Como viver no presente e ser menos ansioso(a)

Remoer o passado ou se preocupar com o futuro só reforçará sentimentos como estresse, ansiedade ou medo… Em vez disso, experimente viver no presente e veja como você se sentirá mais feliz.

Refletir sobre o passado ou se preocupar com o futuro são atividades comuns e esperadas para qualquer ser humano. Em alguns casos, isso pode ser útil na tomada de decisões. Mas quando nossos pensamentos estão tão longe de nossas ações que não podemos aproveitar o presente, é hora de mudar a maneira como pensamos. Confira dicas de como viver no presente e ser uma pessoa bem menos ansiosa.

Alinhando nosso pensamento com a nossa vida

Como seres humanos, somos naturalmente feitos para pensar. Nós antecipamos problemas. Nos planejamos. Criamos estratégias. Esses comportamentos, portanto, nos protegem de potenciais riscos e nos permitem aproveitar as oportunidades.

Porém, quando esse comportamento se torna exagerado, passamos a tentar controlar tudo que acontece. Isso não apenas nos impede de desfrutar a vida, mas também pode se manifestar através de problemas de saúde a longo prazo.

Por isso, para viver plenamente o presente, precisamos alinhar nossas vidas com nossos pensamentos. Assim, portanto, precisamos saber quando devemos ouvir nossa mente e fazer com que ela nos ajudem.

Quando os pensamentos atrapalham mais do que ajudam

Muitas vezes, porém, nossos pensamentos não só não ajudam como atrapalham. Isso acontece principalmente quando tentamos evitar lembranças ruins ou quando estamos ansiosos a respeito de eventos futuros. Por exemplo, digamos que você esteja ansioso com uma entrevista de emprego que ainda vai acontecer. Mesmo quando você está vivenciando uma situação agradável como ir ao parque ou a praia, você simplesmente não consegue parar de pensar nisso. “E se o entrevistador fizer uma pergunta que não sei responder?”, “E se eu não passar na entrevista?”.

Sua primeira reação é provavelmente tentar não pensar nisso. Você diz a si mesmo para esquecer a entrevista por enquanto e viver no presente. Ainda assim, isso cria o efeito oposto: esse mesmo pensamento que você quer afastar fica na sua mente ainda mais.

Portanto, ao tentar esquecer algo, você só reforça a presença daquilo. É como dizer a si mesmo para não pensar em um elefante rosa; você pensará nele automaticamente…

Assim, em vez de tentar excluir pensamentos, substitua-os por pensamentos positivos. Concentre-se em seu entorno, observe a natureza, feche os olhos e preste atenção aos barulhos a sua volta. Como seu corpo reage a eles? O que você sente quando fecha seus olhos? Escute sua respiração.

Quando você observa e nota pontos específicos em seu ambiente, eles começam a assumir seus pensamentos. Focar na sua respiração ou no que está acontecendo ao seu redor te trará de volta ao momento presente.

Quando é difícil viver no presente e tudo que você quer é esquecer…

Apesar de tentar focar no momento atual e não vagar muito pelo passado ou futuro, viver no presente nem sempre é uma experiência agradável. Você pode estar passando por momento intenso de estresse, dor, culpa, vergonha,…

Se o problema for uma dor que está fora do seu controle, concentrar-se em uma lembrança agradável poderá ajudar até que a dor desapareça. Agora, se você está no controle de uma situação estressante, passe por ela, lembrando-se de que já passou por situações semelhantes.

O problema é que, muitas vezes, nos apegamos desnecessariamente a dor, evocando lembranças dolorosas. Nos pegamos a um arrependimento passado ou nos preocupamos incessantemente com um futuro desconhecido. Mesmo que não haja nada que possamos fazer a respeito, temos dificuldade em nos livrarmos desses pensamentos agonizantes. Assim, só nos sentimos ainda mais ansiosos e culpados.

Você provavelmente já ouviu sobre liberar memórias ruins para remover dores antigas. Isso é, para alcançar um estado de contentamento, precisamos perdoar pessoas ou aceitar eventos que nos magoaram. Com isso, nos esforçamos muito para fazer as pazes com o passado. Mas e quanto a fazer as pazes com o nosso futuro?

Como aceitar aquilo que não temos controle?

Fazer as pazes com o futuro significa desenvolver um senso de serenidade com qualquer resultado que recebamos. Significa compreender que não podemos escolher a forma na qual queremos que as coisas aconteçam – apesar do nosso desejo de moldar o futuro de acordo com os nossos desejos. Significa encontrar paz na incerteza e saber que, às vezes, não sabemos o que vai acontecer, e está tudo bem!

Em vez de insistir nos elementos que estão fora do seu controle, coloque seus esforços naquilo que você pode controlar. O primeiro passo para viver no presente é tornar-se consciente dos seus comportamentos. Para isso, reconheça quando você passa muito tempo remoendo o passado ou ansioso com o futuro. Em seguida, mude gradualmente seu foco de volta para onde você está agora. 

viva o presente e seja mais feliz

Essa não é uma tarefa fácil. Quando seu cérebro está constantemente viajando para outros lugares, é comum esquecermos de viver o momento presente. Ficamos tão focados que nem percebemos o que estamos fazendo.

Porém, reconhecer esse ato é o ponto crucial. É o primeiro passo para uma mudança de comportamento. Sabendo disso, agora você pode praticar voltar seu foco para o presente. Depois de algum tempo, a prática se tornará um hábito. E quando você cria o hábito de viver no momento, você se sente em paz.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte: https://medium.com/@melissachu/focusing-on-the-present-how-to-release-regrets-and-anxieties-6f793931e722

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e se conectar com um dos nossos psicólogos por apenas R$159,99 por mês.

Download App

Estresse: O que é e como lidar com esse sentimento

Você sabe o que é o estresse? Entenda tudo sobre esse sentimento que atrapalha a vida de milhares de pessoas todos os dias

Afinal, o que é o estresse?

O estresse é um sentimento universal, que faz parte da experiência humana. É uma resposta do nosso organismo, que pode ser física ou mental a algum evento considerado importante ou que exija um grande esforço. Normalmente isso acontece quando o indivíduo se sente ameaçado, fazendo com que o organismo libere reações químicas no organismo. 

Dito isso, é importante lembrar que, quando em doses altas esse sentimento pode causar problemas psicológicos e até sintomas físicos, como insônia, ansiedade exagerada, depressão e problemas cardíacos.

Contudo, existem maneiras de responder ao estresse de forma saudável e reverter os sintomas desconfortáveis ​​que surgem com esse sentimento ao longo do tempo.

Porém, é válido lembrar que a maneira mais básica e importante de atenuar o esgotamento é cuidando de si mesmo. Pode parecer simples, mas sua mente e seu corpo estão conectados de forma poderosa e, ao manter suas reservas físicas, emocionais e mentais, você pode prevenir e controlar sentimentos negativos. Confira algumas dicas de como diminuir o estresse do seu cotidiano.

  • Considere diminuir o ritmo 

Às vezes, seu corpo precisa de tempo para relaxar e reabastecer suas reservas de energia. Em vez de assumir mais responsabilidades ou dizer “sim” a um convite, por exemplo, pare e pergunte a si mesmo: “Os benefícios de aceitar esse convite valem o estresse potencial?” Às vezes a resposta será não.

  • Separe um tempo para reflexão

Crie o hábito de escrever seus pensamentos estressantes para tirá-los da cabeça ou mantenha um diário regular com motivos para ser grato e frases positivas. Além disso, tenha tempo para refletir sobre seus sentimentos – isso poderá ter um efeito calmante. Separar alguns minutos por dia para praticar este exercício pode ajudar até mesmo a evitar futuras sensações de tensão.

  • Tire férias

Se você estiver vivenciando um momento estressante, assim que possível, arrume suas malas e faça uma viagem. Separar um tempo para si é extremamente importante para desacelerar o ritmo.

Se não for possível tirar férias, experimente os finais de semana para ir a algum lugar novo. Isso ajudará você a voltar reabastecido, restaurado e pronto para aqueles momentos estressantes.

  • Faça exercícios regularmente

Exercícios físicos ajudam o corpo a reduzir o impacto mental e físico do estresse. Aulas de alta intensidade podem ajudá-lo a eliminar emoções reprimidas, o que pode ter um efeito calmante. Yoga também é outra maneira comum de lidar com o estresse através de movimentos físicos e alongamentos.

  • Tenha contato com a natureza

A natureza tem propriedades curativas e ficar em contato com ela pode ajudar a aliviar o mau humor e acalmar sentimentos de ansiedade. Você pode fazer uma caminhada pelas árvores, dar um passeio tranquilo na praia ou passar um tempo sentado em um jardim, por exemplo…Essas atitudes podem te ajudar a promover uma sensação de paz.

  • Pratique a meditação

Para ajudar a estimular a sensação de relaxamento, tente fazer exercícios de respiração e meditação. Existem aplicativos que podem ajudá-lo a acalmar o corpo e a mente, reduzindo o estresse mental.

Leve uma vida com mais qualidade e menos estresse

Praticar o autocuidado é uma maneira importante de reduzir seus níveis de tensão e ansiedade. Ao fazer isso, você melhora seu sistema imunológico, sua energia e sua qualidade de vida.

Com as dicas acima, você poderá reduzir, e até reverter, os efeitos físicos, mentais e emocionais do estresse – sem contar que serão necessários apenas alguns minutos por dia para obter os benefícios positivos do relaxamento.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental Terapia ? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialista para você!

Fonte:https://www.talkspace.com/blog/2018/07/self-care-stop-stress-secrets/

Ansioso(a) demais? Saiba identificar quando a ansiedade se torna um problema

Apesar de ser vista como algo negativo, a ansiedade em certos casos pode ser bem-vinda. Em seu estado mais puro e primitivo, é essa emoção que nos mantém vivos e ilesos em diversas situações.

Nossos ancestrais precisavam disso para evitar serem comidos por animais selvagens. Ao se preocupar com as ameaças antecipadamente, eles se prepararam para lutar ou fugir quando necessário. Isso os ajudou a sobreviver e, eventualmente, prosperar. Mas quando a ansiedade deixa de ser saudável? Confira a matéria a seguir e entenda a diferença de uma ansiedade normal da patológica.

Ansiedade saudável

Podemos não ter mais esse tipo de ameaça em nossas vidas diárias, mas essa mesma ansiedade ainda tem usos práticos. Preocupar-se um pouco com possíveis erros ou resultados negativos nos ajuda a sermos responsáveis. Por exemplo, quando as pessoas têm uma ansiedade moderada sobre cumprir um prazo, elas ganham uma motivação que as ajudam a terminar um trabalho antes do tempo. Quando o trabalho termina, a ansiedade desaparece. Portanto, a ansiedade leve e ocasional não é algo para se tratar ou se preocupar. É apenas parte do funcionamento neurológico normal do ser humano.

Ansiedade exagerada

Porém, quando a ansiedade atinge um certo nível de intensidade e frequência, deixa de ser útil. Nesse caso, ela se torna uma fonte de sofrimento e distração. Esse tipo de ansiedade não permite que o indivíduo aproveite a vida de forma mais leve e plena. E, muitas vezes, este é um sintoma de um transtorno de ansiedade.

Considere, por exemplo, um funcionário que experimenta um alto nível de ansiedade, mesmo depois de cumprir prazos ou enquanto deveria relaxar em sua casa em uma noite de sexta-feira. Ou pior, imagine alguém que constantemente acha que vai morrer, apesar de não haver ameaças a sua vida.

