Abuso ou agressão verbal ou apenas uma briga comum? Entenda a diferença entre os dois casos

O abuso ou agressão verbal vai além de gritos ou de uma forma grosseira de falar e por isso pode ser difícil de identifica-lo. Para te ajudar a entender as diferenças entre os dois casos, clique e confira no Blog do FalaFreud algumas maneiras de diferenciar uma relação abusiva de uma briga comum.

Abuso ou agressão verbal ou apenas uma briga comum? Entenda a diferença entre os dois casos

Entenda a diferença entre abuso ou agressão verbal e uma briga comum e identifique qual é o seu caso

Brigas acontecem em qualquer relacionamento e não há nada de anormal nisso. Porém, se durante um conflito, houver insultos, xingamentos e humilhação, isto pode caracterizar uma relação com abuso ou agressão verbal.

O abuso ou agressão verbal vai além de gritos ou de uma forma grosseira de falar e por isso pode ser difícil de identifica-lo. Para te ajudar a entender as diferenças entre os dois casos, preparamos algumas maneiras de diferenciar uma relação abusiva de uma briga comum.

Mas afinal, o que é abuso verbal?

Abuso ou agressão verbal, como o nome já diz, é o uso de palavras para controlar e ferir alguém. Alguns tipos de abuso verbal são mais evidentes, como o uso de palavrões ou gritos, mas muitas das atitudes são escondidas, e, portanto, menos reconhecíveis. Mas então como diferenciar o que é ou não normal?

Veja como saber se os comentários do seu parceiro são parte de um argumento saudável ou verbalmente abusivo.

  •  Os argumentos são indesejados. Não se trata de uma conversa saudável, mas sim um ataque
  •  Um dos parceiros usa a linguagem para dominar o outro
  • Os comentários são prejudiciais e destinam-se a prejudicar a auto-estima, a confiança ou o senso de realidade da vítima.
  • São contínuos, isto é, os abusos verbais são muito frequentes.

Formas de abuso ou agressão verbal

É importante lembrar antes de tudo, que não existe uma fórmula específica para descobrir se algo é abusivo. Mas todos nós temos aquela voz interna que nos diz quando algo não parece certo. Escute esta voz interior! Se o comportamento do seu parceiro se encaixa em qualquer um dos padrões abaixo, as brigas podem não ser apenas um conflito “normal”.

Manipulação psicológica

Conhecida como Gaslighting, esta é uma forma de manipulação psicológica na qual o abusador distorce as informações ou as inventa para manipular a vítima, que acaba duvidando de sua própria percepção e sanidade. Nesses casos, o agressor pode fazer com que a vítima duvide de coisas que de fato aconteceram, alegando que aquilo nunca aconteceu.

  1. Ameaças e intimidação

As ameaças e intimidações podem ser mais fáceis de serem percebidas e a vítima deve ficar muito atenta a este tipo de comportamento do parceiro.

Se seu parceiro ameaçar você com violência física, humilhação pública (Exemplo: “Eu direi a todos que você fez tal coisa”), ou ameaçar machucar pessoas ao seu redor, é hora de procurar ajuda. Ameaças emocionais podem ser igualmente prejudiciais.

  1. Destruição da autoestima

É comum em casos de abusos verbais, que o abusador tente acabar com a autoestima da vítima. Ex.: O agressor pode dizer que a vítima só recebeu uma promoção no trabalho porque o chefe a acha bonita ou falar que tudo que ela faz está errado. Eles podem ainda banalizar os sentimentos da pessoa, chamando-a de “muito sensíveis” ou dizendo que ela está exagerando.

Não tenha vergonha de pedir ajuda

Se você se identificou com alguns dos tópicos acima e vive isso de alguma forma na sua relação, não tenha medo de pedir ajuda. Um terapeuta poderá te dar força e motivação para enfrentar essa situação.

Lembre-se, todo mundo merece ser respeitado e valorizado pelo que é, e se de alguma forma seu parceiro está sendo desrespeitoso com você ou está tentando te colocar para baixo, é hora de sair desta relação.

Fonte: https://www.talkspace.com/blog/2018/03/is-it-a-normal-fight-or-verbal-abuse-heres-how-to-tell/#more-9220

Gostou deste conteúdo e quer ler mais sobre DiagnósticosDicas Para Saúde Mental, RelacionamentosTerapia ? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você !

Um pensamento em “Abuso ou agressão verbal ou apenas uma briga comum? Entenda a diferença entre os dois casos”

  1. Eu passei por tudo isso no meu casamento de 26 e fiz 3 anos de psicoterapia rogeriana, sem uso de medicamentos, em Brasilia, e com hipnose, mas depois do fim do casamento não fiz, para libertar do transtorno causado pelo meu ex~marido, e me sito mais ansiosa pela consequência e assiedade que tudo isso me causou. Apenas me aproximei mais de Deus para me dar consolo e fé para aquentar as consequência de um casamento problemático. , obridada pela atenção. Não gosto muito da linha psicanalista Freud mas gostei dos diagnósticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *