Saiba como as redes sociais e os problemas psicológicos estão relacionados

Os brasileiros são campeões mundiais em tempo conectados à internet, são 650 horas gastas por mês em média. Mas isso pode não ser um bom sinal, estudos que estão sendo feitos no mundo todo começam a revelar que a utilização constante das redes sociais está relacionada a problemas de saúde mental. Para saber mais sobre o assunto continue lendo nossa matéria!

Utilização das redes sociais 

As redes sociais deram mais espaço para a autoexpressão e para a construção de comunidades, por isso as plataformas que fornecem esse espaço fazem tanto sucesso entre a população mundial.

Essa troca pode muitas vezes ser proveitosa, quando utilizada para facilitar a comunicação com os amigos, fazer network, ter acesso a informações etc.. Mas quando não utilizada com cautela, ela pode virar um meio de comparação e isso pode provocar uma distorção da realidade. 

Alcance da internet

A internet deu voz a muitas pessoas que utilizam as plataformas como meio de trabalho, esse que muitas vezes pode estar ligado à vida pessoal. Roupas, viagens, restaurantes e corpos quase perfeitos podem gerar a ânsia de ter aquele ideal por quem consome esse tipo de conteúdo. Essa busca pelo quase perfeito pode ser o início de diversas doenças, como as compulsões, ansiedade e em casos mais graves, até a depressão.

O poder da autoexpressão também deu a permissão para que as pessoas dialogassem livremente dentro desses espaços virtuais. Deixar um comentário na página de seu artista preferido, marcar um amigo em uma foto, escrever um texto de insatisfação ou simplesmente falar aquilo que você não concorda em alguma situação, virou o dia a dia de quem está nas redes sociais.  

Esses comentários podem parecer inofensivos para quem está postando, mas pode repercutir de uma maneira muito pesada para quem já possui alguma doença psicológica ou, se não a possui, pode desencadear um transtorno por meio disso. 

Casos recentes

Recentemente o Padre Fábio de Melo desativou sua conta no Twitter, que já tinha mais de 7 milhões de seguidores, após uma enxurrada de comentários negativos a uma opinião postada em seu perfil.  

Ele anunciou que sua saída da rede social dizia respeito à necessidade de cuidar de sua saúde mental, pois ele passa por um tratamento para a depressão e a atitude de deixar a rede o libertaria de alguns gatilhos mentais, que possivelmente faziam desencadear sentimentos ruins para ele. 

Esse caso tomou grandes proporções por se tratar de uma pessoa famosa, mas pode acontecer com muitas pessoas que estão online. Gatilhos mentais podem ser os desencadeadores de surtos ou de situações ruins para quem está em tratamento.

Segundo pesquisa realizada em 2017 pela Royal Society for Public Health indica que os britânicos de 14 e 24 anos acreditam que Facebook, Instagram, Snapchat e Twitter têm efeitos prejudiciais sobre o seu bem-estar, também foi constatado que pessoas solitárias, ansiosas e propensas a esses tipos de problema passam mais tempo online. Esse é um dos motivos pelo qual a terapia online pode ser uma saída para esses casos, já que a pessoa não precisa sair de casa e nem do ambiente online para se consultar com um psicólogo.

O importante das redes sociais é ter controle do tempo online e do tipo de conteúdo que você está consumindo. Utilize esse meio de forma inteligente, veja o que ele pode lhe acrescenta ou não. Caso não consiga fazer essa análise sozinho, procure ajuda de um profissional!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui