O que é o sentimento de culpa?

Você já sentiu em algum momento da sua vida o sentimento de culpa? Essa sensação é bastante comum entre pessoas que procuram ser perfeitas. Por isso elas tendem a culpar-se quando erram, mesmo que minimamente.

Esse sentimento ocorre também quando o indivíduo se arrepende de alguma atitude que tomou, e trouxe consequências negativas para a sua vida, ou quando uma pessoa percebe que possui diversos defeitos, e não os aceitam.

Por isso, a sensação de culpa pode ser frequente no dia a dia do indivíduo, o que gera muitos problemas à pessoa que sente-se culpada.

Não é à toa que o recomendado é procurar um profissional, pois esse proporciona assistência, e realiza um tratamento eficiente para situações como essas, fazendo com que a pessoa possa ter uma vida normal.

Então, ficou interessado em saber como se desenvolve o sentimento de culpa, e como é possível lidar com esse problema? Confira a nossa matéria, pois fizemos um guia completo sobre o assunto.

Continue lendo “O que é o sentimento de culpa?”

Como gostar do seu trabalho? Confira dicas infalíveis

Como gostar do seu trabalho quando a rotina é pesada, seu chefe é autoritário ou o salário não é como você gostaria? Confira as dicas!

É no trabalho que normalmente passamos a maior parte dos nossos dias. Além disso, é ele que nos faz acordar preocupado no meio da noite e consome um bom tempo da nossa vida. Assim, já que passamos tanto tempo trabalhando, por que não tirarmos proveito enquanto fazemos isso? Nesse texto você verá algumas dicas de como gostar do seu trabalho.

Pesquisa mostra número alto de funcionários infelizes

Infelizmente, ainda é minoria o número de pessoas que de fato gosta do que faz. Com isso, a consequência é um impacto negativo na qualidade do trabalho. De acordo com uma pesquisa realizada pela empresa Gallup em 2015, menos de um terço dos funcionários estão totalmente engajados em seus trabalhos.

Além disso, o estudo também descobriu que não importa o tamanho do seu contracheque – o dinheiro nem sempre é uma motivação sustentável. E não importa qual seja o seu cargo – o nome do cargo geralmente não tem conexão com significado ou motivação. Então, como é que algumas pessoas podem ser bem pagas, mas sentem-se desconectadas com o que fazem, enquanto outras trabalham em situações que estão longe de serem ideais e ainda assim se sentem satisfeitas?

Aprendendo a gostar do seu trabalho

De acordo com Karen Carlucci, terapeuta licenciada em Nova York, o segredo está em dar significado. “O significado é o que nos dá motivação, e as pessoas muitas vezes encontram significado em seu trabalho quando sentem necessidade e são apreciadas”, disse ela. Ou seja, uma vez estabelecido o senso de propósito, a motivação para se comprometer com um trabalho e fazê-lo da melhor forma possível seguirá ”.

Para encontrar significado e aprender como gostar do seu trabalho confira algumas dicas:

1. Procure uma motivação e dê significado ao trabalho

A primeira dica de como gostar do seu trabalho é identificar o que você gosta de fazer. Descobrir o que você gosta vai lhe dar uma direção e um sentimento de propósito. Portanto, Jennifer Way, CEO da Way Solutions, empresa de gestão de carreira, recomenda se fazer estas perguntas:

  • O que inicialmente te atraiu para essa vaga?

Foque naquilo que fez com que você se interessasse por essa vaga no primeiro momento. Com isso, você poderá eliminar pensamentos negativos que você possa ter em relação ao eu atual cargo.

  • De que forma você contribui para a sua empresa?

Quais dons e talentos você está utilizando em sua função atual? Qual o valor que você traz para a sua área? Focar na sua contribuição para aempresa pode ajudá-lo a sentir mais engajado com o que você faz. Esse pode ser um excelente começo para aprender a gostar do seu trabalho.

  • Existem projetos no trabalho que te interessam?

Existe algum projeto que você possa estar interessado em fazer parte? Isso, portanto, pode te desafiar a pensar de outra forma. Além disso, você poderá estimular sua imaginação e conhecer novos colegas de trabalho.

2. Construa relacionamentos

De acordo com a empresa Gallup, as pessoas que têm um melhor amigo no trabalho têm sete vezes mais chances de serem mais engajarem seus empregos. Contudo, se esse não for o caso, um amigo próximo já basta. Isso porque, a Gallup descobriu também que as pessoas que simplesmente têm um bom amigo no local de trabalho têm maior probabilidade de ficarem satisfeitas.

Portato, se você deseja encontrar mais significado em seu trabalho, programe algum tempo para fortalecer seus relacionamentos na empresa.

3. Olhe para fora

Caso um colega de trabalho não seja uma opção, você pode sempre olhar para fora das paredes do seu escritório. Isto é, “não precisa ser limitado ao local de trabalho”, disse Jennifer Way. “Pesquise redes profissionais fora do seu local de trabalho, onde você pode se conectar com outras pessoas em sua profissão. Além disso, reflita se existe em seu setor que você gostaria de almoçar ou tomar café regularmente”.

4. Mude sua atitude

Ter uma boa atitude no trabalho é fundamental e pode ser um precursor para você se sentir mais feliz em seu cargo. Embora seja mais fácil falar do que fazer (e mais fácil para algumas funções do que outras), uma boa atitude é algo que vem com prática e atenção. Para isso, considere trabalhar em suas habilidades interpessoais, ou seja, você aprender a tratar os outros com mais atenção, o que fará com que eles respondam de maneira gentil. Tudo isso pode contribuir para deixar dia a dia mais satisfatório.

O trabalho deve estar sempre atrelado a uma realização pessoal

Pergunte-se: você ama seu trabalho? Ou você teme segunda, terça, quarta e quinta-feira (e talvez até mesmo as horas antes do almoço na sexta-feira)? Se você quiser encontrar significado, lembre-se de olhar além das tarefas cotidianas e focar no resultado final que lhe trará satisfação – mesmo que seja apenas o contracheque.

Além disso, reflita sobre o que te tira da cama de manhã, dia após dia? Com o que mais você se importa? Pode ser que a resposta seja dinheiro (ou coisas que compramos com ele) e tudo bem. Contudo, o importante é reconhecer nossos valores fundamentais e honrá-los. Isso, portanto, nos levará a uma vida de trabalho mais alinhada e produzirá sentido para avançarmos. ”

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental?  Acesse o blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte: https://www.talkspace.com/blog/2018/09/find-meaning-at-work-tips/

FalaFreud

O FalaFreud tem a solução para a sua empresa. Através de um serviço de comunicação ágil, seguro e acessível, você pode proporcionar o benefício da terapia para os seus funcionários. Além de psicólogos licenciados e experientes, nossos profissionais contam com um horário flexível, como por exemplo de manhã cedo ou a noite, o que não afetará na carga horária de trabalho dos funcionários. 

Entre em contato com a nossa equipe para saber mais! 

Saúde mental no trabalho e empatia são chaves para o sucesso

Saiba de que forma a empatia e a saúde mental no trabalho são fundamentais para alcançar bons resultados.

Milhões de pessoas passam por conflitos internos todos os dias, muitas vezes sem que ninguém ao redor saiba. Isso acontece em diversos ambientes, inclusive no trabalho. Por essa razão, prezar pela saúde mental do outro não é apenas saber o que é depressão, ansiedade ou transtorno bipolar. Não se trata apenas de perguntar às pessoas se elas estão bem. É sobre ser humano novamente. Trata-se de mudar nossa cultura e mostrar empatia aos nossos colegas, clientes e líderes. Entenda porque a saúde mental no trabalho é um ato de empatia em vez de simpatia.

