Esquizofrenia: conheça os sintomas e tratamentos

Predominante no sexo masculino, a esquizofrenia é uma doença cerebral que afeta 1% da população. Esse transtorno é grave que prejudica o indivíduo a questões ligadas ao comportamento e emoções, inclusive, fazendo parecer que a pessoa perdeu a conexão com a realidade.

Nessa matéria vamos falar especificamente dos sintomas e tratamentos da esquizofrenia, para que assim possamos identificar o transtorno desde o começo e procurar tratamento logo no início. 

O que é?

A esquizofrenia é um transtorno mental crônico que se manifesta entre os 15 e 35 anos. Ela provoca alterações comportamentais, pensamentos desorganizados, insensibilidade ao feto e muita dificuldade de relacionamento. 

Antes de se manifestar ela apresenta sintomas precoces, que podem ajudar a identificar a doença em seu estágio inicial, facilitando o tratamento. Mas o mais comum é a identificação da doença após ela ser externalizada, que pode incluir alucinações, falta de emoção e delírios. 

Sintomas precoces 

Antes da doença se externalizar ela pode se apresentar de outras maneiras, sempre lembrando que cada um apresenta sintomas diferentes. Os sintomas podem se desenvolver com o tempo ou aparecerem de uma só vez. Quando ele se desenvolve é normal ele se apresentar de maneira mais leve, os chamados sintomas precoces, que são:

  • Apresentar mudanças de personalidade;
  • Incapacidade de se concentrar;
  • Comportamentos inadequados;
  • Irritabilidade com entes queridos;
  • Ouvir e ver coisas que não são reais;
  • Sensação de estar sendo observado;
  • Isolamento; 
  • Mudança radical na higiene pessoal e aparência.

Sintomas da esquizofrenia

Eles podem se apresentar de diversas maneiras, e geralmente eclodem dos 15 aos 35 anos. Eles são classificados em três categorias, positivos, negativos e cognitivos. 

Positivo: São sintomas geralmente não apresentados por pessoas saudáveis. Que incluem pensamentos desordenados, delírio, alucinações e movimentos muito agitados. 

Negativos: Relacionados a emoções podem ser percebidos quando há uma diminuição de fala, diminuição de demonstrações de afeto, dificuldade em manter atividades. 

Cognitivos: Se apresentam em maior ou menor grau, mas dizem respeito a mudanças na memoria, baixo funcionamento intelectual e dificuldade para manter o foco. 

Tratamentos 

A esquizofrenia não tem cura, porém o tratamento é indispensável para amenizar os sintomas que podem ser muito destrutivos. Geralmente quem está próximo a pessoa que o identifica, e o primeiro passo é procurar ajuda médica. 

Existem vários tratamentos, como o acompanhamento psicológico e psiquiátrico, mas também é muito comum o uso de antipsicóticos, que ajudam a diminuir os desequilíbrios e evitar as recaídas.  

Realizando o tratamento de forma completa e adequada o indivíduo pode levar uma vida produtiva. Por isso, se você identificou algum comportamento parecido com os da esquizofrenia procure ou indique que a pessoa procure um médico especializado. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui