Estresse: O que é e como lidar com esse sentimento

Você sabe o que é o estresse? Entenda tudo sobre esse sentimento que atrapalha a vida de milhares de pessoas todos os dias

Afinal, o que é o estresse?

O estresse é um sentimento universal, que faz parte da experiência humana. É uma resposta do nosso organismo, que pode ser física ou mental a algum evento considerado importante ou que exija um grande esforço. Normalmente isso acontece quando o indivíduo se sente ameaçado, fazendo com que o organismo libere reações químicas no organismo. 

Dito isso, é importante lembrar que, quando em doses altas esse sentimento pode causar problemas psicológicos e até sintomas físicos, como insônia, ansiedade exagerada, depressão e problemas cardíacos.

Contudo, existem maneiras de responder ao estresse de forma saudável e reverter os sintomas desconfortáveis ​​que surgem com esse sentimento ao longo do tempo.

Porém, é válido lembrar que a maneira mais básica e importante de atenuar o esgotamento é cuidando de si mesmo. Pode parecer simples, mas sua mente e seu corpo estão conectados de forma poderosa e, ao manter suas reservas físicas, emocionais e mentais, você pode prevenir e controlar sentimentos negativos. Confira algumas dicas de como diminuir o estresse do seu cotidiano.

  • Considere diminuir o ritmo 

Às vezes, seu corpo precisa de tempo para relaxar e reabastecer suas reservas de energia. Em vez de assumir mais responsabilidades ou dizer “sim” a um convite, por exemplo, pare e pergunte a si mesmo: “Os benefícios de aceitar esse convite valem o estresse potencial?” Às vezes a resposta será não.

  • Separe um tempo para reflexão

Crie o hábito de escrever seus pensamentos estressantes para tirá-los da cabeça ou mantenha um diário regular com motivos para ser grato e frases positivas. Além disso, tenha tempo para refletir sobre seus sentimentos – isso poderá ter um efeito calmante. Separar alguns minutos por dia para praticar este exercício pode ajudar até mesmo a evitar futuras sensações de tensão.

  • Tire férias

Se você estiver vivenciando um momento estressante, assim que possível, arrume suas malas e faça uma viagem. Separar um tempo para si é extremamente importante para desacelerar o ritmo.

Se não for possível tirar férias, experimente os finais de semana para ir a algum lugar novo. Isso ajudará você a voltar reabastecido, restaurado e pronto para aqueles momentos estressantes.

  • Faça exercícios regularmente

Exercícios físicos ajudam o corpo a reduzir o impacto mental e físico do estresse. Aulas de alta intensidade podem ajudá-lo a eliminar emoções reprimidas, o que pode ter um efeito calmante. Yoga também é outra maneira comum de lidar com o estresse através de movimentos físicos e alongamentos.

  • Tenha contato com a natureza

A natureza tem propriedades curativas e ficar em contato com ela pode ajudar a aliviar o mau humor e acalmar sentimentos de ansiedade. Você pode fazer uma caminhada pelas árvores, dar um passeio tranquilo na praia ou passar um tempo sentado em um jardim, por exemplo…Essas atitudes podem te ajudar a promover uma sensação de paz.

  • Pratique a meditação

Para ajudar a estimular a sensação de relaxamento, tente fazer exercícios de respiração e meditação. Existem aplicativos que podem ajudá-lo a acalmar o corpo e a mente, reduzindo o estresse mental.

Leve uma vida com mais qualidade e menos estresse

Praticar o autocuidado é uma maneira importante de reduzir seus níveis de tensão e ansiedade. Ao fazer isso, você melhora seu sistema imunológico, sua energia e sua qualidade de vida.

Com as dicas acima, você poderá reduzir, e até reverter, os efeitos físicos, mentais e emocionais do estresse – sem contar que serão necessários apenas alguns minutos por dia para obter os benefícios positivos do relaxamento.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental Terapia ? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialista para você!

Fonte:https://www.talkspace.com/blog/2018/07/self-care-stop-stress-secrets/

Ansioso(a) demais? Saiba identificar quando a ansiedade se torna um problema

Apesar de ser vista como algo negativo, a ansiedade em certos casos pode ser bem-vinda. Em seu estado mais puro e primitivo, é essa emoção que nos mantém vivos e ilesos em diversas situações.

Nossos ancestrais precisavam disso para evitar serem comidos por animais selvagens. Ao se preocupar com as ameaças antecipadamente, eles se prepararam para lutar ou fugir quando necessário. Isso os ajudou a sobreviver e, eventualmente, prosperar. Mas quando a ansiedade deixa de ser saudável? Confira a matéria a seguir e entenda a diferença de uma ansiedade normal da patológica.

Ansiedade saudável

Podemos não ter mais esse tipo de ameaça em nossas vidas diárias, mas essa mesma ansiedade ainda tem usos práticos. Preocupar-se um pouco com possíveis erros ou resultados negativos nos ajuda a sermos responsáveis. Por exemplo, quando as pessoas têm uma ansiedade moderada sobre cumprir um prazo, elas ganham uma motivação que as ajudam a terminar um trabalho antes do tempo. Quando o trabalho termina, a ansiedade desaparece. Portanto, a ansiedade leve e ocasional não é algo para se tratar ou se preocupar. É apenas parte do funcionamento neurológico normal do ser humano.

Ansiedade exagerada

Porém, quando a ansiedade atinge um certo nível de intensidade e frequência, deixa de ser útil. Nesse caso, ela se torna uma fonte de sofrimento e distração. Esse tipo de ansiedade não permite que o indivíduo aproveite a vida de forma mais leve e plena. E, muitas vezes, este é um sintoma de um transtorno de ansiedade.

Considere, por exemplo, um funcionário que experimenta um alto nível de ansiedade, mesmo depois de cumprir prazos ou enquanto deveria relaxar em sua casa em uma noite de sexta-feira. Ou pior, imagine alguém que constantemente acha que vai morrer, apesar de não haver ameaças a sua vida.

Confira abaixo alguns dos sintomas que frequentemente indicam um distúrbio de ansiedade ou outra doença mental:
  • Inquietação
  • Cansaço frequente
  • Dificuldade em se concentrar ou memória prejudicada
  • Irritabilidade
  • Tensão muscular
  • Dificuldade em controlar a preocupação
  • Palpitações
  • Problemas de sono (dificuldade em cair no sono ou permanecer dormindo)

Se você acredita que está vivendo com um transtorno de ansiedade, entre em contato com um terapeuta para receber um diagnóstico. Existem diferentes opções de tratamento e táticas para enfrentar a ansiedade exagerada, como por exemplo, combinar a terapia com um estilo de vida saudável, que inclui exercícios e meditação.

Quer saber mais sobre o assunto? Confira 9 efeitos que a ansiedade pode causar no seu corpo e formas de lidar com a ansiedade.

Fonte: https://www.talkspace.com/blog/2017/05/when-does-normal-anxiety-become-a-mental-illness/

Ansiedade: entenda os efeitos que ela pode causar no seu corpo

A ansiedade faz com que o nosso corpo lance algumas substâncias químicas no sangue, como o cortisol e a adrenalina, que nos preparam para uma reação de luta ou de fuga. O sangue passa a ser desviado para as áreas do corpo que nos preparam para agir. Nesse momento é comum se sentir pressionado, à medida que a frequência cardíaca, a sudorese e a tensão muscular aumentam.

Depois que a ameaça passa, retornamos a um estado normal e equilibrado. A partir dessa perspectiva, a ansiedade não é apenas normal, como também uma resposta adaptativa saudável projetada para nos manter seguros.

Nos dias atuais, a ansiedade, apesar de ainda ter sua importância, ocorre de forma muito mais rotineira do que deveria e isso acaba trazendo problemas para a saúde do indivíduo.

Veja a matéria a seguir e entenda como a ansiedade afeta o seu corpo.

1. Problemas cardíacos 

A ansiedade exige que o coração bombeie mais sangue para chegar às áreas do corpo que precisam responder a uma ameaça. Embora isso seja geralmente reversível quando o problema passa, para aqueles com ansiedade e estresse contínuo, o coração continua operando em um nível elevado. Isso pode aumentar o risco de doença cardíaca, ataque cardíaco e derrame.

