Câncer de mama e a psicologia

Ao descobrir uma doença grave, os processos que derivam desse acontecimento podem afetar a parte psicológica do indivíduo. Descobrir a doença, ter a confirmação de resultados de exames e as possíveis curas geram uma série de conflitos psicológicos e internos que devem ser tratados com acompanhamento psicológico. 

O diagnóstico do câncer de mama é uma dessas doenças que podem deixar marcas psicológicas e que, as mesmas, podem ser amenizadas ou evitadas com o apoio psíquico de um psicólogo. Para entender mais sobre esse assunto, continue lendo nossa matéria.   

O que é o câncer de mama?

Câncer de mama é um tumor maligno, que ao se desenvolver na mama, gera um crescimento anormal das células mamárias. Ele é mais comum em mulheres e de acordo com Instituto Nacional de Câncer (INCA) neste ano foram estimados 59.700 novos casos no Brasil. 

Para identificar a doença são necessários exames específicos, como a mamografia e uma posterior biópsia caso algum tumor seja encontrado. Mas alguns sintomas podem dar indícios desse tipo de câncer, como:

  • Nódulos na axila
  • Secreções escuras saindo do mamilo
  • Pele da mama enrugada;
  • Vermelhidão na pele, calou ou inchaço;
  • Alteração no formato de mamas e mamilo.

Apoio psicológico 

Após a descoberta de uma doença como o câncer de mama é muito comum o abatimento e incertezas tomarem conta do doente e da família, por isso, entender medos e angústias durante o tratamento pode ser de grande ajuda. 

O apoio familiar é essencial e tem uma grande influência para a aceitação e reabilitação da paciente. Isso tem ligação direta na melhoria da qualidade de vida das vítimas do câncer. 

Em alguns casos, é interessante a família mais próxima também receber o apoio psicológicos, pois eles podem ficar muito apreensivos e desgastados com todo o processo de tratamento. 

Autoestima

A autoestima feminina também é algo que pode ficar comprometida durante o tratamento por conta da necessidade da cirurgia que pode retirar parte ou a totalidade da mama. Esse ato pode comprometer a visão estética que a mulher tem de si mesma e de sua intimidade. 

Quando falamos da questão íntima da mulher com câncer de mama o apoio do parceiro também é muito importante, para que a mulher não deixe de se sentir desejada sexualmente e se torne fria e distante. Nesses casos o suporte psicológico deve ser oferecido ao casal, para que todos entendam o que está se passando e como podem lidar com isso. 

Desenvolvimento de doenças psicológicas 

Desenvolver doenças como a depressão não é novidade nesses casos, pois dependendo dos antecedentes da paciente a soma dos resultados de aceitação da doença, tratamento e resultados do mesmo (estéticos e médicos) podem gerar traumas grandes e culminar em doenças como a depressão.

Somar uma doença psicológica com uma doença grave como o câncer de mama, pode gerar uma dificuldade no tratamento. Atitudes de isolamento e de negação da doença são os principais fatores que interferem para um tratamento mais tranquilo. 

Por tanto, um tratamento multidisciplinar pode ser o mais adequado para os pacientes, pois como vimos o tratamento de câncer de mama pode ser muito duro com a paciente. Uma maneira de adequar e de estar sempre em contato com um psicólogo é a terapia online, que pode ser uma grande aliada durante todo esse processo. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui