“Por que nada me faz feliz?” Descubra resposta

Muitas pessoas se perguntam “por que nada me faz feliz?”. A resposta está em algo que elas estão fazendo de errado. Entenda qual é esse comportamento e como mudá-lo.

A felicidade pode ser um paradoxo: quanto mais você tenta alcançá-la, mais distante ela fica. Mas por que isso acontece? “Por que nada me faz feliz?”. Na maioria das vezes, a razão por trás dessa pergunta está nos lugares que você está buscando a felicidade. Por isso, chega de procurar no lugar errado. Descubra como fazer para se sentir mais alegre com a vida.

É muito comum nos primeiros sinais de infelicidade, nos questionarmos sobre:

  • Será que eu gosto do meu trabalho?
  • Tenho tudo que gostaria de ter?
  • Meu parceiro me faz feliz?
  • Quanto de dinheiro preciso para ser feliz?

Há muito tempo que o ser humano vem pensando dessa forma…Porém, essa maneira de pensar, pode ser a reposta por trás da pergunta “por que nada me faz feliz?”.

O que é visto como felicidade?

É muito comum a ideia de felicidade vir atrelada à coisas e pessoas. Porém, este é um equívoco muito grande. Isso porque, ao associarmos a nossa alegria com coisas externas como carreira, amor, dinheiro, estamos colocando nossa felicidade em algo externo, ou seja, algo que não temos controle.

Se você acha, por exemplo, que ser feliz é ter tem um emprego que ama, um bom relacionamento ou muito dinheiro, o que acontecerá quando você se cansar do seu trabalho, o relacionamento não estiver mais funcionando ou o dinheiro não for mais suficiente? Ao ter esse pensamento, portanto, você está se colocando no banco do carona no carro, em vez de estar dirigindo.

PARE DE COLOCAR SUA felicidade em coisas externas

Sempre que se questionar “por que nada me faz feliz?”, se faça essa outra pergunta: “Estou depositando minha felicidade em algo ou alguém?”. Reflita sobre o assunto. Você precisa ter algo específico para se sentir alegre? Só se sentirá feliz se tiver aquela pessoa do seu lado? Se a resposta for sim, então você está esperando que algo ou alguém te fazer feliz.

Contudo, isso não significa dizer que coisas externas não devem te alegrar. É ótimo que você fique feliz com o seu trabalho, relacionamento, bens materiais… O grande problema é quando você depende daquilo para ser feliz, isto é, ter aquilo é uma condição para a sua felicidade. Sendo assim, você pode e deve amar tudo que tem, mas não deve fazer disso uma condição para ser feliz.

Dessa forma, lembre-se de que a felicidade é um estado de espírito. E isso está totalmente dentro do seu controle. Por isso, assim como você pode decidir fazer algo útil com o seu tempo, você pode decidir que está feliz.

“Mas nada na minha vida me faz feliz”

Lá está você de novo repetindo esse pensamento. Você está preso no modo antigo de pensar. É fácil culpar seu trabalho, cônjuge, família ou até mesmo o mundo por sua infelicidade.

Existem pessoas que vão dizer que o mundo é um lugar ruim. Sim, coisas ruins acontecem com as pessoas. E sim, algumas pessoas são más. Não devemos fingir que essas coisas não acontecem.

Mas isso está dentro do seu controle? Não. Então, supere e não deixe que outras coisas o tornem infeliz. É hora de virar o(a) protagonista da sua história e assumir o controle dos seus sentimentos.

Concluindo, lembre-se: você não precisa de um motivo para ser feliz. É só isso que você precisa ter em mente. Acredite e repita diariamente para você mesmo(a) que a felicidade está dentro de você. Você verá como a sua vida vai mudar.

Portanto, tudo que você precisa fazer é ser feliz. E você é.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte:https://medium.com/darius-foroux/why-nothing-makes-me-happy-i-am-happy-c52d7a241b5d

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e se conectar com um dos nossos psicólogos por apenas R$159,99 por mês.

Download App

Depressão causada pelo trabalho: veja principal motivo

A depressão causada pelo trabalho é muito comum e incapacita milhares de pessoas. Veja a seguir uma solução simples e eficaz para reduzir as chances disso acontecer.

Já faz algum tempo que o tema saúde mental está em alta no mundo inteiro. Os casos de transtornos psicológicos não param de aumentar e entre eles está a depressão. Entre umas das causas por trás da doença, está a depressão causada pelo trabalho, que continua a crescer consideravelmente. Mas por que o ambiente de trabalho pode causar depressão?

Seria a solidão o motivo?

Segundo o médico Vivek H. Murthy, muitos ambientes de trabalho modernos contribuem para esse sentimento de desconexão. Para ele, novos modelos de trabalho criaram

uma flexibilidade que antes não existia, mas que muitas vezes reduzem as oportunidades de interação e relacionamentos pessoais.

Porém, nem mesmo em um escritório cheio de pessoas ao redor isso está livre de acontecer. Na maior parte do tempo, os dias são super corridos e todos estão focados no computador, sem muita interação.

OUTROS MOTIVOS POR TRÁS DA depressão causada pelo trabalho

Existem diferentes motivos por trás da depressão causada pelo trabalho. Porém, alguns deles são bastantes recorrentes, como, por exemplo, muitas demandas e alta pressão, competitividade exacerbada, ambiente hostil, etc.

Estudos mostram que ao trabalhar se sentindo totalmente controlado, isto é, com pouca ou sem nenhuma liberdade para realizar as tarefas, aumenta consideravelmente as chances de que uma depressão apareça.