Entenda porque a saúde mental no trabalho é essencial para o sucesso

Digamos que você tenha um cliente complicado. Com isso, o gerente de relacionamento da empresa está tendo problemas para lidar com ele. O cliente muda muito de ideia, está sendo rude com os seus funcionários e está impactando a cultura interna de sua equipe. Ninguém quer falar com esse cliente e, de repente, você evita que sua equipe faça certos trabalhos para ele. O que ninguém sabe é que esse cliente em questão tem lidado com depressão por muitos anos. Recentemente, ele piorou porque seus filhos se mudaram e seu casamento começou a desmoronar. Assim, por não saberem como lidar com a situação, o caso tem prejudicado o trabalho dos funcionários.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.

Agora imagine que a sua equipe passou recentemente por um programa de saúde mental no trabalho, ensinando o que realmente significa a saúde mental. Sua equipe entende o impacto de como a vida pessoal pode afetar o trabalho e aprendeu a melhor maneira de lidar com isso.

Portanto, agora em vez de terem dificuldades para lidar com o caso, seus funcionários refletem sobre a situação e tentam entender por que o cliente pode estar agindo dessa maneira. Assim, eles podem começa a mudar sua abordagem da situação.

A abordagem se torna mais empática. Isso porque, eles têm o conhecimento de como nossas mentes e vidas podem refletir em nossas ações. Em resposta, um dos funcionários que participou do programa de saúde mental no trabalho começa a se abrir sobre a própria vida para o cliente e, antes que você perceba, o cliente informa a ele que sua saúde mental não está indo tão bem.

O poder da empatia no trabalho

O que você tem agora é algo que outras equipes não podem oferecer. Isso é chamado de empatia. Mostrar empatia com o seu cliente, colega e/ou funcionário permite que eles busquem a ajuda que precisam. Dessa forma, portanto, você está começando a remover as barreiras que estavam prejudicando sua equipe. Não só você fez a coisa certa para a pessoa que está com problemas pessoais, mas sua equipe também é capaz de gerenciar questões sobre saúde mental no trabalho.

A empatia faz parte de quem somos como seres humanos. Porém, nos tempos modernos, é quase como se tivéssemos esquecido de como praticá-la. Está na hora de mudarmos isso e desmistificarmos a saúde mental.


Não é mais sobre simpatia, é sobre empatia

O FalaFreud tem ajudado empresas a mudarem a maneira como os funcionários e líderes enxergam a saúde mental no trabalho e em suas vidas pessoas. Através de um serviço próprio de comunicação, mais ágil e acessível, estamos fazendo com que a saúde mental faça parte da conversa estratégica das companhias. Invista em terapia para os seus funcionários e veja o benefício que o processo terapêutico pode ter nos resultados.

Fonte:https://www.linkedin.com/pulse/hard-truth-mental-health-workplace-isnt-sympathy-empathy-wilson/

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental?  Acesse o blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Quer falar com a nossa equipe e entregar o FalaFreud para os seus colaboradores? Clique aqui.

Se livrar de arrependimentos é possível? Veja dicas

Confira cinco dicas para se livrar de arrependimentos e deixar sua vida mais leve e feliz.

Arrependimentos costumam ser dolorosos. Você pode ter se arrependido de um relacionamento perdido há um tempo, de uma mágoa que causou em um amigo ou por algum comentário que não devia ter feito. Apesar de não ser possível voltar no tempo e agir diferente, você pode mudar suas atitudes com relação a esse sentimento daqui para frente. Confira cinco dicas de como se livrar de arrependimentos.

Maneiras de lidar com o arrependimento:

1. Peça desculpas

Se você não consegue tirar uma lembrança dolorosa da cabeça, às vezes essa solução pode ser simples o suficiente: um pedido de desculpas. Nunca é tarde demais para pedir desculpas por uma declaração mal formulada ou um erro que deixou seus amigos chateados. Assim, dizer a temida palavra “desculpa” pode ser incrivelmente catártico e libertador.