Confira abaixo alguns dos sintomas que frequentemente indicam um distúrbio de ansiedade ou outra doença mental:
  • Inquietação
  • Cansaço frequente
  • Dificuldade em se concentrar ou memória prejudicada
  • Irritabilidade
  • Tensão muscular
  • Dificuldade em controlar a preocupação
  • Palpitações
  • Problemas de sono (dificuldade em cair no sono ou permanecer dormindo)

Se você acredita que está vivendo com um transtorno de ansiedade, entre em contato com um terapeuta para receber um diagnóstico. Existem diferentes opções de tratamento e táticas para enfrentar a ansiedade exagerada, como por exemplo, combinar a terapia com um estilo de vida saudável, que inclui exercícios e meditação.

Quer saber mais sobre o assunto? Confira 9 efeitos que a ansiedade pode causar no seu corpo e formas de lidar com a ansiedade.

Fonte: https://www.talkspace.com/blog/2017/05/when-does-normal-anxiety-become-a-mental-illness/

Ansiedade: entenda os efeitos que ela pode causar no seu corpo

A ansiedade faz com que o nosso corpo lance algumas substâncias químicas no sangue, como o cortisol e a adrenalina, que nos preparam para uma reação de luta ou de fuga. O sangue passa a ser desviado para as áreas do corpo que nos preparam para agir. Nesse momento é comum se sentir pressionado, à medida que a frequência cardíaca, a sudorese e a tensão muscular aumentam.

Depois que a ameaça passa, retornamos a um estado normal e equilibrado. A partir dessa perspectiva, a ansiedade não é apenas normal, como também uma resposta adaptativa saudável projetada para nos manter seguros.

Nos dias atuais, a ansiedade, apesar de ainda ter sua importância, ocorre de forma muito mais rotineira do que deveria e isso acaba trazendo problemas para a saúde do indivíduo.

Veja a matéria a seguir e entenda como a ansiedade afeta o seu corpo.

1. Problemas cardíacos 

A ansiedade exige que o coração bombeie mais sangue para chegar às áreas do corpo que precisam responder a uma ameaça. Embora isso seja geralmente reversível quando o problema passa, para aqueles com ansiedade e estresse contínuo, o coração continua operando em um nível elevado. Isso pode aumentar o risco de doença cardíaca, ataque cardíaco e derrame.

Dois estudos feitos pela Harvard Medical School e pelo Lown Cardiovascular Research Institute, descobriram que “aqueles que sofrem de um distúrbio de ansiedade têm duas vezes mais chances de ter um ataque cardíaco do que aqueles sem histórico de distúrbios de ansiedade”.

2. Pressão alta

Da mesma forma que os batimentos cardíacos aumentam para que o corpo consiga bombear mais sangue, a pressão arterial também aumenta. Embora apenas a ansiedade não seja suficiente para fazer com que o indivíduo tenha pressão alta, esses picos que ocorrem podem fazer mal à saúde a longo prazo.

3. Asma e problemas respiratórios

Diversos estudos já mostram que existe uma forte correlação entre ansiedade e asma. Em Uma pesquisa realizada em 2005, cujos resultados foram publicados no American Journal of Respiratory, descobriu que pessoas diagnosticadas com transtorno do pânico têm seis vezes mais chances de desenvolver asma do que aqueles sem ansiedade.

4. Problemas estomacais e gastrointestinais

Você sabia que problemas gastrointestinais, como diarréia, dores de estômago e náuseas são sintomas bastante comuns de ansiedade? Se você já procurou um médico para garantir que não há nada de errado, mas, ainda assim, continua apresentando algum dos sintomas acima, talvez seja hora de procurar ajuda para trabalhar essa ansiedade exagerada.

5. Insônia 

As causas para a insônia podem ser várias, porém, de acordo com médicos e psicólogos, um dos principais motivos do problema costuma estar relacionado ao estresse e a ansiedade.

