Como manter a calma com os filhos pequenos

Educar uma criança pode ser muito desafiador. Castigos, brigas e estresse fazem parte, mas podem ser evitados se você souber como manter a calma com os filhos pequenos.

Quem tem crianças em casa sabe o quanto elas podem dar trabalho em alguns momentos. Por mais gratificante que seja, às vezes elas simplesmente vão te fazer perder a paciência. É normal que isso ocorra. Porém, para evitar que você perca a cabeça diante de uma situação como essa, preparamos algumas dicas de como manter a calma com os filhos.

Use o “Botão de pausa”

Apesar de ser impossível impedir que os sentimentos venham à tona, você pode usar técnicas para controlar suas reações. Essa ferramenta é o seu “botão de pausa”. Assim, se você não deixar que as emoções tomem conta de você, você conseguirá controlar a forma na qual reage as situações. Quanto mais você praticar, mais você conseguirá.

Por exemplo, durante uma situação de estresse com a criança: no momento em que você se sentir aborrecido, irritado ou com raiva, evite resolver o problema na mesma hora. Sua intervenção será mais eficaz se primeiro você se acalmar. Portanto, assim que perceber que está irritado, afaste-se do seu filho e vá para o Passo 1 abaixo – uma boa dica é colocar essas cinco etapas na sua geladeira para tê-las sempre à vista.)

Passo a passo de como manter a calma com os filhos

Passo 1) Pare o que estiver fazendo e apenas respire

No momento em que o seu filho estiver te aborrecendo, pare tudo o que você está fazendo e foque na sua respiração. Faça três respirações profundas para se acalmar, respirando pelo nariz e soltando pela boca. Se você precisar de mais respirações, repita dez vezes. Tornar-se consciente da sua respiração impede que você perca o controle e possa escolher de que forma quer agir.

Passo 2) Escolha a calma em vez da raiva

A parte mais difícil de se acalmar é de fato escolher se acalmar. Isso porque, quando estamos muito irritados, só o que queremos é atacar e não nos acalmarmos. Faça uma escolha consciente para deixar a raiva ir.

Passo 3) Mude sua mente

Outra dica de como manter a calma com os filhos é através de mantras, como, por exemplo, frases, imagens ou pensamentos que te permitirão sentir amor e generosidade. Assim, portanto, você pode tentar pensar “ele está agindo como uma criança, porque ele é uma criança” ou “ele está me mostrando que ele precisa da minha atenção”.

Não precisa ser necessariamente um mantra, mas basta encontrar um pensamento tranquilo para interromper esse ciclo de ansiedade, tranquilizando sua mente preocupada.

Passo 4) Acalme seu corpo

Observe as sensações em seu corpo. Perceba aonde o seu corpo está contraído e tente relaxar essas partes, sempre respirando. Você também pode mover seu corpo para liberar a contração – sacuda as mãos, jogue água no rosto. E sempre lembre-se de ter compaixão com você mesmo.

Passo 5) Quando você estiver mais calmo…

Quando a raiva passar, volte para o seu filho. Defina limites necessários ou fale sobre o que aconteceu. Veja um exemplo de situação e como fazer:

“Me desculpe se levantei a minha voz. Eu estava muito frustrada. Aqui está o que eu quis dizer. Estou preocupada que chegaremos atrasados ​​se não sairmos em cinco minutos. Eu preciso que você coloque seus sapatos agora. Eu vou te ajudar. Vamos trabalhar juntos”.

Agora que você já viu o passo a passo de como manter a calma com os filhos pequenos, saiba que, apesar de parecer simples, não é fácil colocá-los em prática, especialmente no começo. Porém, esse hábito evitará que você fale ou faça coisas que pode se arrepender mais tarde.

Portanto, toda vez que você usar seu “botão de pausa”, você estará escolhendo o amor. Antes que você perceba, você não se lembrará mais da última vez que levantou sua voz. Com isso, gradualmente, seu filho aprenderá através do seu comportamento e repetirá os seus passos.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte:https://www.psychologytoday.com/intl/blog/peaceful-parents-happy-kids/201811/are-you-using-essential-parenting-tool

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e se conectar com um dos nossos psicólogos por apenas R$159,99 por mês.

Download App

Como ajudar uma pessoa estressada? Veja as dicas!

O estresse está por todo lugar. No trabalho, nas escolas, nas relações…Mas você sabe como ajudar uma pessoa estressada? Confira algumas dicas do que fazer! 

Da mesma forma que nós experimentamos esses sentimentos, isso pode acontecer com nosso(a) parceiro(a), amigos ou familiares. Quando isso acontece, é preciso saber lidar da melhor forma, para que não prejudique o seu relacionamento e torne-o exaustivo. Veja a seguir algumas dicas para como ajudar uma pessoa estressada. 

1.Ouça sem julgamentos e valide os sentimentos da pessoa

Quando estamos estressados e procuramos outra pessoa para desabafar, na maior parte das vezes não estamos buscamos conselhos, mas sim que nossos sentimentos sejam ouvidos e validados.

Portanto, ao ouvir os desabafos da pessoa, seja um bom ouvinte e, principalmente, não tente dizer a maneira correta na qual ele(a) deveria ter agido. Reconheça que somos todos diferentes e cada indivíduo reage ao estresse de uma forma. O importante é ter empatia e saber escutar o outro.

Portanto, se você não sabe como ajudar uma pessoa estressada, a primeira dica é: evite controlar como ela reage ao estresse. Apenas permita que ele se sinta seguro com você; seja um porto na tempestade.

2.Mostre seu interesse em ajudar

Há muitas maneiras de expressar preocupação ou cuidado com o outro. No entanto, às vezes a pessoa pode não querer discutir diretamente o que está incomodando. Porém, isso não significa que você não possa fazer pequenas coisas para mostrar que está ciente dos sentimentos dela e que quer ajudá-la a diminuir o estresse.

Expressar cuidado e preocupação de diversas maneiras pode ter um impacto poderoso na relação e ser muito positivo. Coisas pequenas como preparar uma refeição no final de um dia difícil pode ajudá-la a sentir bem melhor. 

3.Aprenda a identificar o estresse

Nem todo mundo gosta de falar quando está estressado e por isso pode ser importante para você aprender a reconhecer os sinais de estresse que seu parceiro dá. Muitas vezes, isso será sinalizado por uma mudança de hábitos – algo que você será capaz de detectar já que conhece seu parceiro intimamente.

Mudanças nos hábitos alimentares ou de sono, dores de cabeça recorrentes ou dores de estômago, incapacidade de se concentrar ou completar tarefas são algumas das questões que indicam que o estresse pode estar presente. Assim, se você reconhecer alguns desses sinais na pessoa, esteja ciente de que o estresse pode ser a causa.

4.Reconheça que homens e mulheres podem VIVENCIAR O ESTRESSE de formas diferentes

As diferenças em como homens e mulheres lidam com o estresse são generalizadas, é claro, mas é importante reconhecer que essas diferenças podem ajudar você ou o seu cônjuge a identificar quando um dos dois está estressado.

Homens e mulheres costumam reagir de maneira diferente ao estresse devido aos hormônios do estresse. Enquanto as mulheres prestam mais atenção a sentimentos e emoções, os homens costumam mostrar mais interesse em ações. Assim, uma mulher geralmente prefere receber conforto e amor na forma de apoio emocional e retenção. Já o homem é frequentemente mais aberto para receber assistência com atividades ou outras saídas físicas. (Contudo, ressaltamos que isso pode não acontecer dessa forma, uma vez que cada caso é um caso).  

5.Cuide de você antes para poder cuidar do SEU parceiro

Antes de saber como ajudar uma pessoa estressada, é preciso cuidar de si mesmo. Ou seja, antes de tudo, precisamos ter auto-cuidado para sermos fortes o suficiente quando os outros precisarem de nós.

O autocuidado pode vir em forma de exercício físico, meditação e terapia. É importante ter pelo menos uma pessoa fora do seu relacionamento (um terapeuta, por exemplo) para contar sobre o que está acontecendo com seu parceiro. Isso não só vai ajudar a te enxergar os problemas através de uma nova perspectiva, como evitará que você adicione mais estresse aos níveis de estresse já aumentados do outro.

6.Se os níveis de estresse se tornarem incontroláveis, ORIENTE seu parceiro a procurar ajuda externa

Nem você nem o outro podem fazer isso sozinhos. Se o nível de estresse da pessoa estiver prejudicando ou causando altos níveis de ansiedade, é hora de procurar tratamento.

Saiba que todos nós reagimos de maneira diferente ao estresse. Porém, oferecer empatia e cuidado sem julgamento é sempre a melhor maneira de agir quando a pessoa estiver sobrecarregada.