Porém, às vezes, desculpar-se não é a solução. Alguém mais foi ferido por suas ações? Ou você está apenas se desculpando na esperança de amenizar sua culpa? Um pedido de desculpas pode não ajudar nesse caso. Nessa circunstância, portanto, a pessoa com a qual você deve buscar perdão é você mesmo.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.


2. Perdoe-se

Se você quer se livrar de arrependimentos, então essa dica é indispensável. Aprender a perdoar pode ser o ato mais bonito que você pode fazer por você mesmo. Então perdoe-se!

Contudo, a forma na qual você vai fazer isso pode variar de acordo com a sua personalidade. Ou seja: talvez um momento rápido de autoconfiança ajude a melhorar a dor ou talvez esse processo leve mais tempo. Mas não se sinta estranho se desculpando, inclusive você pode até querer escrever seus erros com caneta e papel. O importante, portanto, é ter compaixão com você mesmo e não se cobrar a perfeição.

Aceitar suas falhas pode ser um processo longo, mas você pode começar perdoando seus erros. Você não é uma pessoa ruim porque você errou. Porém, você deve se esforçar mais (ou agir diferente) em uma próxima vez.

3. Desafie os pensamentos negativos

Sabemos que evitar pensamentos negativos não é uma tarefa fácil. Porém, se você quer se livrar de arrependimentos, é extretamente importante.

Talvez você esteja pensando que os pensamentos virão, não importa o que você faça! Mas, para se livrar de arrependimentos, você precisa começar a desafiar todo pensamento negativo que aparecer em seu cérebro.

Para isso, a meditação pode ajudar bastante. Isso porque, passar um tempo sozinho com seus pensamentos ajudará você a identificar esses pensamentos intrusivos – e, consequentemente, você aprenderá a ignorá-los. Assim, você poderá identificar e desafiar sua conversa interna negativa. Em vez de pensar coisas ruins sobre você, pense: “Tomei uma decisão ruim. Mas eu sei disso agora e estou trabalhando para melhorar!”.

4. Pare de se julgar

Quando você evita os pensamentos intrusivos, você pode se concentrar em se amar novamente. Julgar a si mesmo não é produtivo. Portanto, para se livrar de arrependimentos, você precisa parar de ser malvado com você mesmo.

Uma das principais maneiras de parar o auto-julgamento é a curiosidade. Por isso, em vez de se odiar por seus erros do passado, fique curioso sobre por que você os fez. Você estava chateado com alguém? Com ciumes? Agiu impulsivamente? Responder a essas perguntas ajudará a suavizar sua visão de si mesmo. Esse processo pode ser feito sozinho ou através da terapia – o que te ajudará a fazer reflexões mais claras sobre si mesmo.

5. … Mas tenha certeza que você aprendeu com os seus erros

Ninguem deve viver com arrependimentos. Porém, é importante avaliar honestamente porque você se arrepende daquilo. Se você for distraído, faça questão de praticar atenção plena. Se você foi imprudente, trabalhe para manter seus amigos em seus pensamentos. Já se você se concentra muito em pontos negativos de alguém, então considere olhar para o lado positivo daquela pessoa.

Além disso, você precisará identificar quais as áreas que precisa melhorar. Feito isso, é hora de se livrar de arrependimentos passados.

Pense no que você está fazendo certo

Sua vida não é definida por suas ações passadas. Por isso, siga em frente e procure concentrar-se nas coisas boas que você está fazendo agora. Concentrar-se nos caminhos que você está alcançando encherá seu cérebro com bons pensamentos, o que ajudará a eliminar o ciclo negativo de ódio de si mesmo. Portanto, que tal passar alguns momentos todos os dias pensando em tudo que deu certo? Por que você é grato? O que você fez de correto hoje para ajudar em algo ou algúem? Mudar seu foco, portanto, melhorará sua perspectiva geral.

Não se arrependa de fazer essa “limpeza” na sua mente. Para isso, a atenção plena pode ajudar muito. Porém, se você ainda está lutando com o que “deveria” ter feito, entre em contato com um terapeuta do FalaFreud.

Muito ciúmes? Entenda como isso pode atrapalhar sua relação

Fonte: https://www.talkspace.com/blog/2019/01/ways-to-face-regret/

Como a saúde mental dos funcionários afeta uma empresa

Entenda porque é importante que as empresas invistam no bem-estar dos trabalhadores e como a saúde dos funcionários pode influenciar nos resultados da companhia.

Os dados são preocupantes: segundo um estudo feito pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão será a maior causa de incapacidade no mundo até o ano de 2020. No Brasil, os transtornos mentais já são considerados a segunda causa de afastamento no trabalho, ficando atrás apenas das Lesões por Esforço Repetitivo (LER). Está claro que precisamos priorizar nos cuidar e isso inclui nossa saúde mental. Mas e os empregadores, também devem se preocupar com a saúde mental do funcionários? E se sim, por que eles deveriam?

Por que a saúde mental dos funcionários importa

Estudos mostram que quando estamos felizes, estamos consequentemente mais propensos a prosperar no trabalho. Porém, quando estamos sofrendo, nosso trabalho também é prejudicado.

Assim, empresas que se preocupam com os resultados, precisam se preocupar também com a saúde mental dos funcionários. Os pesquisadores da London School of Economics and Political Science (LSE), realizaram um estudo em oito países e perceberam que a depressão custa coletivamente às nações do Brasil, Canadá, China, Japão, Coreia, México, África do Sul e EUA mais de US$ 246 bilhões por ano, devido ao afastamento do trabalhador e dias longe do trabalho.

Outros razões para investir em saúde mental

Além disso, pesquisas mostraram que a nova geração de funcionários busca por trabalhos que sejam importantes para eles. Eles buscam mais que um salário. Querem carreiras significativas. Portanto, não basta trabalhar, o bem-estar proporcionado pelo ambiente de trabalho é muito importante para a saúde dos trabalhadores. Assim, os empregadores precisam reconhecer que o trabalho e bem-estar andam de mãos dadas.

A boa notícia é que os problemas de saúde mental podem e devem ser tratados. Algumas empresas, como a Unilever, já têm essa consciência e estão ouvindo, desenvolvendo iniciativas de saúde mental dos funcionários.

Portanto, o investimento de uma empresa na qualidade de vida dos trabalhadores reflete diretamente nos resultados da companhia. Um funcionário mais feliz sente-se mais motivado e, consequentemente, gera resultados melhores, além de diminuir muito o índice de afastamento por estresse. Assim, investir na saúde  mental dos funcionários. é bom para a empresa e bom para o empregado.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental?  Acesse o blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte: https://www.forbes.com/sites/ashleystahl/2017/07/14/why-employers-should-care-about-our-mental-health/#7f2a07323c84

FalaFreud

O FalaFreud tem a solução para a sua empresa. Através de um serviço de comunicação ágil, seguro e acessível, você pode proporcionar o benefício da terapia para os seus funcionários. Além de psicólogos licenciados e experientes, nossos profissionais contam com um horário flexível, como por exemplo de manhã cedo ou a noite, o que não afetará na carga horária de trabalho dos funcionários. 

Entre em contato com a nossa equipe para saber mais! 

Benefícios do exercício físico na depressão

Especialistas apontam os benefícios do exercício físico na depressão e na ansiedade; Confira.

Você com certeza já ouviu falar que praticar atividade física faz bem para a saúde. Mas e quando se trata de depressão ou de ansiedade exagerada? Segundo especialistas, o exercício físico, quando feito regularmente, tem o potencial de aliviar e até curar os sintomas de muitas doenças, inclusive de transtornos mentais. Confira os benefícios do exercício físico na depressão e na ansiedade.

O poder da endorfina

Após realizarmos uma atividade física, nosso corpo libera uma grande quantidade de endorfina. Esse hormônio traz a sensação de bem-estar, alívio e disposição para o organismo.

Este hormônio está muito relacionado aos benefícios do exercício físico na depressão e na ansiedade. Isso porque, de acordo com um estudo da Universidade de Toronto, indivíduos que praticam atividade física de 20 a 30 minutos por dia podem afastar a depressão a longo prazo.

A dica é escolher uma atividade ou um esporte que você goste de fazer. Assim, por exemplo, você pode praticar dança, corrida ou musculação e fazer disso uma parte regular de sua rotina. Dessa forma, o exercício não apenas ajudará no tratamento, mas como diz o estudo, ajudará a prevenir a depressão.

Redirecionando a energia

Apesar de somente o exercício não ser o suficiente para substituir o uso da medicação ou a necessidade de assistência profissional, praticar atividades pode diminuir consideravelmente o excesso de ansiedade no corpo. Portanto, da próxima vez que estiver ansioso, tente fazer uma caminhada, por exemplo.

A experiência do nadador Michael Phelps

Michael Phelps é um nadador americano, considerado um dos melhores do mundo. O vencedor da medalha de ouro olímpica, ao revelar para o mundo a respeito do caso de depressão que enfrentou, mostrou as importantes conexões entre exercício físico e depressão.

É importante ressaltar que o exercício físico sozinho não é uma cura para o transtorno mental. Porém, quando aliado à medicação e / ou psicoterapia, a atividade física pode trazer muitos progressos em direção a melhores resultados de saúde mental.


Todo cuidado é bem-vindo!


Se você sofre de depressão ou ansiedade exagerada, lembre-se de que por mais desafiante que esse momento possa parecer, sempre existirá um caminho para superá-lo.

Mesmo que aliar o exercício físico om o tratamento médico não esteja te trazendo resultados rápidos, lembre-se de que essa prática poderá elevar o seu estado de espírito e te fornecer motivação extra para lutar contra o transtorno. Mesmo que o exercício sozinho não seja uma cura, se ele faz você se sentir melhor, então vale a pena.

Viver com ansiedade ou depressão, ou ambos, não é fácil. Se você sofre de um transtorno mental, sabe o quanto isso pode ser difícil. Embora não seja uma cura, o exercício pode ser outra arma na batalha contra a depressão e a ansiedade.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você

Fonte:https://www.talkspace.com/blog/2018/12/does-exercise-help-depression-and-anxiety/

Quem tem uma agenda cheia sabe como é difícil marcar uma consulta e conciliar horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis. Você pode, por exemplo, fazer terapia de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que no consultório é bem difícil de acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.

Atitudes que te impedem de seguir em frente: o que fazer?

Você reconhece em você atitudes que te impedem de seguir em frente, mas não sabe como agir? Confira a matéria a seguir.

Segundo a psicanálise, é comum utilizarmos mecanismos de defesa para lidar com os estresses e momentos difíceis da vida. Porém, saiba que esses mecanismos, muitas vezes, nos impossibilitam de seguir à diante. Confira na matéria atitudes que te impedem de seguir em frente e o que fazer para mudar esses comportamentos.

Primeiro, o que são mecanismos de defesa?

Se você sente que algo te impede de avançar, mas não sabe exatamente o que é, saiba que podem ser os mecanismos de defesa atuando em seu inconsciente. Ou seja, tratam-se de estratégias do nosso inconsciente para escapar do estresse e angústia que alguns pensamentos ou sentimentos nos causam.

Portanto, os mecanismos de defesa – que acontecem na maioria das vezes de forma inconsciente – são uma medida de proteção.  Eles nos impedem de nos conectar com sentimentos muito negativos.

Quais são as atitudes mais comuns que te impedem de seguir em frente?

Existe uma longa lista de atitudes ou mecanismos de defesa que podem te “puxar para trás” e te impedirem de avançar. Confira alguns dos exemplos mais comuns aos indivíduos:

Negação

A negação é um mecanismo de defesa clássico e bastante conhecido popularmente. Através dessa defesa, o indivíduo nega a existência de um sentimento que é muito difícil ou desconfortável de lidar. O mecanismo é usado com freqüência por aqueles que lutam contra um vício ou com muitos problemas de saúde mental.

