pode ser ainda pior. Nesses casos, o melhor a se fazer é procurar ajuda de um psicólogo.

Mudança no apetite e no peso

Uma das formas de diferenciar se é depressão ou tristeza é observar se o seu peso mudou rapidamente nas últimas semanas. Qualquer alteração não intencional de mais de 5% do seu peso corporal em um mês – seja para mais ou para menos – quando junto com outros sintomas, pode ser mais um sinal de depressão. Você pode ter perdido seu apetite ou estar descontando seu sofrimento na comida, comendo mais do que precisa.

Mudança de hábitos

Sua tristeza está afetando seu dia a dia? Preste atenção se sua rotina diária mudou – em casa, na escola, no trabalho ou com amigos. Veja se as situações que antes costumavam te trazer alegria ainda continuam trazendo. Como está sua motivação para realizar as tarefas diárias?

Indecisão

Você anda com dificuldade em tomar decisões? É muito comum que pessoas deprimidas não consigam fazer escolhas, uma vez que a depressão pode retardar os pensamento e tornar difícil saber o que se quer.

Culpa

Você vive se culpando pelas coisas que acontecem? Esta sempre se sentindo uma pessoa ruim? A culpa contínua ou extrema é um dos sintomas menos conhecidos da depressão. Normalmente, pessoas deprimidas tendem a se cobrar demais e qualquer coisa é motivo para que elas se coloquem para baixo.

Imunidade baixa

Outro sintoma que poucas pessoas sabem, mas que pode estar relacionado com a depressão é a baixa imunidade. Perceba se você tem ficando doente com mais frequência. A depressão enfraquece a imunidade.

Doença cardíaca

A depressão pode agravar doenças cardíacas, uma vez que contrai os vasos sanguíneos e aumenta os perigos em casos de ataques cardíacos. Além disso, o contrário também pode acontecer: a doença cardíaca também pode levar à depressão.

Baixa libido

Outra dica para você identificar se é depressão ou tristeza é observar sua libido. Você perdeu o interesse em sexo? Problemas em seu relacionamento podem derivar da depressão – ou contribuir para isso – e sem o sexo as coisas podem ficar piores ainda para a relação.

A partir das dicas acima, você conseguirá saber se os sintomas estão mais próximos da depressão ou da tristeza. Porém, lembre-se que para ter o diagnóstico correto, você precisará procurar um profissional da área de saúde. É muito importante consultar um terapeuta e um psiquiatra para avaliar a necessidade de medicamentos e traçar o caminho ideal para o tratamento.

Assim que identificar alguns dos sintomas de depressão, procure um profissional o mais rápido possível, antes que problemas mais graves como beber, sentir dores ou conflitos com outras pessoas saiam do seu controle.

Fonte:https://www.psychologytoday.com/intl/blog/open-gently/201810/are-you-depressed-or-just-down

Quer saber mais sobre o assunto? Faça o teste de depressão no FalaFreud |Veja como superar a depressão |  Ansiedade e depressão ao mesmo tempo: Como tratar? |

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e se conectar com um dos nossos psicólogos.

Download App