Isso acontece porque nós seres humanos temos necessidades psicológicas fundamentais. Isto é, assim como necessitamos de comida e oxigênio, precisamos ter a sensação de que somos responsáveis pelo nosso próprio destino – mesmo que não tanto quanto gostaríamos. Quando essa sensação é tirada de nós, ficamos infelizes rapidamente.

TORNE O AMBIENTE MAIS AGRADÁVEL E DIMINUA NÚMERO DE CASOS DE DEPRESSÃO

Porém, segundo uma pesquisa realizada pelo cientista social Michael Marmot, é possível realizar o mesmo trabalho de forma menos deprimente. Assim, para evitar se sentir refém em seu próprio trabalho, torne-o mais gratificante, como, por exemplo, mudando coisas rotineiras. Horário, local, roupas, decoração da mesa, ordem das tarefas…

Se de alguma forma você puder ter algum nível de liberdade em um ou alguns desses itens, você não sentirá o trabalho como um fardo tão pesado. Existem, inclusive, estudos científicos que sugerem que dar flexibilidade a um funcionário aumenta sua produtividade.

Portanto, uma dica simples para os líderes das empresas evitarem a depressão causada pelo trabalho é controlar as pessoas o mínimo possível. Com isso, os funcionários não apenas trabalharão mais, mas também serão mais felizes. E como ambas as partes se beneficiarão disso, ter um local de trabalho mais liberal não será um problema para os gerentes.

PROCURE AJUDA DE UM PROFISSIONAL DE SAÚDE 

Se você estiver enfrentando uma depressão causada pelo trabalho, lembre-se sempre de colocar sua saúde em primeiro lugar. Procure ajuda de um profissional da área de saúde, uma vez que é primordial estar sob o tratamento adequado.

Como lidar com chefe controlador? Terapeuta dá dicas; Confira matéria no FalaFreud.

Fonte:https://medium.com/inc./this-is-the-number-one-cause-of-depression-at-work-45a7302e3552

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e se conectar com um dos nossos psicólogos por apenas R$159,99 por mês.

Download App

Fatores psicológicos por trás da obesidade; Entenda

Muitas vezes achamos que o problema está apenas com a alimentação ou com a genética… e então esquecemos dos fatores psicológicos por trás da obesidade. Mas antes de culparmos a alimentação, precisamos rever nossa relação com a comida.

Muitas vezes, a obesidade não é decorrente de um único fator, mas sim o conjunto de vários. Ingestão alta de calorias, pouca atividade física, fatores genéticos.. mas será que existem também fatores psicológicos por trás da obesidade? Confira a matéria e entenda mais!

Ansiedade x comida

Apesar de precisamos nos alimentar para sobrevivermos, nem sempre este ato está relacionado apenas com a nossa sobrevivência. Nossas atitudes com a comida vêm acompanhadas de aspectos emocionais. Isto é, nós comemos de acordo com o que sentimos.

Esse comportamento tem origem logo que nascemos. Isso porque, como aponta a terapeuta do FalaFreud, Dayane Fagundes, “o primeiro ansiolítico e antidepressivo que conhecemos é o leite materno. É comum que as mães ofereçam leite ao bebê assim que ele chore, como uma primeira reação, sem ter certeza se ele está mesmo com fome ou sede, entediado, com cólica… “

Depois que essa cena passa a acontecer com frequência, isto é, o bebê chora e a mãe logo oferece o peito ou a mamadeira, isso faz com que o neném associe frustração com comida. Assim, portanto, ele cria um esquema padrão de pensamentos, que continua se repetindo quando crescemos (frustração, ansiedade ou qualquer tipo de desconforto trazem a ideia de que “preciso de comida para me acalmar”).

A obesidade como gatilho dos fatores psicológicos

A obesidade é acionada como um gatilho. Esse gatilho pode acontecer devido a perdas, momentos difíceis, tristezas, decepções, términos de relacionamento,etc. São diversas as causas, porém, o importante é que os fatores psicológicos por trás da obesidade sejam trabalhados na terapia.

Ao conversar com um psicólogo, você conseguirá compreender a forma como interage com os alimentos. Por que está descontando suas emoções na comida? Quais os gatilhos que te fazem correr para a compulsão? Essas e outras questões te ajudarão a encontrar equilíbrio para sua relação com a comida.

Dica da terapeuta do falafreud para emagrecimento e mudança de hábitos

Para os que querem emagrecer ou mudar seus hábitos alimentares, a terapeuta Dayane recomenda observar seus pensamentos. Perceba qual é o pensamento que aparece antes do momento de compulsão. Esse pensamento aciona um sentimento, como, por exemplo, tristeza, ansiedade, estresse e esse sentimento te leva a comer.

Outra dica é procurar um terapeuta que trabalhe com PNL (programação neurolinguística). O tratamento é um dos mais indicados para pessoas que querem emagrecer sem sofrimento, uma vez que elas não se sentirão privadas de nada. O tratamento consiste em primeiro mudar pensamentos e hábitos até conseguir concluir seus próprios objetivos.

Assim, portanto, durante a terapia você estará mudando não apenas seu corpo, mas também sua mente, entendendo os fatores psicológicos por trás da obesidade e como eles interferem na sua vida.

Confira o vídeo da terapeuta Dayane Fagundes sobre os fatores psicológicos por trás da obesidade:

Gostou do conteúdo? Quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e se conectar com um dos nossos psicólogos por apenas R$159,99 por mês.

Download App