Exemplo: indivíduos que dizem a si mesmo “eu não estou bebendo demais.. bebi só umas duas ou três cervejas”, apesar dos amigos lembrarem que ele bebeu muito mais do que isso.

Porém, por mais que essa atitude possa parecer eficaz no momento, negar um problema não o faz desaparecer. Isso apenas o torna mais difícil de confrontar. Por isso é preciso reconhecer se a negação é o seu mecanismo de defesa. Nesse caso, a solução está em entrar em contato com esse sentimento que você vem tentando evitar.

Projeção

Ainda falando sobre as atitudes que te impedem de seguir em frente, talvez você esteja lidando com a projeção. Ou seja, ao invés de reconhecer e assumir seus sentimentos e comportamentos, a pessoa coloca a culpa no outro. Como o nome já diz, trata-se de projetar algo que é seu em outra pessoa.

Exemplo: uma esposa que grita demais com os filhos pode acusar o marido de ter problemas de controle da raiva. Enquanto uma parte de sua mente sabe que ela é a única com um problema de raiva, ela está tão envergonhada de confrontar diretamente esse fato, que seu cérebro inconscientemente projeta sua insegurança em outra pessoa; que neste caso é o marido dela.

Deslocamento

O deslocamento é quando você usa um objeto substituto para deslocar suas emoções e comportamentos porque tem medo de direcionar a energia para a pessoa na qual realmente está com raiva. Isto é, por ser impossível ou muito arriscado confrontar aqueles que nos provocam (como por exemplo um chefe), tendemos a deslocar essa emoção para alguém (ou algo) menos arriscado, mesmo que essa pessoa não tenha nenhuma relação com a emoção original.

Exemplo: um homem está muito irritado com seu chefe, mas não quer enfrentá-lo por medo de ser mandado embora. Em vez disso, seu subconsciente lhe dá uma saída conveniente e redireciona sua raiva para outra pessoa. Ele chega em casa à noite e imediatamente briga com o seu filho de forma exagerada, descontando no menino aquele sentimento de raiva que ficou guardado.

Repressão

Quando os sentimentos são muito intensos, desconfortáveis ​​ou tabus, então nosso subconsciente os esconde de nossa mente consciente.

Exemplo: se uma mulher sente inveja da gravidez de sua amiga, ela pode empurrar esse sentimento para fora da consciência e reprimi-lo completamente. Infelizmente, quando os sentimentos são reprimidos, eles não desaparecem tão bem quanto a pessoa gostaria que eles desaparecessem.

Neste caso, a mulher pode acabar evitando a amiga ou sendo agressiva com ela em algum momento, embora ela não tenha total consciência do porquê. Assim, considere explorar o que está na raiz de seu comportamento provavelmente a ajudaria a entender e ser mais solidária.

Alguma (ou várias) dessas atitudes soa familiar para você? Um terapeuta pode resolver

Por fim, se você reconhece esses mecanismos de defesa em si mesmo – o que já é um ótimo passo para começar o processo terapêutico -, pense no impacto que eles podem ter na sua vida.

Lembre-se de que essas atitudes que te impedem de seguir em frente não precisam mais dominar a sua vida. Para isso, trabalhar com um terapeuta pode torná-lo mais consciente de seus mecanismos de defesa. Ao fazer isso, portanto, você saberá como agir de maneira mais consistente com seus objetivos e valores. Assim poderá assumir as rédeas da sua vida e não deixar que o seu inconsciente te comande.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental?  Acesse o blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você!

Fonte:https://www.talkspace.com/blog/2018/11/defense-mechanisms-holding-you-back/

FalaFreud

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis. Você pode fazer terapia por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.

Como ser uma pessoa otimista?

Se você não sabe como ser uma pessoa otimista e quais atitudes tomar para isso, confira algumas dicas que podem te ajudar!