Dois estudos feitos pela Harvard Medical School e pelo Lown Cardiovascular Research Institute, descobriram que “aqueles que sofrem de um distúrbio de ansiedade têm duas vezes mais chances de ter um ataque cardíaco do que aqueles sem histórico de distúrbios de ansiedade”.

2. Pressão alta

Da mesma forma que os batimentos cardíacos aumentam para que o corpo consiga bombear mais sangue, a pressão arterial também aumenta. Embora apenas a ansiedade não seja suficiente para fazer com que o indivíduo tenha pressão alta, esses picos que ocorrem podem fazer mal à saúde a longo prazo.

3. Asma e problemas respiratórios

Diversos estudos já mostram que existe uma forte correlação entre ansiedade e asma. Em Uma pesquisa realizada em 2005, cujos resultados foram publicados no American Journal of Respiratory, descobriu que pessoas diagnosticadas com transtorno do pânico têm seis vezes mais chances de desenvolver asma do que aqueles sem ansiedade.

4. Problemas estomacais e gastrointestinais

Você sabia que problemas gastrointestinais, como diarréia, dores de estômago e náuseas são sintomas bastante comuns de ansiedade? Se você já procurou um médico para garantir que não há nada de errado, mas, ainda assim, continua apresentando algum dos sintomas acima, talvez seja hora de procurar ajuda para trabalhar essa ansiedade exagerada.

5. Insônia 

As causas para a insônia podem ser várias, porém, de acordo com médicos e psicólogos, um dos principais motivos do problema costuma estar relacionado ao estresse e a ansiedade.

A falta crônica de sono abre brechas para outros possíveis problemas de saúde, como doenças cardíacas, derrame e enfraquecimento do sistema imunológico. Portanto, não deixe de procurar ajuda de um profissional da área de saúde para entender como tratar o problema e recuperar suas noites de sono. Veja algumas dicas para uma enfrentar a insônia e ter uma noite de sono tranquila.

6. Picos de açúcar no sangue

Durante um momento de tensão ou ansiedade, nosso corpo libera hormônios de cortisol e epinefrina, o que faz com que o fígado produza mais glicose, ou açúcar no sangue, para dar ao indivíduo mais impulso e energia.

Depois que a emergência passa, geralmente o corpo simplesmente absorve esse açúcar extra no sangue. No entanto, de acordo com a Associação Americana de Psicologia, os repetidos aumentos no açúcar no sangue podem aumentar o risco para aqueles predispostos ao diabetes tipo 2 de contrair a doença.

7. Diminuição da imunidade

Como os recursos corporais ficam voltados para a necessidade de proteção imediata do corpo, o sistema imunológico pode ser temporariamente suprimido. Quando a ansiedade faz com que isso aconteça de novo e de novo, temos mais chances de pegar um vírus, como resfriados, e não conseguimos combater as infecções existentes da maneira mais eficaz.

8. Ganho de peso

É comum pessoas ansiosas desenvolverem compulsão alimentar. Os “alimentos de conforto”, como são chamados, liberam a sensação de serotonina, que podem trazer um alívio temporário, fazendo com que a pessoa volte repetidas vezes ao alimento, em busca de prazer. Mas com o tempo, as calorias causadas pelo estresse crônico se somam e, para piorar as coisas, o cortisol pode estar associado um aumento no armazenamento de gorduras no corpo.

9. Tensão muscular crônica

Os músculos ficam tensos porque nosso corpo está reunindo forças para responder rapidamente a situação, seja para atacar, nos proteger ou fugir. Quando estamos ansiosos, nossos músculos nunca têm a chance de relaxar completamente e permanecemos rígidos o tempo todo.

Dores de cabeça e enxaqueca também são comuns em pessoas ansiosas, devido a pressão que fazem com a mandíbula sem nem perceber.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental ? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você !

Fonte:https://www.talkspace.com/blog/2018/05/ways-anxiety-impacts-your-physical-health/