Vale lembrar que, mesmo que você queira aprender como ajudar uma pessoa estressada, nem sempre é possível “salva-la” sozinho. Se as coisas estão saindo de controle, faça a pessoa reconhecer que precisa da ajuda de um profissional. Apresente um plano eficaz para lidar com o estresse e mostre como isso pode fazê-lo se sentir bem melhor.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte:https://www.talkspace.com/blog/2018/04/when-your-partner-is-stressed/

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e se conectar com um dos nossos psicólogos por apenas R$159,99 por mês.

Download App

Como lidar com chefe controlador? Terapeuta dá dicas

Ter conflitos com o seu chefe pode ser mais comum do que você imagina! Mas então, o que fazer e como lidar com chefe controlador? Veja as dicas da terapeuta do FalaFreud.

Chefes autoritários, estressados, que gritam,… a lista é enorme! Só quem já trabalhou com pessoas assim sabe o quanto a rotina pode ser difícil. Porém, existem algumas dicas que podem te ajudar a melhorar a convivência em seu ambiente de trabalho. Confira a matéria do FalaFreud para saber como lidar com chefe controlador.

Como construir um bom relacionamento com o seu chefe nesses casos?

Se coloque no lugar dele(a)

A primeira dica para lidar com chefe controlador(a) é se imaginar no lugar dele(a). Muitas vezes julgamos as pessoas sem sabermos o que a pessoa está vivenciando. Dito isso, é importante lembrar que, assim como você, seu chefe também passa por pressões e cobranças. Porém, cada um tem uma forma de lidar com as situações. Portanto, tente pensar nos problemas que ele enfrenta, da mesma forma que você. 

Aprenda a se comunicar com ele(a)

Cada pessoa tem uma forma de se comunicar. Você pode entender qual método de comunicação preferido do seu chefe. Por exemplo, ele gosta de saber todos os detalhes? Ou prefere que você seja mais breve? Ele prefere ser informado pessoalmente sobre reuniões e acontecimentos gerais? Ou é melhor via e-mail?

Peça sempre um feedback

Saber o que é esperado de você e quais são as suas tarefas dentro da empresa ajuda bastante. Em vez de esperar ter algum problema para falar com o seu chefe, tente fazer isso antes. Peça um feedback para saber exatamente às expectativas dele sobre você. 

Diga como você se sente

Outra dica importante sobre como lidar com chefe controlador é sempre ser honesto quanto aos seus sentimentos. Converse como você se sente quando ele te trata de certo modo ou como te afeta o modo no qual ele lida com determinada situação. Lembre-se de ser cuidadoso na hora de falar. Em vez de criticá-lo, você deve falar sobre como se sente quando ele age daquela maneira.

Reveja suas atitudes

As vezes, já estamos tão fragilizados que qualquer coisa nos desestabiliza. Por isso, antes de pensar em procurar outro emprego, reflita até que ponto o problema está no seu chefe e não com você. Para isso, reflita se você está bem consigo mesmo ou se tem algo externo ao trabalho que está te afetando.

Se o problema não for apenas o chefe difícil,mas sim algo interno, procure fazer atividades que te agradam, como praticar esportes, sair com os amigos durante a semana, etc.

Olhe para o lado positivo de ter um chefe controlador

Pode ser difícil pensar em coisas positivas quando se tem um chefe controlador ou com um comportamento difícil. Porém, saiba que ter um chefe assim pode te ajudar a ser um funcionário melhor. Isso porque, você possivelmente será mais cuidadoso com suas tarefas e buscará constantemente a evolução.

Nunca leve nada para o lado pessoal

Não ache que o seu chefe está te perseguindo. Ao fazer isso, você não só atrapalhará o seu rendimento profissional mas também a convivência no ambiente de trabalho. Sendo assim, em vez disso, encare o comportamento do seu chefe como consequência do estresse e da pressão que ele sofre diariamente.

Se conecte com características positivas do seu chefe

Por mais que seu chefe seja controlador, grosseiro, rude, entre mil outras coisas, todo mundo tem um lado bom. Portanto, descubra coisas positivas sobre ele, coisas que te fazem admirá-lo.

Ao seguir essas dicas, você possivelmente quebrará o bloqueio negativo que existe entre você e seu chefe. Além disso, lembre-se de que ser inteligente emocionalmente é saber lidar com todos os tipos de pessoa. 

Porque descontamos a raiva nos outros? Confira a matéria do FalaFreud

Confira o vídeo da terapeuta Dayane Fagundes sobre como lidar com chefe controlador 

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e se conectar com um dos nossos psicólogos por apenas R$159,99 por mês.

Download App