Existem diversos estudos que mostram que tudo que acontece em nosso cérebro influencia o que acontece com o nosso corpo, e é por isso que cultivar uma visão mais positiva da vida pode trazer bons resultados. Porém, nem sempre isso é algo fácil. Se você quer fazer essas mudanças, mas não sabe como ser uma pessoa otimista, confira as dicas!

Benefícios de ser otimista

Quando você tem uma mentalidade positiva, é mais fácil aproveitar o momento presente. Essa atitude te ajudará não só a ter uma vida mais alegre, mas também mais saudável. 

Isso porque, de acordo com especialistas da Escola de Medicina Feinberg, da Universidade Northwestern, existe uma forte ligação entre o otimismo e os benefícios positivos para a saúde. Entre eles vemos, por exemplo, o controle de peso, níveis mais saudáveis ​​de açúcar no sangue e menor chance de doenças cardíacas.

Além disso, esse mesmo estudo sugere que a positividade pode desempenhar um papel importante na adaptação de uma doença crônica.

Porém, embora os benefícios sejam impressionantes, nem sempre é fácil ser uma pessoa positiva. De fato, alguns podem achar que é mais fácil pensar nos piores cenários e encontrar falhas e imperfeições em tudo. Mas e se você pudesse transformar seu pensamento?

De acordo com um estudo, mentalizar coisas positivas durante cinco minutos – em que você visualiza positivamente o seu futuro – pode aumentar significativamente o otimismo após um dia e duas semanas inteiras de prática. Simples, não é mesmo?

Dicas de como ser uma pessoa otimista

1.Reconheça e reflita sobre um evento positivo todos os dia

Você pode fazer esse exercício mentalmente, através de uma anotação no diário ou até mencionar durante uma conversa entre amigos. Uma vez que esse ato se torne mais confortável, um diário diário de gratidão também é uma ótima maneira de promover um pensamento positivo consistente.

  1. Foque em suas qualidades em vez de focar nos defeitos

Em vez de se concentrar em seus erros ou falhas ao longo do dia, tenha em mente os pontos fortes. Talvez seja um talento oculto, área de especialização ou traço da sua personalidade que te faz especial.

3.Defina uma meta possível e anote seu progresso

Para saber como ser uma pessoa otimista e se transformar nessa pessoa, defina metas possíveis e celebre cada pequeno progresso ao longo do caminho. Você pode começar com metas mais simples e ir aumentando o grau de dificuldade aos poucos.

  1. Reformule situações estressantes e procure o lado positivo

Talvez você já tenha ouvido o ditado: “quando uma porta se fecha, uma janela se abre”. Parece simples, mas reavaliar um evento de forma positiva pode ser uma maneira fácil de encontrar esperança em situações difíceis.

  1. Pratique a meditação

Quando você se concentra no aqui e agora, e não no passado ou no futuro, você automaticamente se abre para aproveitar melhor cada dia e novas experiências. Concentre-se em encontrar prazer em todos os pequenos momentos ao longo do dia e escolha reconhecê-los de forma consciente.

Coloque o otimismo em prática

Agora que você já sabe como ser uma pessoa otimista, lembre-se que mudar nunca é uma tarefa fácil ou rápida. Comece dando um passo de cada vez. Pequenos ajustes em seus pensamentos e na sua rotina podem te deixar mais otimista com o tempo.

Gostou do conteúdo e quer ler mais sobre Dicas Para Saúde Mental? Acesse o Blog do FalaFreud e leia nosso conteúdo feito por nossos especialistas para você

Fonte:https://www.talkspace.com/blog/2018/05/become-optimistic-person-easy-ways/

FalaFreud

Quem tem uma agenda cheia sabe como pode ser difícil marcar uma consulta e conseguir conciliar seus horários pessoais com o do profissional. Porém, por ser online, fica muito mais fácil para o psicólogo conseguir te atender em horários flexíveis, como, por exemplo, de manhã bem cedo ou até tarde da noite – coisa que em um consultório é bem difícil isso acontecer.

Clique abaixo para baixar o FalaFreud e agendar sua primeira sessão.