A falta crônica de sono abre brechas para outros possíveis problemas de saúde, como doenças cardíacas, derrame e enfraquecimento do sistema imunológico. Portanto, não deixe de procurar ajuda de um profissional da área de saúde para entender como tratar o problema e recuperar suas noites de sono. Veja algumas dicas para uma enfrentar a insônia e ter uma noite de sono tranquila.

6. Picos de açúcar no sangue

Durante um momento de tensão ou ansiedade, nosso corpo libera hormônios de cortisol e epinefrina, o que faz com que o fígado produza mais glicose, ou açúcar no sangue, para dar ao indivíduo mais impulso e energia.

Depois que a emergência passa, geralmente o corpo simplesmente absorve esse açúcar extra no sangue. No entanto, de acordo com a Associação Americana de Psicologia, os repetidos aumentos no açúcar no sangue podem aumentar o risco para aqueles predispostos ao diabetes tipo 2 de contrair a doença.

7. Diminuição da imunidade

Como os recursos corporais ficam voltados para a necessidade de proteção imediata do corpo, o sistema imunológico pode ser temporariamente suprimido. Quando a ansiedade faz com que isso aconteça de novo e de novo, temos mais chances de pegar um vírus, como resfriados, e não conseguimos combater as infecções existentes da maneira mais eficaz.

8. Ganho de peso

É comum pessoas ansiosas desenvolverem compulsão alimentar. Os “alimentos de conforto”, como são chamados, liberam a sensação de serotonina, que podem trazer um alívio temporário, fazendo com que a pessoa volte repetidas vezes ao alimento, em busca de prazer. Mas com o tempo, as calorias causadas pelo estresse crônico se somam e, para piorar as coisas, o cortisol pode estar associado um aumento no armazenamento de gorduras no corpo.

9. Tensão muscular crônica

Os músculos ficam tensos porque nosso corpo está reunindo forças para responder rapidamente a situação, seja para atacar, nos proteger ou fugir. Quando estamos ansiosos, nossos músculos nunca têm a chance de relaxar completamente e permanecemos rígidos o tempo todo.

Dores de cabeça e enxaqueca também são comuns em pessoas ansiosas, devido a pressão que fazem com a mandíbula sem nem perceber.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental ? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você !

Fonte:https://www.talkspace.com/blog/2018/05/ways-anxiety-impacts-your-physical-health/

Você é ansioso(a)? Isso pode ser uma vantagem! Entenda

Considerada o mal do século, a ansiedade atrapalha a rotina de milhares de pessoas, todos os dias. Ela impacta na forma como tomamos decisões, nossa forma de agir, além de causar sensações físicas muito desconfortáveis.

Porém, você sabia que a ansiedade pode ser uma ferramenta bastante útil se você souber como utilizá-la? Muitas características desse sentimento podem virar boas qualidades se forem canalizadas da forma correta. Abaixo estão alguns hábitos comuns de pessoas ansiosas e como você pode encontrar forças secretas dentro desses comportamentos.

Você está constantemente pensando no que poderia dar errado

Se você tem um transtorno de ansiedade, você provavelmente está familiarizado com os intermináveis pensamentos que passam pela sua cabeça. É como se o seu cérebro catalogasse tudo o que pode dar errado em todas as situações possíveis. Muitas pessoas com ansiedade sentem que têm pouco controle sobre esses tipos de pensamentos – o que pode ser totalmente exaustivo.

  • Benefício Surpreendente de Preocupação

Embora a preocupação excessiva possa impedi-lo de experimentar novas oportunidades, ter algum nível de estado de alerta sobre potenciais perigos tem seus benefícios. Pesquisadores descobriram que pessoas com ansiedade são realmente melhores em responder a ameaças do que pessoas que não sentem ansiedade, já que seus cérebros processam ameaças com mais eficiência. Isso tem efeitos positivos: como um estudo mostrou, pessoas que têm ansiedade realmente evitam acidentes fatais mais do que pessoas sem ansiedade.

  • Como usar a ansiedade de forma positiva:

Sempre que se preocupar com o que poderia dar errado, lembre-se que você é mais capaz de lidar com ameaças do que outras pessoas. Pense em uma ocasião em que tudo deu errado e você teve a capacidade de lidar com isso. Mesmo que as coisas não saiam do jeito que você gostaria, você pode lidar com isso – talvez até melhor do que pessoas não ansiosas.

Você se preocupa com o que as outras pessoas pensam sobre você

Se você é uma pessoa que sofre com ansiedade social, situações sociais normais, como reuniões ou festas, podem ser super intimidantes. Você pode acabar se preocupando demais com a forma na qual as outras pessoas o percebem ou se preocupar em fazer papel de bobo na frente de todos. Esses medos são imprecisos – a realidade é que você está indo bem! Mas a ansiedade pode até impedir que você aproveite o tempo social com os outros, tendendo a se isolar para evitar sentir-se assim.

  • Benefício Surpreendente da Ansiedade Social

Embora se preocupar tanto com o que as pessoas pensam sobre você possa ser desgastante, isso não deve impedi-lo de realizar suas atividades diárias. Há também benefícios em ser altamente sensível. Pesquisadores descobriram que as pessoas com ansiedade social são mais empáticas do que as que não têm, e têm maior capacidade de compreender as emoções das outras pessoas.

  • Como usar a ansiedade de forma positiva:

Lembre-se de que a sua empatia faz com que você saiba lidar com outras pessoas de forma positiva, em vez de achar que você não faz isso bem. Direcione essas habilidades empáticas para construir relacionamentos saudáveis ​​e atenciosos com as pessoas ao seu redor. Use isso para lembrar seus entes queridos de que você se importa.

Você fica ruminando seus pensamentos

Seus pensamentos giram em torno dos mesmos tópicos e você não consegue sair do alcance deles? Esse é um padrão de pensamento característico de pessoas ansiosas, em que vários pensamentos se repetem constantemente e chama-se ruminação. Isso pode fazer com que as pessoas que sofrem se sentam presas em suas próprias mentes. No entanto, também é um sinal de profundidade de pensamento e, quando canalizado corretamente, pode ser uma qualidade útil.

  • Benefício Surpreendente da Ruminação

Vários estudos mostraram que pessoas ansiosas tendem a ser mais inteligentes do que pessoas sem ansiedade. A ruminação pode ser frustrante para a experiência, mas também está correlacionada com a alta inteligência verbal. De fato, muitos escritores e intelectuais famosos lutaram com ansiedade – e, ei, você poderia ser um deles!

  • Como usar a ansiedade de forma positiva:

Pense nas situações que te levam a ter esse comportamento. Use essa inteligência verbal alta para manter um diário observando seus próprios pensamentos e comportamentos, a fim de entender o causa a ruminação. E, em vez de usar essas habilidades verbais apenas para lidar com preocupações, por que não tentar usá-las em um projeto criativo?

Veja o lado positivo das situações

Ser ansioso pode parecer algo muito ruim, principalmente quando o medo te impede de tomar atitudes. Porém, criticar-se por sua ansiedade só piora as coisas. Então, da próxima vez que você começar a se repreender por estar ansioso, lembre-se de que ter ansiedade não faz de você inferior a ninguém – na verdade, muito pelo contrário.

Isso significa que você é inteligente, empático, detalhista e responde bem à crise. Reconhecendo as coisas boas que sua ansiedade revela sobre você e buscando um terapeuta para ajudar a mudar o resto do que o impede de agir, você será cada vez mais capaz de abraçar o momento – e a si mesmo.

Fonte: https://www.talkspace.com/blog/2018/04/uBenefício Surpreendente de Preocupação